Prima F5 para actualizar a cache do seu browser

Nacionais Internacionais Informações
  
       Nacionais
          
    Museu Nacional da Imprensa
            Atenção cibernautas

            PortoCartoon 2014
            em votação até 31
    Museu Nacional da Imprensa
            PortoCartoon lança tema 2014
            Água Viva / Terra Viva
            Nélson Mandela e Siza Vieira
            são prémios especiais de Caricatura
    Museu Nacional da Imprensa
            Sinfonia Completa
            livro de conto de Manuela de Azevedo
    Museu Nacional da Imprensa
            15º PortoCartoon-World Festival

    Museu Nacional da Imprensa
            Exposição e palestra Vasco Lourenço aborda
            40 anos do “25 de Abril”

            no Museu Nacional da Imprensa
    Museu Nacional da Imprensa
            Artista Servio vence
            PortoCartoon 2013
    Museu Nacional da Imprensa
            Aeroporto do Porto
            adere ao Humor 3D
    Museu Nacional da Imprensa
            Aeroporto do Porto
            Exposição de humor
            celebra Dia Mundial dos Museus de Cartoon
    Museu Nacional da Imprensa
            ‘Cimeira de Cádis’
            prolonga exposição
            do Museu da Imprensa

   

Museu Nacional da Imprensa
            Cartum universitário luso-brasileiro                            Jovem português recebe
            três menções honrosas

    Museu Nacional da Imprensa
            PortoCartoon
            no Brasil e Bolívia
   

Museu Nacional da Imprensa
            Museu da Imprensa
            liga Portugal ao Equador

    Museu Nacional da Imprensa
            PortoCartoon mostra
            humor mundial em Braga
    Museu Nacional da Imprensa
            Textos de amor dão
            viagem a Barcelona
    Museu Nacional da Imprensa
            Concurso Nacional de Textos de Amor
 
    Museu Nacional da Imprensa
            Festa da Caricatura
            na Praça da Liberdade
    Museu Nacional da Imprensa
            Manuela de Azevedo
            evoca ‘Memórias’
            em Mangualde

 
    Museu Nacional da Imprensa
            PortoCartoon
            em Cantanhede

 
                Artista moldavo
            Vence Concurso
            Europeu de Cartoon
                Cartunista da Polónia
            vence o XII PortoCartoon
                 Humor mundial
             Mostra “Crises”
                 Concurso Europeu de Cartoon
             "Criatividade e Inovação"
    Museu Nacional da Imprensa           
             XI PortoCartoon: Crises
    Museu Nacional da Imprensa           
             Porto Capital do Cartoon:
             "Crise" de IGNAT
             passa a escultura pública
    Museu Nacional da Imprensa           
             Cartoon Europeu no Rossio
             Dezenas de desenhos sobre
             o Diáloo Intercultural
    Museu Nacional da Imprensa           
             Cartunista da Roménia
             vence o XI PortoCartoon
    Museu Nacional da Imprensa           
             C
oncurso Nacional de Textos de Amor
    Museu Nacional da Imprensa
             Vitor Oliveira Jorge ganhou edição de 2008
             do concurso de Textos de Amor do          
             Museu da Imprensa
    Museu Nacional da Imprensa           
             Artista chinês vence

             “Prémio do Público”
    Museu Nacional da Imprensa           
             Cem Revistas de Cinema

             para Manoel de Oliveira
    Museu Nacional da Imprensa           
             Museu da Imprensa

             evoca Direitos Humanos
    Museu Nacional da Imprensa           
             O Triângulo da Gravura
             no Museu da Imprensa
    Museu Nacional da Imprensa           
             Miniaturas tipográficas
             Contam história da imprensa
    Museu Nacional da Imprensa           
             Exposição de Jornais Escolares
             no Museu Nacional da Imprensa
    Museu Nacional da Imprensa           
              Direitos Humanos
              no Humor Mundial
    Museu Nacional da Imprensa
              Stuart chega ao Porto
    Museu Nacional da Imprensa
              Ateliers no Museu
    Museu Nacional da Imprensa
              PortoCartoon apresenta
              duas mostras em França
  Museu Nacional da Imprensa
              Vanessa e Phelps no
              “Humor Olímpico” 
  Museu Nacional da Imprensa
              Salão de Humor
              Luso-Brasileiro 
  Museu Nacional da Imprensa
              800 desenhos 17 locais
              Porto afirma-se como 
              “Capital do Cartoon”
  Museu Nacional da Imprensa
              Proclamação
              em 10 Línguas
  Museu Nacional da Imprensa
              X PortoCartoon
              Direitos Humanos
  Museu Nacional da Imprensa
              Ateliers de Reciclagem
              No Museu da Imprensa
  Museu Nacional da Imprensa
              Réplica de Prelo do MNI assinala
              200 anos da Imprensa Brasileira 
  Museu Nacional da Imprensa
              Inteiro Postal nos 200 anos 
              da Imprensa Brasileira
  Museu Nacional da Imprensa
              Augusto Cid vence
              X PortoCartoon
  Museu Nacional da Imprensa
              Público do IX PortoCartoon dá 
              Prémio ao brasileiro Ronaldo
    Museu Nacional da Imprensa
              Concurso Nacional Textos de Amor
              Oferece Fim-de-semana na Madeira
    Museu Nacional da Imprensa
              Centenário do Regicídio
              no Museu da Imprensa
    Museu Nacional da Imprensa
              Melhores Cartoons Prémio Europeu
              No Museu Nacional da Imprensa
    Museu Nacional da Imprensa
              Livro de Humor contra Discriminação
              Premiado pela Comissão Europeia
    10º Concurso Escolar
              Museu da Imprensa premeia
              Telas sobre Direitos Humanos
    Museu Nacional da Imprensa
              Museu da Imprensa prepara
              Roteiro da Ciência no Porto
    Exposição Concurso Europeu Cartoon -
Estação do Rossio, Lisboa
              200 Desenhos de Humor
              contra a Discriminação
    Instituto Nacional para a Reabilitação /
Museu Nacional da Imprensa
              Cartunista Belga Vence
              Concurso Europeu Cartoon
    Museu Nacional da Imprensa
              A “Globalização” do Humor
              No IX PortoCartoon
    Museu Nacional da Imprensa
              IX PortoCartoon em Livro
  Museu Nacional da Imprensa
              PortoCartoon em Postais
  
    Museu Nacional da Imprensa
              JOSÉ SARAMAGO
              no Museu da Imprensa
    Mu seu Nacional da imprensa
             Cartunista Polaco
             Vence IX PortoCartoon
    Museu Nacional da Imprensa
             "Galeria Internacional da Caricatura"
             mostrou o VIII PortoCartoon
    Museu Nacional da Imprensa
             “Futebol & Humor”

 
    Museu Nacional da Imprensa
             Cartunista Turco vence
             VIII PortoCartoon           
    Museu Nacional da Imprensa
             PortoCartoon em
             Livro de Wolinski
    Museu Nacional da Imprensa
             Semana dos Namorados 2006
             Concurso “Textos de Amor”
    Internet - Museu Virtual do Cartoon
             Museu Virtual do Cartoon
             activa debate Internacional
    Internet - Museu Nacional da Imprensa
             Museu Virtual do Cartoon em Esperanto
  Estação da CP - Braga / Museu Nacional da Imprensa - Porto
             O melhor do PortoCartoon
             “PortoCartoon: o riso do mundo”
  Museu Nacional da Imprensa
             Ministra da Cultura
             abriu o VII PortoCartoon
  Internet - Museu Nacional da Imprensa
             Museu Virtual do Cartoon 
  Museu Nacional da Imprensa
            
TEMA: Humor e Sociedade
             Druzhinin vence VII PortoCartoon
  Museu Nacional da Imprensa
             “Zé Povinho” faz 130 anos
  Museu Nacional da Imprensa
             Colecção Filatélica
  Internet - Museu Nacional da Imprensa
             Galeria Virtual “Cartoons 9/11”
  Museu Nacional da Imprensa
             Galeria Virtual da Censura
   
  Museu Nacional da Imprensa 
             Oficina para Famílias

             “Se Eu Fosse Gutenberg” 
             no Museu Nacional da Imprensa
 

Museu Nacional da Imprensa
            
Lança livro sobre Daumier
    

  Museu Nacional da Imprensa - Núcleo Celorico de Bastos
             Abre Primeiro Núcleo Regional
  
       Internacionais
  
    35º Salão Internacional de Humor de Piracicaba
              PortoCartoon leva a
              “Globalização” ao Brasil
    Museu Nacional da Imprensa
              Museu da Imprensa
              Liga-se a Espanha
      Protocolo com Museu Mexicano
              Espaço ibero-americano
              une Museus da Imprensa
    PortoCartoon no México (Guadalajara)
              Exposição virtual mostra
              humor ibero-americano
    PortoCartoon no 34º Salão Internacional de Humor de Piracicaba
              Ponte de humor une
              Portugal e Brasil
    26º Salon International de la Caricature de St-Just-Le-Martel
              Salão Francês acolhe PortoCartoon
    Brasil - Museu da Língua Portuguesa
             Museu assina Protocolo com
             Museu da Língua Portuguesa
  Museu O Taquaryense - Rio Grande do Sul, Brasil
             Museu da Imprensa na abertura 
             do Museu “O Taquaryense”
  Centro Cultural Islas Malvinas - La Plata, Argentina 
             Museu da Imprensa levou
             Gutenberg à Argentina 
 

Museu da Literatura da Roménia
            
Museu da Imprensa na
             EUROLITERATUR

    Universidade de Wisconsin, Milwaukee (EUA)
             Exposição electrónica 
             "A Infância da Imprensa, Incunábulos na 
             Biblioteca  Golda Meir
"
       Informações
       
    Textos de Amor 2011
            - Premiados
            - Finalistas
    Textos de Amor 2010
            Textos Premiados
    Textos de Amor 2009
            Regulamento
    Textos de Amor 2007
            Regulamento
    IX Porto Cartoon 2007
            Selecionados para catálogo
    VIII Porto Cartoon 2006
            Selecionados para catálogo
    Textos de Amor 2007
            Textos Premiados
    Semana dos Namorados 2006
            Textos Premiados
    Semana dos Namorados 2005
            Textos Premiados
  Semana dos Namorados 2004
            Textos Premiados
Slogans pro Ambiente
            Slogans premiados 
   
     
 
 



    

  

Atenção cibernautas
PortoCartoon 2014
em votação até 31

 

Termina no dia 31de dezembro a votação on-line para a escolha do Prémio do Público do PortoCartoon 2014, subordinado ao tema “Água Viva/ Terra Viva”, uma iniciativa promovida pelo Museu Nacional da Imprensa.
Trata-se de uma votação a nível mundial, na qual o público é convidado a escolher o melhor cartoon, de 21 concorrentes, independentemente da votação do júri feita em Abril deste ano.
O voto deverá ser feito no Museu Virtual do Cartoon em:        http://www.cartoonvirtualmuseum.org/
f_portocartoon_2014_vote.htm
O PortoCartoon é o único certame internacional com voto do Público, alargado ao ciberespaço. Esta votação pública foi estabelecida em 2006, tendo havido já oito vencedores de continentes diferentes: Ludo Goderis (Bélgica), Ronaldo (Brasil, Guo Zhong (China), Zygmunt Zaradkiewicz (Polónia), Santiagu (Portugal), Ronaldo (Brasil), Fernando Camarneiro (Portugal) e Santiagu (Portugal).
Os desenhos candidatos podem ser vistos em pormenor antes da votação online, sendo a respetiva lista constituída pelos premiados e finalistas, escolhidos pelo júri internacional do concurso presidido por Georges Wolinski, - afamado cartunista de Paris-Match, Charlie Hebdo e Journal du Dimanche.
Os desenhos em disputa foram recebidos de países tão diferentes como Bélgica, Brasil, Colômbia, Espanha, França, Holanda, Inglaterra, Irão, Israel, Luxemburgo, Nicarágua, Polónia, Roménia, Sérvia, Ucrânia, Uzbequistão, entre outros.
Um trabalho do português André Carrilho, vencedor do Prémio Especial de Caricatura sobre Mandela, está também em votação.
Uma votação idêntica decorre na Galeria Internacional do Cartoon, do Museu Nacional da Imprensa, no Aeroporto de Pedras Rubras e no Café dos Clérigos (Passeio dos Clérigos), onde os visitantes também podem votar numa urna local, em boletins apropriados.

16/Dez/2014




    

     

PortoCartoon lança tema 2014 - Água Viva / Terra Viva
Nélson Mandela e Siza Vieira são prémios especiais de Caricatura

O tema “Água Viva / Terra Viva” vi servir de mote para o PortoCartoon - World Festival de 2014, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa.
O regulamento acaba de ser lançado e apresenta as figuras emblemáticas de Mandela e Siza Vieira para prémio especial de caricatura.
Como se pode ler no Regulamento do PortoCartoon 2014, (Regulamento XVI PortoCartoon
xvi_portocartoon_reg_2014.pdf) “a água está a tornar-se não só escassa, como alvo da onda de privatização global” e “um pouco por todo o mundo, vários países estão a perder a soberania sobre a água”. Considerando que a água é um património comum da humanidade, os organizadores do PortoCartoon sublinham a importância do “alerta do humor” para a proteção mundial do ‘ouro azul’.

Mandela e Siza

Nesta 16ª edição do PortoCartoon é retomada a linha dos prémios especiais de caricatura lançados na edição anterior.
A justificação é clara para as escolhas de Nélson Mandela e Siza Vieira.
O PortoCartoon quer, em primeiro lugar, homenagear o ‘nobel da paz’ e primeiro líder negro a assumir a presidência da África do Sul (1994-1999), depois de mais de 25 anos de prisão sob o regime de apartheid. Com o outro prémio especial de caricatura, pretende celebrar a obra do prestigiado arquiteto que conquistou mais de trinta prémios internacionais, com destaque para o Prémio Pritzker/Chicago (considerado o ‘nobel da arquitetura’).

Esta iniciativa do Museu Nacional da Imprensa começou em 1998, precisamente com o tema das “Descobertas” (inaugurado pelo Presidente Jorge Sampaio em 1999) e tem colocado Portugal no pódio do cartoon mundial. No conjunto das quinze edições anteriores participaram mais de 7000 cartunistas, dos cinco continentes.
O PortoCartoon tem tido a particularidade de ser subordinado anualmente a um tema de grande relevo internacional. A última edição foi dedicada aos valores republicanos da “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”. Das edições anteriores destacam-se: o Desporto, Gutenberg, a Globalização, os Direitos Humanos, as Crises, ‘Aviões e Máquinas Voadoras’, “Comunicação e Tecnologias” e “liberdade, Igualdade e Fraternidade”.


29/Nov/2013




    

      

Sinfonia Completa
livro de conto de Manuela de Azevedo

A escritora e jornalista Manuela de Azevedo prepara-se para lançar um novo livro: Sinfonia Completa. São vários contos com que quer fechar – diz ela – a sua carreira literária, pela mão do Museu Nacional da Imprensa (MNI). A 31 de agosto fará 102 anos.

Os nove contos que integram esta nova obra da autora deixam patentes os traços literários de uma escrita leve e direta de quem lidou com a urgência da palavra, na prática de setenta anos de jornalismo. A obra tem um posfácio assinado por Luís Humberto Marcos, diretor do MNI.

Esta será a sua segunda obra depois de ter feito 100 anos, em Agosto de 2011. Para trás ficam mais de trinta obras literárias, entre poesia, teatro, ensaio e ficção, algumas delas premiadas.

Manuela de Azevedo é um caso raro de longevidade literária. Admitindo-se que esta seja a sua última obra, a Sinfonia Completa fecha um ‘tríptico’ composto de ‘Filhos de Deus’ e ‘Filhos do Diabo’. Em síntese, vem coroar uma atividade fervilhante no jornalismo, na literatura e na dinamização cultural, de que é exemplo mais assinalável a Casa de Camões, em Constância, distrito de Santarém

30/Ago/2013




    

      

15º PortoCartoon-World Festival

Abre no dia 23 de junho a mostra do PortoCartoon 2013 -, que reúne cerca de 400 desenhos vindos de todo o mundo. Distribuídos por 800m2, entre a Galeria Internacional do Cartoon e a Galeria de Exposições Temporárias, poderão ser vistos os melhores trabalhos selecionados pelo Júri internacional. Em apreciação estiveram cerca 1700 obras, de mais de 500 artistas, oriundas de todos os continentes. O Irão é o país com maior participação: 121 trabalhos, de 41 cartunistas. Seguem-se a Roménia, a Sérvia, a Turquia, Portugal e Bélgica.

A 15ª edição do PortoCartoon, subordinada ao tema “Liberdade, Igualdade e Fraternidade”, inclui ainda os Prémios Especiais Manoel de Oliveira e José Saramago.

Estará patente até final de dezembro.

Festa da Caricatura

A Festa da Caricatura vai decorrer no dia 22 de junho, no Edificio Montepio (Av. Aliados) entre as 15 e as 19 horas, numa iniciativa apoiada pela Câmara Municipal do Porto.

Vários caricaturistas nacionais e estrangeiros, designadamente os principais premiados da edição deste ano, estarão presentes para fazerem um ‘boneco humorístico’ a quem quiser posar para eles na Festa da Caricatura. Será uma oportunidade especial para o contacto pessoal com o cartunista sérvio Miro Stefanovic, vencedor do Grande Prémio. Outros artistas da Alemanha, Bélgica, Colombia, Escócia, México, além de Portugal, estarão na Festa da Caricatura, contributo do Museu Nacional da Imprensa para a internacionalização das festas sanjoaninas.

Exposições: Prémio Público 2012 e Salão de Humor de Piracicaba

O PortoCartoon 2013 apresenta ainda duas exposições especiais que vão inaugurar nos dias 22 e 23 de junho: uma, antológica, mostra os melhores trabalhos do português Fernando Camarneiro, vencedor do Prémio do Público 2012 – no Dolce Vita Porto (22 de junho); e outra, do Salão Internacional de Humor de Piracicaba (S. Paulo), festival com o qual o PortoCartoon tem um protocolo de cooperação – no Via Catarina (23 de junho). Anteriormente, este “Prémio do Público” - correspondente à votação de cibernautas e visitantes - foi ganho por artistas da Bélgica, Brasil, China, Polónia e Portugal.

Rua do PortoCartoon e Escultura

A Rua 31 de Janeiro recebe uma designação toponímica provisória: Rua do PortoCartoon 2013.

A denominação é feita em articulação com a Câmara Municipal do Porto.

No dia 22 de Junho, pelas 19.30h, junto da Faculdade de Medicina Dentária, entre as duas entradas do Metro do Pólo Universitário do Porto, vai ser inaugurada uma escultura alusiva ao Grande Prémio da edição deste ano do PortoCartoon – Miro Stefanovic (Sérvia). O autor da peça é o Escultor Fernando Saraiva.

Esta implantação acontece no âmbito da proclamação do “Porto-Capital do Cartoon” feita em 2008, em articulação com a CMP, e que visa a criação de um roteiro turístico à volta do cartoon.

13/Jun/2013



    

    

Exposição e palestra Vasco Lourenço aborda
40 anos do “25 de Abril”
no Museu Nacional da Imprensa

Miro Stefanovic, da Sérvia, foi o vencedor do Grande Prémio do XV PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa, e subordinado ao tema "Liberdade, Igualdade e Fraternidade". O trabalho vencedor tem por título “Shipwreck” (‘Naufrágio’).

O segundo Prémio, intitulado “Atrapados”, foi atribuído a Boligán (artista cubano radicado no México) e o terceiro – “Libertea” - a Wilem Rasing, da Holanda.

A elevada qualidade dos trabalhos levou o júri internacional a atribuir ainda oito Menções Honrosas a artistas de diferentes países: Bélgica (duas), Inglaterra, Israel, Polónia, Roménia (duas) e Ucrânia.

A edição deste ano contemplou dois prémios especiais de homenagem ao cineasta Manoel de Oliveira (que este ano fará 105 anos) e ao prémio nobel José Saramago. Os vencedores foram respetivamente Mauricio Parra, da Colômbia, e a Ivan Prado, autor peruano residente na Alemanha.

A oportunidade do tema central do PortoCartoon 2013 e a elevada qualidade de grande parte dos participantes foi sublinhada pelos membros do Júri, na conferência de imprensa dada no dia 8 de abril.

Em apreciação estiveram cerca 1700 obras, de mais de 500 artistas, oriundas de todos os continentes. O Irão é o país com mais participação: 121 trabalhos, de 41 cartunistas. Seguem-se a Roménia, a Sérvia, a Turquia, Portugal e Bélgica.
Com esta 15ª edição, o Portocartoon reforça o seu lugar no pódio dos concursos internacionais de desenho de humor e mostra a pertinência da classificação do Porto com o 'capital do cartoon', atribuida em 2008.

O Júri internacional do XV PortoCartoon, presidido por Peter Nieuwendijk, Presidente-geral da Feco (Holanda) e integrou Xaquín Marín, fundador do Museo de Humor de Fene (Espanha), Francisco Laranjo, diretor da Faculdade de Belas Artes do Porto e Luís Humberto Marcos, diretor do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa.

Os vencedores do XV PortoCartoon receberão os troféus e os prémios durante a cerimónia de abertura da exposição que decorrerá nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, a 23 de junho, aquando das Festas do S. João.

Várias centenas de milhares de visitantes já viram as catorze edições do PortoCartoon realizadas nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, e nas diferentes cidades por onde passaram as exposições: Argentina, Bolívia, Brasil, França, Espanha e México.

17/Abr/2013



    

       

Artista Servio vence
PortoCartoon 2013




Grande Prémio - Miro Stefanovic, Sérvia
"Ship"


2º Prémio - Angel Boligan, México
"Atrapados"


3º Prémio - Willem Rasing, Holanda
"Libertea"


Menção Honrosa - Lucv Descheemaeker - Bélgica
"Dilemma"


Menção Honrosa - Luc Vernimmen - Bélgica
s/título


Menção Honrosa - Mahmoudi Houmayoun, Inglaterra
"Liberty"


Menção Honrosa - Alex Bartfeld - Israel
"Libre"


Menção Honrosa - Pawel Stanczyk - Polónia
"Liberty Equality Fraternity"


Menção Honrosa - Julian Penapai, Roménia
"Opening Ceremony"


Menção Honrosa - Mihai Ignat, Roménia
s/titulo


Menção Honrosa - Vladimir Kazanevsk, Ucrânia
s/ título

Miro Stefanovic, da Sérvia, foi o vencedor do Grande Prémio do XV PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa, e subordinado ao tema "Liberdade, Igualdade e Fraternidade". O trabalho vencedor tem por título “Shipwreck” (‘Naufrágio’).

O segundo Prémio, intitulado “Atrapados”, foi atribuído a Boligán (artista cubano radicado no México) e o terceiro – “Libertea” - a Wilem Rasing, da Holanda.

A elevada qualidade dos trabalhos levou o júri internacional a atribuir ainda oito Menções Honrosas a artistas de diferentes países: Bélgica (duas), Inglaterra, Israel, Polónia, Roménia (duas) e Ucrânia.

A edição deste ano contemplou dois prémios especiais de homenagem ao cineasta Manoel de Oliveira (que este ano fará 105 anos) e ao prémio nobel José Saramago. Os vencedores foram respetivamente Mauricio Parra, da Colômbia, e a Ivan Prado, autor peruano residente na Alemanha.

A oportunidade do tema central do PortoCartoon 2013 e a elevada qualidade de grande parte dos participantes foi sublinhada pelos membros do Júri, na conferência de imprensa dada no dia 8 de abril.

Em apreciação estiveram cerca 1700 obras, de mais de 500 artistas, oriundas de todos os continentes. O Irão é o país com mais participação: 121 trabalhos, de 41 cartunistas. Seguem-se a Roménia, a Sérvia, a Turquia, Portugal e Bélgica.
Com esta 15ª edição, o Portocartoon reforça o seu lugar no pódio dos concursos internacionais de desenho de humor e mostra a pertinência da classificação do Porto com o 'capital do cartoon', atribuida em 2008.

O Júri internacional do XV PortoCartoon, presidido por Peter Nieuwendijk, Presidente-geral da Feco (Holanda) e integrou Xaquín Marín, fundador do Museo de Humor de Fene (Espanha), Francisco Laranjo, diretor da Faculdade de Belas Artes do Porto e Luís Humberto Marcos, diretor do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa.

Os vencedores do XV PortoCartoon receberão os troféus e os prémios durante a cerimónia de abertura da exposição que decorrerá nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, a 23 de junho, aquando das Festas do S. João.

Várias centenas de milhares de visitantes já viram as catorze edições do PortoCartoon realizadas nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, e nas diferentes cidades por onde passaram as exposições: Argentina, Bolívia, Brasil, França, Espanha e México.

09/Abr/2013


Júri, na conferência de imprensa
de apresentação dos premiados

Júri, na conf. / imp. de apresentação de prémios

Júri, na conf./ imp. de apresentação de prémios

Manuel de Oliveira: 1º Prémio - Ivan Prado, Alemanha

Manuel de Oliveira: 2º Prémio - António Santos, Portugal

Manuel de Oliveira: 3º Prémio - Catarina Morais, Portugal

Saramago: 1º Prémio - Mauricio Parra,
Colombia


Saramago: 2º Prémio - Abraham Averbuch,
Israel


Saramago: 3º Prémio - Victor Emmanuel Becerra,
México



    

     

Aeroporto do Porto
adere ao Humor 3D

 

 

Uma exposição de esculturas PortoCartoon: Humor 3D vai estar patente no “Memorial” (exterior do Terminal Topo Norte) do Aeroporto do Porto, a partir do dia 8 de Abril, por iniciativa do Museu Nacional da Imprensa/PortoCartoon.

Com esta exposição, o Aeroporto do Porto inaugurará também estruturas expositivas recentemente construídas na parte exterior da aerogare. Algumas das peças escultóricas simbolizam a capacidade do ser humano voar, mas todas expressam a força universal do humor e do riso. Quase todas as obras de arte são premiadas do PortoCartoon-World Festival. Seis delas são de autores portugueses: Agostinho Santos, Augusto Cid e Fernando Saraiva.

A exposição inscreve-se na caracterização que foi dada ao Porto em 2008: Capital do Cartoon. Desde esta altura, anualmente, é colocada uma escultura de humor na cidade, em articulação com a Câmara Municipal do Porto. Dentro de pouco tempo ter-se-á um roteiro da cidade baseado nas esculturas humorísticas. Além disso, o símbolo criado pelo arquiteto Siza Vieira para o PortoCartoon faz do cartoon uma ponte de culturas, simbologia que o Museu Nacional da Imprensa tem dinamizado através das suas exposições sobre o ‘riso do mundo’.

Registe-se que o MNI gere o único espaço museológico português dedicado ao cartoon: a Galeria Internacional do Cartoon. Tal como o Museu, está aberta todos os dias, das 15 às 20 horas.

04/Abr/2013





    

     

Aeroporto do Porto
Exposição de humor
celebra Dia Mundial dos Museus de Cartoon

 

Uma exposição de cartoon vai estar patentes no Aeroporto do Porto a partir do dia 3 de Abril, por iniciativa do Museu Nacional da Imprensa/PortoCartoon. Esta é uma forma de assinalar o primeiro ‘dia mundial dos museus de cartoon’, na sequência de uma decisão tomada em 2012, na Bélgica, durante um encontro de museus de humor no qual o MNI participou.

A mostra – ‘Viagens com Humor’ – reúne meia centena de desenhos alusivos a viagens, em especial de avião, e ficará patente dentro da aerogare, na zona de chegadas, próximo do ‘meeting point’.

Esta exposição inscreve-se na caracterização que foi dada ao Porto em 2008: Capital do Cartoon.
Alguns dos desenhos foram premiados nas catorze edições do PortoCartoon-World Festival.

Registe-se que o MNI dispõe de uma Galeria Internacional de Cartoon permanentemente aberta e que, desde a sua abertura em 1997, nunca deixou de privilegiar o desenho humorístico como forma de comunicação museal.

02/Abr/2013


 
    

   

‘Cimeira de Cádis’ prolonga exposição
do Museu da Imprensa

O Museu Nacional da Imprensa (MNI) vai prolongar até 30 de novembro uma exposição evocativa das ‘Cortes de Cádis’ (1812), acontecimento que justificou a realização da XXII Cimeira Ibero-americana de Chefes de Estado e de Governo naquela cidade espanhola, nos próximos dias 16 e 17 de novembro.
A referida exposição sublinha a importância das ‘cortes liberais’ de Cádis para a liberdade de imprensa, há duzentos anos. “Liberdade de Imprensa: de Milton às Cortes de Cádis” assim se intitula a exposição comissariada pelo diretor do Museu, Luís Humberto Marcos, e patente desde maio.
Trata-se de uma mostra documental que evoca o discurso fundador da liberdade de impressão – de John Milton – feito no Parlamento inglês, em 1644, e a importante Constituição saída das cortes de Cádis, há 200 anos, que protege a liberdade de expressão e de imprensa. Dela constam também as datas mais marcantes para a liberdade entre Milton e Cádis.

Também até ao final de novembro é prolongada a exposição do “Centenário do 1º Salão de Humoristas”. Com esta evocação, o Museu pretende celebrar uma época de ouro do desenho humorístico e revisitar obras de grandes autores que marcaram o humor em Portugal, há um século. Mostrando o impacto daquele salão na imprensa da época, a mostra insere-se na valorização do humor - um dos eixos principais da atividade do Museu – e do Porto como ‘capital do cartoon’.

12/Out/2012


 
    

    

Cartum universitário luso-brasileiro
Jovem português recebe três menções honrosa

O PortoCartoon-World Festival está patente no Brasil, em Piracicaba, (S.Paulo) e na Bolívia, em La Paz, até ao final de Setembro.
 
No Museu de Etnografia e História, na capital boliviana, a mostra sobre “Direitos Humanos no Humor Mundial”.´é constituida por 50 trabalhos. Trata-se de uma seleção dos melhores trabalhos do concurso de 2008, subordinado ao tema dos ‘direitos humanos’ e ganho por Augusto Cid, com “A Chama Olímpica”.
 
Além do desenho vencedor, estão patentes as menções honrosas, como a caricatura de “Dalai Lama”, feita por Santiagu (António Santos), entre outros de artistas do espaço ibero-americano.

No Brasil, e ao abrigo do protocoloco existente entre a Prefeitura de Piracicaba e o Museu Nacional da Imprensa, o 39º Salão Internacional de Humor de Piracicaba conta também com a mostra “Comunicação e Tecnologias”, tema do PortoCartoon 2011.

Através do humor patenteado nas mostras, o Museu Nacional da Imprensa, organizador do PortoCartoon, pretende reforçar a multiculturalidade que faz parte da própria natureza do festival, como ponte entre culturas, países e regiões. Recorda-se que o troféu do PortoCartoon é precisamente uma ponte desenhada por Siza Vieira, na altura em que a cidade do Porto foi também designada “capital do cartoon”.

Set/2012


 
    

  

PortoCartoon
no Brasil e Bolívia

O PortoCartoon-World Festival está patente no Brasil, em Piracicaba, (S.Paulo) e na Bolívia, em La Paz, até ao final de Setembro.
 
No Museu de Etnografia e História, na capital boliviana, a mostra sobre “Direitos Humanos no Humor Mundial”.´é constituida por 50 trabalhos. Trata-se de uma seleção dos melhores trabalhos do concurso de 2008, subordinado ao tema dos ‘direitos humanos’ e ganho por Augusto Cid, com “A Chama Olímpica”.
 
Além do desenho vencedor, estão patentes as menções honrosas, como a caricatura de “Dalai Lama”, feita por Santiagu (António Santos), entre outros de artistas do espaço ibero-americano.

No Brasil, e ao abrigo do protocoloco existente entre a Prefeitura de Piracicaba e o Museu Nacional da Imprensa, o 39º Salão Internacional de Humor de Piracicaba conta também com a mostra “Comunicação e Tecnologias”, tema do PortoCartoon 2011.

Através do humor patenteado nas mostras, o Museu Nacional da Imprensa, organizador do PortoCartoon, pretende reforçar a multiculturalidade que faz parte da própria natureza do festival, como ponte entre culturas, países e regiões. Recorda-se que o troféu do PortoCartoon é precisamente uma ponte desenhada por Siza Vieira, na altura em que a cidade do Porto foi também designada “capital do cartoon”.

Set/2012


 
    
 

Museu da Imprensa
liga Portugal ao Equador

O Museu Nacional da Imprensa e o CIESPAL, estão unidos desde 11 Abril, através de um protocolo assinado em Quito, capital do Equador.
Trata-se de um acordo de cooperação oficializado pelo Director Geral do CIESPAL, Fernando Checa e pelo presidente da Direcção da AMI e director do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos. A assinatura coincide com a abertura de uma exposição do PortoCartoon sobre humor ibero-americano.

O protocolo visa a cooperação no desenvolvimento de iniciativas conjuntas para o reforço dos laços culturais entre Portugal e Equador, através da valorização do humor e da imprensa.

O CIESPAL-Centro Internacional de Estudos Superiores de Comunicação para a América Latina é uma instituição emblemática do jornalismo e da Comunicação Social que na sua constituição, em 1959, contou com o apoio da UNESCO.

De acordo com a Cláusula nº 2 do Protocolo, ambas as entidades "promoverão exposições temporárias, estudos, conferências e debates sobre temas relacionados com a Imprensa, a Comunicação e o Humor, de acordo com um plano previamente estabelecido e aceite por ambas as partes”.

O Protocolo fortalece a linha de internacionalização que aquele museu tem vindo a desenvolver com vários países, como Brasil, México, França, Bélgica.


 
    
 

PortoCartoon mostra
humor mundial em Braga

Está patente no Braga Parque, desde o dia 10 de Janeiro, a exposição do PortoCartoon-World Festival sobre "Comunicação e Tecnologias".

A mostra reúne 32 desenhos sobre o tema, nomeadamente os premiados no XIII PortoCartoon, as menções honrosas e os finalistas seleccionados pelo júri internacional do festival.

Os trabalhos em exibição são provenientes de diferentes países, entre os quais a Bélgica, Brasil, Espanha, Finlândia, França, Holanda, Irão, México, Polónia, Portugal, Roménia, Rússia e Turquia. Está também patente um desenho do cartunista português António Santos, "Santiagu".

A mosta pode ser vista no Braga Parque até 12 de Fevereiro.


 
    
 

   

Textos de amor dão
viagem a Barcelona

 

O Museu Nacional da Imprensa promoveu, de 14 a 20 de Fevereiro, a décima primeira edição do Concurso de Textos de Amor original.

Durante a “semana dos namorados”, o museu esteve aberto à recepção de textos originais alusivos ao amor e os visitantes puderam imprimir poemas de carácter amoroso.
Dirigido aos apaixonados de todas as idades e residentes em qualquer parte do país, o concurso vai premiar os melhores textos concorrentes, em poesia ou prosa, com duas viagens e estadia em Barcelona, um passeio de barco à Régua, livros e cd-roms.

O Museu Nacional da Imprensa pretende, com esta iniciativa, motivar a emergência de novos autores, apelando à escrita de textos de carácter amoroso, e divulgar alguns dos nossos melhores escritores líricos.
As edições anteriores foram muito participadas, tendo aquele museu recebido centenas de textos de amor, em prosa e poesia.
O concurso “Textos de Amor” é apoiado pela Ryanair e DouroAzul.

 
Premiados Finalistas


 
    
 

 

Concurso Nacional de Textos de Amor

Tendo presente a comemoração do Dia dos Namorados no dia 14 de Fevereiro, o MUSEU NACIONAL DA IMPRENSA promove a edição 2011 do "Concurso Nacional de Textos de Amor", destinado a premiar a melhor Mensagem de Amor.
Pode participar com o modelo disponível no Museu Nacional da Imprensa ou On-Line (ver Regulamento)


 
    
 

 

Concurso Nacional de Textos de Amor

Tendo presente a comemoração do Dia dos Namorados no dia 14 de Fevereiro, o MUSEU NACIONAL DA IMPRENSA promove a edição 2011 do "Concurso Nacional de Textos de Amor", destinado a premiar a melhor Mensagem de Amor.
Pode participar com o modelo disponível no Museu Nacional da Imprensa ou On-Line (ver Regulamento)


 
    
 

 

Festa da Caricatura
na Praça da Liberdade

O PortoCartoon-World Festival voltou à ‘baixa portuense’ com a Festa da Caricatura, nos dias 26 e 27 de Junho, na Praça da Liberdade, entre as 15 e as 19 horas.
Vários caricaturistas nacionais e estrangeiros, designadamente os principais premiados da edição deste ano, estiveram presentes para fazerem um ‘boneco humorístico’ a quem quisesse posar para eles.
Os cidadãos tiveram também a oportunidade de contactar pessoalmente
com o cartunista polaco Jerzy Gluszek, vencedor do Grande Prémio, com Mahmood Azadnia (Irão) e Stefaan Provijn (Bélgica), segundo e terceiro prémios, respectivamente. Outros artistas da Escócia, Bélgica, Brasil e Espanha, além de Portugal, participaram nesta Festa da Caricatura, com a qual o Museu Nacional da Imprensa pretende contribuir para a internacionalização das festas sanjoaninas.
O tema deste ano – Aviões e Máquinas Voadoras – permitiu a mais larga participação de sempre em países (72) e em esculturas humorísticas.


 

 

 

Rua do PortoCartoon

Antes do início da festa, a Rua das Galerias de Paris recebeu uma designação nova e provisória: Rua do PortoCartoon 2010. Os cartunistas presentes na edição deste ano “inauguraram” a rua às 12,30, permanecendo no local até à hora do início da festa da caricatura.
As lojas da rua aderiram à iniciativa e vão mostrar o “riso do mundo”, através da apresentação de diferentes desenhos no seu interior.
Todos os anos, em articulação com a Câmara Municipal do Porto, será eleita uma artéria da Baixa como Rua do PortoCartoon. O processo abre-se com a emblemática Rua das Galerias de Paris, dada a sua importância na nova animação citadina.

Bartolomeu no Metro
Escultura na Ribeira


Além da Rua do Portocartoon, a instalação de um grande painel na estação do Metro de Faria Guimarães e de uma escultura na zona da Ribeira reforçam a proclamação internacional do Porto como Capital do Cartoon, feita em 2008. O painel do artista brasileiro Spacca evoca o ‘padre voador’ Bartolomeu de Gusmão que, há 300 anos, fez subir em Lisboa o seu aeróstato. Trata-se de uma banda desenhada feita expressamente para o Metro, no âmbito de uma Protocolo que liga o PortoCartoon ao Salão Internacional de Piracicaba (S. Paulo), um dos mais antigos do mundo e o mais importante de toda a América Latina.
A escultura, da autoria de Zulmiro de Carvalho, foi inaugurada dia 26, ao final da tarde, na zona fronteiriça à Igreja de S. Francisco, com a presença dos artistas estrangeiros. Trata-se de uma peça em ferro, desenhada a partir do cartoon de Grande Prémio, de Jerzy Gluszek, da Polónia, e insere-se na matriz da “capital do cartoon’. A organização pretende que, no futuro, se crie um roteiro turístico à volta do humor do PortoCartoon, já que todos os anos são feitas esculturas baseadas nos trabalhos vencedores.

A internacionalização do PortoCartoon reforça-se ainda com a exposição “Humor Polaco” que abriu no dia 25, no Dolce Vita Porto. São cerca de 100 trabalhos de Zygmunt Zaradkiewicz, vencedor do “Prémio do Público” de 2009, com o “jantar de crise”, em resultado da votação de cibernautas e visitantes da exposição dedicada ao tema das “Crises”.
Para a votação deste ano já está activa, no Museu Virtual do Cartoon (www.cartoonvirtualmuseum.org), a urna electrónica que permite a participação de qualquer cibernauta.




 
    
 

 

PortoCartoon voa alto
a partir de 23 de Junho


 

  

 

O XII PortoCartoon-World Festival abriu oficialmente no dia 23 de Junho, na Galeria Internacional do Cartoon, do Museu Nacional da Imprensa, com o tema “Aviões e Máquinas Voadoras”, em homenagem ao pioneirismo deBartolomeu de Gusmão.

A sessão inaugural contou com a presença dos premiados que receberam os respectivos prémios e troféus, desenhados por Siza Vieira. Na altura foi aberta ao público a exposição que reúne cerca de 400 cartoons vindos de todo o mundo. Distribuídos por 800m2, entre a Galeria Internacional do Cartoon e a Galeria de Exposições Temporárias, podem ser vistos além dos três trabalhos premiados, as 18 menções honrosas atribuídas e os melhores desenhos concorrentes ao festival seleccionados pelo Júri internacional.

O cartunista polaco Jerzy Gluszek foi o vencedor do Grande Prémio, seguido por Mahmood Azadnia, do Irão, e Stefaan Provijn, da Bélgica, segundo e terceiro prémios, respectivamente. A elevada qualidade dos trabalhos levou o júri internacional do concurso a atribuir ainda 18 menções honrosas a artistas de 11 países: Alemanha, Argentina, Bélgica, Brasil (3), Cuba, Escócia, França, Irão (2), Portugal (3), Roménia e Turquia (3).

A organização registou a participação de 600 humoristas de 72 países, com cerca de 2100 desenhos. O Irão é o país com mais participantes - mais de 90 cartunistas, com 322 desenhos - logo seguidos do Brasil, Turquia, Roménia, Sérvia e da China. Especial destaque merece a participação de 45 mulheres, 16 das quais são do Irão, e a apresentação de várias peças escultóricas.

O PortoCartoon afirma-se assim como um espaço de excelência de humor mundial e é considerado pela Federação Internacional de Organizações de Cartoon, um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo. Todos os anos é visto por milhares de visitantes no Museu Nacional da Imprensa e por diferentes locais por onde se estende a exposição.

O júri internacional do concurso foi presidido po Georges Wonlinski (França) na qualidade de Presidente; Peter Nieuwendijk (Holanda) Presidente-Geral da FECO; Xaquín Marin, ex-Director do Museo de Humor de Fene (Espanha); Luís Mendonça, representante da Faculdade de Belas Artes do Porto e Luís Humberto Marcos, Director do Museu Nacional da Imprensa.

A edição deste ano do PortoCartoon-World Festival reforça a proclamação do Porto como “Capital do Cartoon” feita em 2008, em dez línguas diferentes, diante de um pequeno monumento de Siza Vieira implantado, na Avenida dos Aliados.

O XII PortoCartoon tem como mecenas a Caixa Geral de Depósitos e pode ser visto até 31 de Dezembro, no horário habitual do Museu: todos os dias, incluindo domingos e feriados, das 15h às 20h.


 
    
 

 

Manuela de Azevedo
evoca ‘Memórias’
em Mangualde

 

A jornalista Manuela de Azevedo, de 98 anos, lançou no dia 7 de Junho, em Mangualde, o seu último livro “Memória de um Mulher de Letras” numa iniciativa do Museu Nacional da Imprensa. A sessão iniciou-se às 15,30 horas, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Mangualde, seguindo-se-lhe uma sessão de autógrafos.

Antes desta sessão, a autora falou com jovens, na Escola Secundária Felismina de Alcântara e visitou locais da sua infância passada em Mangualde, antes de abraçar o jornalismo em Lisboa.

O interesse de Manuela de Azevedo pelo jornalismo surgiu com a leitura do jornal “O Século”, do qual o seu pai era correspondente em Mangualde. Em 1935 lançou o livro de poemas “Claridade”, com prefácio de Aquilino Ribeiro, e entrou pouco depois para o mundo do jornalismo, no Jornal “República”. Esteve vários anos no “Diário de Lisboa”, onde rubricou dezenas de reportagens, e terminou a sua carreira profissional no “Diário de Notícias”, destacando-se na reportagem e na crítica teatral.

Para além do trabalho como jornalista, Manuela de Azevedo publicou livros de poesia, contos, novelas, ensaio, biografias, crónicas, romance e teatro. Durante as últimas décadas fundou e dirigiu a Casa-Memória de Camões, em Constância.

A sessão conta com o apoio da Câmara Municipal de Mangualde, estando a apresentação do livro entregue ao director do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos, autor do prefácio.


 
    
 

 

PortoCartoon
em Cantanhede

Está patente, desde o dia 5 de Maio, na Casa da Cultura de Cantanhede, a exposição do PortoCartoon-World Festival sobre “Direitos Humanos”.

A mostra reúne mais de duas centenas de cartoons sobre o tema, nomeadamente os trabalhos premiados no X PortoCartoon e os trabalhos seleccionados pelo júri internacional do festival.

Nesta iniciativa subordinada ao tema “Direitos Humanos”, o público poderá apreciar os trabalhos premiados, entre os quais se destaca o “Grande Prémio” - “A Chama Olímpica” – do cartunista português Augusto Cid.

Patentes estarão também as menções honrosas e alguns dos melhores desenhos como a caricatura de “Dalai Lama”, feita por António Santos (Menção Honrosa), na Casa da Cultura de Cantanhede de outros galardoados dos seguintes países: Azerbeijão, Bélgica, Brasil, Colômbia, Coreia do Sul, Espanha, França, Inglaterra, México, Polónia e Turquia.

Os desenhos expostos pretendem alertar, com humor e sátira, para a contínua violação dos Direitos Humanos em pleno séc. XXI

A divulgação do último relatório da Amnistia Internacional reforça a pertinência deste tema tratado por cerca de 500 artistas, de 70 países participantes no PortoCartoon (em 2008), certame que coloca Portugal no pódio do humor mundial.

A exposição pode ser vista até finais de Junho na Casa da Cultura de Cantanhede, pertencente à autarquia local.


 



   


 

 

Museu Nacional da Imprensa
Artista moldavo
Vence Concurso
Europeu de Cartoon

O cartunista Valeriu Kurtu, da Moldávia, conquistou o Primeiro Prémio do III Concurso Europeu de Cartoon, subordinado ao tema “Criatividade e Inovação”. O segundo prémio desta iniciativa organizada pelo Museu Nacional da Imprensa (MNI) foi atribuído a Plantu, grande figura do jornal francês “Le Monde”, e o terceiro a Alessandro Gatto, da Itália.
O português Santiagu (António dos Santos) ganhou uma menção honrosa, com uma caricatura de Siza Vieira.

Registou-se a participação de mais de uma centena de humoristas de 30 países, com cerca de 350 desenhos. A Turquia é o país com mais participantes, logo seguido da Roménia, Espanha, Rússia, Eslováquia e Polónia.

A apreciação dos trabalhos concorrentes foi feita por um Júri internacional presidido por Peter Nieuwendijk, Presidente-Geral da FECO, e que integrou Xaquin Marín, ex-Director do Museo de Humor de Fene (Espanha) e Luís Humberto Marcos, Director do Museu Nacional da Imprensa.

A elevada qualidade dos desenhos levou o Júri a atribuir mais seis Menções Honrosas a artistas da Bélgica, Espanha, França, Itália, Roménia e Ucrânia.

Este concurso internacional iniciou-se em 2007, com o tema "Desigualdades, Discriminação e Preconceitos” e enquadra-se na linha de trabalho que o MNI tem vindo a desenvolver, no âmbito da promoção do desenho de humor, cuja expressão mais forte é o PortoCartoon-World Festival, iniciado em 1999.

A posição deste certame no pódio do humor mundial e a organização do Concurso Europeu de Cartoon, sempre subordinado aos temas anuais da União Europeia, reforçam a designação do Porto como “Capital do Cartoon”, feita internacionalmente em 2008.

O IV Concurso Europeu de Cartoon/European Cartoon Contest será subordinado Ano Europeu do “Combate à Pobreza e à Exclusão Social”.
 


  Menção Honrosa - Ludo Goderis - Bélgica

  Menção Honrosa - Agim Sulaj - Itália

Menção Honrosa - Kazanevsky - Ucrânia


1º Prémio Valeriu Kurtu - Moldávia

   2º Premio Plantu - França


3º Prémio - Alessandro Gatto - Itália

Menção Honrosa - Mihai Ignat - Roménia

  Menção Honrosa - António Santos - Portugal

  Menção Honrosa - Napo - França

  Menção Honrosa - Harca - Espaha



   
 

  

Museu Nacional da Imprensa
Cartunista da Polónia vence o XII PortoCartoon

Jerzy Gluszek, da Polónia, foi o vencedor do Grande Prémio do XII PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa, subordinado ao tema "Aviões e Máquinas Voadoras".
O segundo Prémio foi atribuído a Mahmood Azadnia, do Irão e o terceiro a Stefaan Provijn, da Bélgica.
O tema escolhido teve por objectivo homenagiar o pioneirismo de Bartolomeu de Gusmão que em 1709 fez subir o seu aeróstato, em Lisboa.
A elevada qualidade dos trabalhos, levou o júri internacional a atribuir ainda 18 Menções Honrosas a artistas de 11 países: Alemanha, Argentina, Bélgica, Brasil (3), Cuba, Escócia, França, Irão (2), Portugal (3), Roménia e Turquia (3).
A organização registou a participação de seiscentos humoristas de 71 países, com cerca de 2100 desenhos. O Irão é o país com mais participantes - mais de 90 cartunistas, com 322 desenhos - logo seguidos do Brasil, Turquia, Roménia, Sérvia e da China. Especial destaque merece a participação de 45 mulheres, 16 das quais são do Irão, e a apresentação de vérias peças escultóricas.
O PortoCartoon-World Festival é considerado pela FECO (Federation of Cartoonists' Organizations), um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo, o que coloca Portugal no pódio dos concursos de Humor.
O Júri internacional do XII PortoCartoon foi presidido por Georges Wolinski (França) e integrou ainda: Peter Nieuwendijk, Presidente-geral da Feco (Holanda); Xaquín Marín, ex-Director do Museo de Humor de Fene (Espanha); Luís Mendonça, Representante da Faculdade de Belas Artes do Porto e Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa.
Os vencedores do XII PortoCartoon receberão os troféus e os prémios durante a cerimónia de abertura da exposição que decorrerá nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, em Junho, aquando das Festas do S. João.
Várias centenas de milhares de visitantes já visitaram as onze edições do PortoCartoon realizadas nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, e nas diferentes cidades por onde passaram as exposições, incluindo Argentina, Brasil, França, Espanha e México.
 

 
1º Prémio
Jerzy Gluszek – Polónia – In the air tonight”

2º Prémio
Mahmood Azadina – Irão – Air Bus

3º Prémio
Stefaan Provijn – Bélgica – “A plane built on hope”



   
 

   

Museu Nacional da Imprensa
Humor mundial Mostra “Crises”

Está patente na sede da Caixa Geral de Depósitos (Lisboa), até 30 de Outubro, a exposição “PortoCartoon: As Crises”, organizada pelo Museu Nacional da Imprensa. A mostra reúne 60 cartoons sobre o tema “As Crises”, nomeadamente os trabalhos premiados no XI PortoCartoon e os melhores desenhos seleccionados pelo júri internacional do festival presidido por George Wolinski.

Os cartoons patentes correspondem a uma selecção da exposição original, com cerca de 400 obras de todo o mundo, que continua a ser apresentada na Galeria Internacional do Cartoon (MNI).

Público pode votar

Esta exposição é acompanhada de uma urna para recolha de votos para o Prémio do Público. Tendo em vista a escolha do melhor desenho na opinião do público, estão, assim, a funcionar três urnas, duas das quais no Aeroporto Francisco Sá Carneiro, no Porto, e no Museu Nacional da Imprensa. Esta votação pública foi estabelecida em 2006, tendo havido já três vencedores de continentes diferentes: Ludo Goderis (Bélgica), Ronaldo (Brasil) e Guo Zhong ( China).

Organizado anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa com o patrocínio oficial da Caixa Geral de Depósitos (CGD), o PortoCartoon é considerado, pela Federação Internacional de Cartunistas (FECO), um dos principais festivais de humor do mundo. Teve uma exposição patente em Piracicaba (S. Paulo) e, também recentemente, em França, no Festival de St Juste-le-Martel.


 

 



   
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Concurso Europeu de Cartoon - "Criatividade e Inovação"

O Museu Nacional da Imprensa está a lançar internacionalmente a 3ª edição do Concurso Europeu de Cartoon, no âmbito da proclamação de 2009 como o Ano Europeu da Criatividade e Inovação.
O concurso é dirigido exclusivamente a autores europeus, independentemente de fazerem parte ou não dos 27 países integrantes da União Europeia.
A temática da Comissão Europeia serve de oportunidade para o reforço de competências e de acções que estimulem o aproveitamento da criatividade e da inovação, entendidas como factores essenciais de um sustentável desenvolvimento económico e social.
Esta iniciativa integra-se no trabalho que o museu da cidade do Porto tem vindo a desenvolver no âmbito do desenho de humor. Além do PortoCartoon, o Museu Nacional da Imprensa promoveu em 2007 e 2008 o Concurso Europeu de Cartoon, sob os temas “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos” e "Diálogo Intercultural", respectivamente. Recorda-se que o Porto foi proclamado, em 2008, "Capital do Cartoon" e que, neste contexto, são implantadas anualmente na cidade esculturas com desenhos vencedores do PortoCartoon-World Festival.

Em 2007, o livro editado pelo museu, sobre a primeira edição do Concurso Europeu de Cartoon, ganhou o prémio de MELHOR INFORMAÇÃO do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos, atribuído pela União Europeia.
O concurso dedicado à criatividade e inovação está a ser divulgado para todo o mundo através do Museu Virtual do Cartoon (www.cartoonvirtualmuseum.org), entidade criada e gerida pelo Museu Nacional da Imprensa. Os trabalhos concorrentes devem ser remetidos para a sede do Museu Nacional da Imprensa (E. N. 108 nº 206, 4300-316 Porto) até 30 de Setembro.
Os vencedores das edições anteriores foram Ludo Goderis, da Bélgica, e Musa Gumus, da Turquia.

 

 

 

 



   
 

 

Museu Nacional da Imprensa
XI PortoCartoon: Crises

O XI PortoCartoon-World Festival está patente ao público, na Galeria Internacional do Cartoon, do Museu Nacional da Imprensa. O tema deste ano é “CRISES”.
Distribuídos por 800 m2, entre a Galeria Internacional do Cartoon e a Galeria de Exposições Temporárias, poderão ser vistos além dos três trabalhos premiados, as onze menções honrosas atribuídas e os melhores desenhos concorrentes ao festival, no seu todos são cerca de 400 cartoons vindos de todo o mundo.

O cartunista romeno Mihai Ignat foi o vencedor do Grande Prémio. O segundo prémio foi atribuído a Augusto Cid, e o terceiro a Zygmunt Zaradkiewicz, da Polónia.
A elevada qualidade dos trabalhos, levou o júri internacional do concurso a atribuir ainda 11 Menções Honrosas a artistas de dez países: Austrália, Bulgária, Coreia do Sul, França, Inglaterra, Itália (2) Irão, Polónia, Rússia, Turquia e Ucrânia.

Meio milhar de humoristas, de 70 países, enviaram cerca de 2000 desenhos ao XI PortoCartoon, subordinado ao tema “Crises”.
O Brasil é o país com mais participantes – mais de 50 cartunistas, com cerca 200 desenhos – logo seguido do Irão, Turquia, Roménia, Portugal e da China.
O PortoCartoon afirma-se assim como um espaço de excelência do humor mundial. É considerado pela Federação Internacional de Organizações de Cartoon, um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo.

O júri internacional do concurso foi presidido por Georges Wolinski (França) e integrou entre outros membros; Peter Nieuwendijk, Presidente da FECO-Federation of Cartoonists Organisations; Xaquin Marin, director honorário do Museo de Humor de Fene (Espanha); Luís Mendonça, representante da Faculdade de Belas Artes do Porto; Nuno Carvalho, da Direcção-Geral da Artes, em representação do Ministério da Cultura; e Roberto Merino, encenador chileno.

O XI PortoCartoon tem como mecenas exclusivo a Caixa Geral de Depósitos e pode ser visto até 31 de Dezembro, no horário habitual do museu: todos os dias (incluindo domingos e feriados) das 15h às 20h.
O Museu Nacional da Imprensa está instalado na cidade do Porto, a montante da Ponte do Freixo e a cinco minutos da Estação CP/Metro de Campanhã.

Festa da Caricatura
na Praça da Liberdade

A Festa da Caricatura do Museu Nacional da Imprensa voltou este ano à Praça da Liberdade, integrada no XI PortoCartoon-World Festival.
A iniciativa realizou-se nos dias 20 e 21 de Junho, véspera do S. João do Porto, em parceria com a Porto Lazer e a Câmara Municipal do Porto.
A “Festa” decorreu em espaços próprios, durante as tardes de sábado e domingo. Pelo quarto ano consecutivo, a Baixa do Porto teve uma animação especial.
O público teve a oportunidade de contactar com artistas nacionais e estrangeiros, nomeadamente os premiados do XI PortoCartoon, ver fazer caricatura ao vivo e levar para casa o seu “retrato”.

 

 
 

 


 

 

 

 

 

 

 

 


 

 


   

    

  

Museu Nacional da Imprensa
Porto Capital do Cartoon:
"Crise" de IGNAT
passa a escultura pública

Foi inaugurada do dia 22 de Junho, na Rotunda do Castelo do Queijo, cidade do Porto, uma escultura com o Grande Prémio do PortoCartoon 2009. Trata-se de uma peça feita em ferro pelo artista plástico Acácio de Carvalho, baseada no desenho de Mihai Ignat (cartunista romeno), vencedor do XI PortoCartoon-World Festival.

Esta é a segunda peça de um “roteiro do humor” que o Museu Nacional da Imprensa propôs à Câmara Municipal do Porto, no âmbito da proclamação feita em 2008 do Porto-Capital do Cartoon. Há um ano, durante a proclamação feita em dez línguas diferentes, por representantes de diversos países, foi descerrada, na Avenida dos Aliados, a primeira peça daquele “roteiro”, da autoria do arquitecto Siza Vieira.

De acordo com o projecto, ano após ano será colocado um cartoon em diferentes locais da cidade.

A sessão no Castelo do Queijo contou com a presença do vereador Lino Ferreira, representante do Presidente da Câmara Municipal do Porto, e do cartunista de Mihai Ignat, além de Acácio de Carvalho e de diversos artistas participantes do PortoCartoon deste ano .

O desenho inscrito na escultura faz humor sobre as “Crises”, tema que constitui a marca do XI PortoCartoon, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa.


Mihai Ignat dentro da escultura inspirada no seu cartoon

 


Vereador da CMP Lino Ferreira e Luís Humberto Marcos com...

 ...Mihai Ignat e Acácio de Carvalho.

 Entidades e cartunistas junto da escultura

 



   

    

 

Museu Nacional da Imprensa
Cartoon Europeu no Rossio
Dezenas de desenhos sobre
o Diálogo Intercultural

Está patente ao público na Estação do Rossio, em Lisboa, a exposição europeia de cartoon “Diálogo Intercultural”, organizada pelo Museu Nacional da Imprensa, com a colaboração da ACIDI.

A mostra é composta por mais de 130 desenhos e insere-se na Semana da Diversidade, iniciativa da ACIDI.

Durante a sessão inaugural far-se-á a entrega dos prémios aos vencedores do concurso: Musa Gumus (Turquia), vencedor do 1º prémio e de uma Menção Honrosa; Alessandro Gatto (Itália), do 2º prémio; e Heino Partanen (Finlândia), do 3º Prémio. Serão igualmente contemplados os autores das menções honrosas: Luc Vernimmen (Bélgica); David Vela (Espanha); Cristian Topan, Mihai Ignat e Pavel Constantin (Roménia); e Ahmet Aykanat e Oguz Gurel (Turquia).


O Concurso Europeu de Cartoon do “Diálogo Intercultural” foi organizado pelo Museu Nacional da Imprensa, no âmbito do Ano Europeu do Diálogo Intercultural (2008), e dirigiu-se exclusivamente a cartunistas europeus.

A selecção dos trabalhos que integram a exposição coube a um Júri internacional presidido pelo famoso George Wolinski (Paris Match, Charlie Hebdo e Journal du Dimanche) e que integrou também a presidente da FECO, Marlene Pohle, e um representante do Comissariado para Imigração e Diálogo Intercultural.

Os desenhos que integram a exposição foram enviados por artistas de 23 países europeus, tão diversos entre si como Alemanha, Azerbeijão, Bulgária, Espanha, Finlândia, Itália, Inglaterra, Holanda, Polónia, ou Rússia entre outros.

A Turquia é o país com mais desenhos patentes na mostra do Rossio. Grécia, Portugal, Roménia e Rússia também se destacam pela quantidade de artistas presentes.

Este concurso internacional iniciou-se em 2007, com o tema "desigualdades, discriminação e preconceitos” e enquadra-se na linha de trabalho que o Museu Nacional da Imprensa tem vindo a desenvolver no âmbito da promoção do 'cartoon', cuja expressão mais evidente é o PortoCartoon-World Festival, considerado pela Federação Internacional de Cartunistas (FECO) um dos três principais certames de desenho humorístico do mundo. O Catálogo sobre o tema de 2007 foi reconhecido como "o melhor produto de informação da União Europeia" sobre a temática da discriminação.

O catálogo do concurso de 2008 reune os 134 trabalhos premiados e seleccionados pelo Júri e contem um prefácio de Jorge Sampaio, na qualidade de Alto Representante das Nações Unidas para a Aliança das Civilizações.

A exposição “Diálogo intercultural” vai estar patente ao público, com o apoio da INVESFER e da REFER, na Estação do Rossio, até 5 de Junho. Entrada Livre.


 

 

 

 



   
   

  

Museu Nacional da Imprensa
Cartunista da Roménia
vence o XI PortoCartoon

Mihai Ignat da Roménia foi o vencedor do Grande Prémio do XI PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa.

O segundo prémio foi atribuído a Augusto Cid (Portugal) e o terceiro a Zygmunt Zaradkiewicz, da Polónia.

As “Crises” foi o tema escolhido para esta edição.

A elevada qualidade dos trabalhos, levou o júri internacional a atribuir ainda 11 Menções Honrosas a artistas de 10 países: Austrália, Bulgária, Coreia do Sul, França, Irão, Itália (2), Polónia, Rússia, Turquia e Ucrânia.

A organização registou a participação de meio milhar de humoristas, de 70 países, com cerca de 2000 desenhos. O Brasil é o país com mais participantes – mais de 50 cartunistas, com cerca 200 desenhos – logo seguidos do Irão, Turquia, Roménia, Portugal e da China.

O PortoCartoon-World Festival é considerado pela FECO (Federation of Cartoonists’ Organisations), um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo, o que coloca Portugal no pódio dos concursos internacionais de caricatura.

O júri internacional do XI PortoCartoon foi presidido por Georges Wolinski, (França) e integrou ainda: Peter Nieuwendijk, Secretário-geral da FECO (Holanda); Xaquin Marin, Director-honorário do Museo de Humor de Fene (Espanha); Roberto Merino, encenador (Chile); Nuno Carvalho, representante do Ministério da Cultura; Luís Mendonça, Representante da Faculdade de Belas Artes do Porto e Luís Humberto Marcos, director do Museu Nacional da Imprensa.

A Caixa Geral de Depósitos é o mecenas oficial deste certame, inaugurado em 1998, pelo então Presidente da República, Jorge Sampaio.



 


Grande Prémio - Mihai Ignat – Roménia
s/ título

2º Prémio - Augusto Cid – Portugal
s/ título

3º Prémio - Zygmunt Zaradkiewicz - Polónia
Título: “Crisis Dinner”



   
   

 

Museu Nacional da Imprensa
Concurso Nacional de Textos de Amor

Tendo presente a comemoração do Dia dos Namorados no dia 14 de Fevereiro, o MUSEU NACIONAL DA IMPRENSA promove a edição 2009 do "Concurso Nacional de Textos de Amor", destinado a premiar a melhor Mensagem de Amor.
Pode participar com o modelo disponível no Museu Nacional da Imprensa ou On-Line (ver regulamento).

Regulamento

 

Participar On-Line


 
   
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Vitor Oliveira Jorge ganhou edição de 2008
do concurso de Textos de Amor do Museu da Imprensa

O historiador Vitor Oliveira Jorge foi o vencedor do Concurso de Textos de Amor do Museu Naconal da Imprensa, com um poema intitulado “Margem”.
 
A escolha feita pelo júri resultou da análise de mais de 300 textos enviados para a oitava edição do concurso que aquele museu promove desde 2001, no intuito de estimular a escrita lírica portuguesa.

O segundo lugar foi atribuido a Paulo Lima Santos, pelo texto “Paisagem”, e o terceiro, ex-aequo, a Filipa Susana Martins Ribeiro e a Marcos G. C. Pinho da Cruz, respectivamente com ‘Secreto Apêndice de Recordar a Alma’ e “Roma”.

O Júri - constituido por Pires Laranjeira, da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra, Manuel António Pina, escritor e jornalista, e Luís Humberto Marcos, director do Museu Nacional da Imprensa – decidiu ainda atribuir seis Menções Honrosas aos seguintes textos: “Deixa-me falar-te de amor” (de Ana Rita Rocha), “Amor em Caixa de Sapatos” (de Maria Paula Carvalheiro), “14 de Fevereiro” (de Mário Rui Simões Rocha), “Ritual” (de Paulo Lima Santos) , “Algures entre 15 de Setembro de1996 e 25 de Outubro de 2007” (de Rita Peixoto Lopes de Figueiredo) e “Amor sem Carregamentos Obrigatórios” (de Tiago Joel Moreira de Almeida).
 
Em termos globais, o júri considerou que esta 8ª edição do concurso ficou marcado por uma qualidade geral superior às anteriores.

Entretanto está a decorrer, até 21 de Fevereiro, a nona edição do Concurso de Textos de Amor, cujos prémios continuam a ser viagens, livros e/ou CD-Roms.



   
   

 

Museu Nacional da Imprensa
Artista chinês vence
“Prémio do Público”

Guo Zhong, cartunista e professor em Tianjin (China) foi o vencedor do “Prémio do Público” do X PortoCartoon-World Festival, subordinado ao tema dos “Direitos Humanos”.

Os visitantes que passaram pelos vários locais da exposição (Museu Nacional da Imprensa, Aeroporto do Porto e sede da CGD) e os cibernautas escolheram o desenho de Zhong (com 2136 votos), deixando a uma larga distância os trabalhos de Luís Veloso (211 votos) e Augusto Cid (194 votos). A participação dos cibernautas foi feita através da “montra” existente no Museu Virtual do Cartoon (www.cartoonvirtualmuseum.org).

A votação terminou no dia 31 de Dezembro, contou com cerca de 4.500 boletins e a participação quase duplicou em relação a 2007.

Esta foi a terceira edição do “prémio do público” iniciado em 2006 e, tal como as anteriores, implica que o vencedor seja convidado a fazer uma “exposição antológica” sobre a sua obra, no próximo PortoCartoon. Nas edições anteriores ganharam Ludo Goderis, da Bélgica, e Ronaldo, do Brasil.

O cartoon de Zhong estava no lote dos trabalhos finalistas seleccionados pelo Júri internacional presidido pela líder da FECO, Marlene Pohle, e mostra um polícia no cimo de uma escada, entre as nuvens, a pintar uma grade, semelhante às das prisões, tapando a luz do sol.

O PortoCartoon, que elegeu “As Crises” como tema para 2009, é organizado pelo Museu Nacional da Imprensa e tem a Caixa Geral de Depósitos como mecenas exclusivo.


Guo Zhong
China - s/ título



   
   

 

Museu Nacional da Imprensa
Cem Revistas de Cinema
para Manoel de Oliveira

Está patente, desde 10 de Dezembro, uma exposição em homenagem ao centenário do cineasta português, subordinado ao título "Cem Revistas de Cinema no centenário de Manoel de Oliveira".

Esta mostra é constituída por exemplares das principais revistas que se publicaram em Portugal desde 1919 até à actualidade.
Integram-se nela mais de 60 títulos diferentes, muitos “número um”, entre os quais “Porto Cinematográfico”, “Invicta-Cine” e “O Visor”.
Em muitas das revistas há obviamente entrevistas com Manoel de Oliveira e referências à sua “filmografia”.

Na abertura da mostra, o cineasta e crítico de cinema Lauro António fez uma abordagem histórica sobre as revistas de cinema criadas em Portugal desde 1912 até à actualidade.

A exposição pode ser vista até 31 de Março, no horário habitual do museu: todos os dias, incluindo domingos e feriados, das 15h às 20h.



   
  

 

Museu Nacional da Imprensa
Museu da Imprensa
evoca Direitos Humanos

O Museu Nacional da Imprensa assinalou a efeméride com um conjunto de eventos

O lançamento simbólico ao mar de trinta garrafas, contendo os trinta "direitos do homem" constituiu uma das actividades com que o Museu Nacional da Imprensa pretendeu celebrar o 60º aniversário da Declaração Universal, no dia 10 de Dezembro. O acto foi regido por várias entidades, designadamente directores da Comunicação Social, líderes associativos do jornalismo e representantes da Amnistia Internacional.

No interior das trinta garrafas, ecologicamente protegidas, estavam os direitos em três línguas (português, inglês e espanhol) e desenhos humorísticos dos participantes no PortoCartoon-World Festival dedicado precisamente ao tema dos Direitos Humanos. Inaugurado em Junho, o X PortoCartoon atribuiu o Grande Prémio pela primeira vez a um autor português, Augusto Cid, que concorreu com um cartoon sobre o conflito China-Tibete.

 

As garrafas foram entregues ao comandante do Porto do Douro, no ancoradouro adjacente às instalações do Museu, e posteriormente levadas para o alto-mar, na expectativa de que cheguem às costas dos países mais violadores dos "direitos humanos".

A seguir a este acto, foi lançada uma peça filatélica alusiva aos 6o anos da Declaração, com o carimbo do dia, e em conjugação com os CTT.
Procedeu-se também à abertura de uma pequena exposição documental alusiva ao tratamento jornalístico feito em Portugal, em 1948, sobre a aprovação daquela declaração pela Assembleia Geral da ONU reunida em França.
Desta exposição constam algumas publicações, entre elas O Primeiro de Janeiro e o Jornal de notícias, únicos que há 60 anos trouxeram na primeira página a notícia da aprovação da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Em homenagem a John Milton, autor da "Areopagitica" (além da universal obra "O paraíso perdido"), foi impresso, num prelo manual, o frontispício do seu famoso discurso em favor da liberdade de imprensa feito no parlamento inglês.

Recorda-se que o Portocartoon dedicado aos Direitos Humanos continua patente nas Galeria Internacional do Cartoon daquele Museu e que continua aberta aos cibernautas, até 31 de Dezembro, a votação para a escolha do melhor desenho na opinião do público (www.cartoonvirtualmuseum.org).



   
  
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Exposição Internacional liga Portugal, Japão e Holanda
O Triângulo da Gravura
no Museu da Imprensa

A exposição "Triângulo da Gravura", vai estar patente no Museu Nacional da Imprensa de 15 de Novembro a 31 de Janeiro.

Esta mostra resulta de um projecto que liga Japão, Portugal e Holanda, sendo constituído por mais de uma centena de peças representativas de 18 artistas de cada país, cuja obra é internacionalmente reconhecida.

Este intercâmbio cultural é uma parceria entre a Printsaurus: International Print Exchange Association (Japão), a Amsterdams Grafisch Atelier (Holanda), a Matriz-Associação de Gravura do Porto e o Museu Nacional da Imprensa (MNI).

Entre os gravadores portugueses contam-se Acácio de Carvalho, Júlia Pintão, Fátima Ferreira, Miriam Rodrigues, Renata Carneiro e Céu Costa, entre outros.

Para o MNI, esta mostra abre perspectivas para o desenvolvimento de um campo importante como o da gravura, realçando a atenção que tem sido dada através da maquinaria e de outras peças existentes da sua colecção permanente. Por outro lado, insere-se na aposta que o Museu tem feito no domínio da descentralização cultural e da internacionalização.

A exposição tem como principal objectivo ligar três países cuja relação artística remonta a muitos séculos (Portugal com Japão e Holanda e vice-versa). Acresce ainda que em 2008 e 2009 se assinalam diversas efemérides relacionadas com os três países: a cidade do Porto comemora o 30º aniversário da sua geminação com Nagasaki; decorre o 150º aniversário do Tratado de Amizade e Comércio entre a Holanda e o Japão; assinalam-se os 400 anos da autorização de Comércio (Red Seal) pelo Shogun Ieyasu Tokugawa, estabelecido entre o Japão e a Holanda; e comemora-se o 460º aniversário da chegada de Francisco Xavier ao Japão.

A mostra já esteve no Japão, no Museu da Paz de Nagasaki, em Agosto deste ano. Em 2009 será apresentada na Holanda, no Amsterdams Grafisch Atelier, em Amesterdão.

  

 
 

 

 

  
  
 
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Colecção única no mundo está no Porto
Miniaturas tipográficas
Contam história da imprensa

O Museu Nacional da Imprensa passa a ter, a partir de 15 de Novembro, uma nova exposição permanente. Composta por cerca de 150 peças, mostra a evolução da imprensa, desde Gutenberg até à actualidade. Não há conhecimento de que exista qualquer colecção similar, no mundo.
 
As peças foram produzidas por Américo da Silveira, um tipógrafo que estudou nas Oficinas de S. José, no Porto, e que durante 40 anos foi construindo as miniaturas. Para o efeito visitou várias fábricas de maquinaria gráfica, sobretudo alemães, e correspondeu-se com muitas empresas por causa das particularidades das máquinas que foi reproduzindo. Autor de publicações sobre a actividade tipográfica, Américo da Silveira foi mestre em várias escolas técnicas e chefe de tipografia em empresas de Portugal e Angola. Integrou também o quadro técnico da firma Manuel Reis Morais, no Porto.
 
Algumas das peças fizeram parte de pequenas exposições anteriores: na Grafika 91 (Associação dos Industriais Gráficos e Transformadora do Papel); na Associação dos Artistas de Coimbra; na Câmara Municipal de Matosinhos; na Filgráfica de 1996 e na Biblioteca Municipal do Porto.


 

 

  

 

 

  
  
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Exposição de Jornais Escolares
no Museu Nacional da Imprensa

Está patente ao público no Museu Nacional da Imprensa uma Exposição de Jornais Escolares até 31 de Janeiro.

A mostra, co-organizada por aquele museu e pelo jornal Público, é subordinada ao tema “Ler na escola e no mundo do Séc. XXI” e apresenta os jornais que participaram na edição 2006/2007 do Concurso Nacional de Jornais Escolares promovido pelo Projecto “Público na Escola”.

Constituída por mais de 180 trabalhos, a exposição destaca as 25 publicações premiadas, provenientes de escolas do pré-escolar, ensino básico e secundário e profissional de todo o país.
Incluindo os vencedores do “Prémio Melhor Grafismo”, as publicações presentes na mostra distribuem-se por escalões correspondentes ao grau de ensino da escola participante. Os jornais electrónicos premiados estarão disponíveis através de uma aplicação multimédia.
As páginas expostas, no Museu da Imprensa, pretendem sensibilizar a comunidade escolar para a promoção de uma educação para a leitura, recorrendo ao jornal escolar como um instrumento capaz de promover uma relação cívica entre a escola e a comunidade envolvente.
Para além da exposição de jornais escolares, os visitantes do Museu Nacional da Imprensa poderão apreciar as outras mostras patentes: “Memórias vivas da imprensa” e “O Riso do Mundo” (permanentes), “PortoCartoon – Direitos Humanos”, "Daumier, um génio imortal" e “Bicentenário da Gazeta do Rio de Janeiro”.
Os jornais escolares podem ser vistos até 31 de Janeiro, no horário habitual do museu: todos os dias, incluindo domingos e feriados, das 15h às 20h.


  

 

  
  
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Direitos Humanos
no Humor Mundial

Está patente ao público até 15 de Novembro a exposição “PortoCartoon: Direitos Humanos”, que pode ser vista, em Lisboa, na sede da Caixa Geral de Depósitos, na Av. João XXI.

A exposição reúne cerca de uma centena de cartoons sobre o tema, nomeadamente os trabalhos premiados no X PortoCartoon e os melhores desenhos seleccionados pelo júri internacional do festival.

Os cartoons patentes correspondem a uma selecção da exposição original, com cerca de 400 obras, que continua a ser apresentada na Galeria Internacional do Cartoon (MNI).

O vencedor do grande prémio foi o cartunista Augusto Cid, cujo desenho “A Chama Olímpica” poderá ser apreciado no local, juntamente com a caricatura de “Dalai Lama” feita pelo também português António Santos (Menção Honrosa), entre os outros galardoados dos seguintes países: Azerbeijão, Bélgica, Brasil, Colômbia, Coreia do Sul, Espanha, França, Inglaterra, México, Polónia e Turquia.
A divulgação do último relatório da Amnistia Internacional reforça a pertinência deste tema tratado por mais de 500 artistas participantes no PortoCartoon de 2008.
Os desenhos expostos pretendem alertar, com humor e sátira, para a contínua violação dos Direitos Humanos, em pleno séc. XXI e no ano em que se assinala o 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

O PortoCartoon é organizado anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa com o patrocínio oficial da Caixa Geral de Depósitos (CGD). É considerado pela Federação Internacional de Cartunistas, um dos maiores e melhores festivais de humor do mundo.

O”PortoCartoon” vai estar patente ao público, no átrio principal da Sede da CGD até 15 de Novembro, todos os dias úteis, das 8h. às 20.30h.. A entrada é livre.


 


 


  


  
  
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Stuart chega ao Porto

Está patente ao público até 30 de Outubro a exposição “Azulejos de Stuart – colecção Museu Nacional da Imprensa” , que pode ser vista no Palacete Balsemão, no Porto.
Trata-se de uma mostra inédita que apresenta 20 azulejos da colecção que Stuart concebeu e desenhou para a escadaria do jornal “Diário de Lisboa”, no princípio dos anos 30.
As peças retratam a Imprensa da época, com o “Ardina” (rapaz que distribuía os jornais) e as tipografias; o dia a dia lisboeta; e a Censura praticada pela ditadura do Estado Novo.
A colecção foi oferecida ao Museu Nacional da Imprensa pela família Ruella Ramos, e a sua singularidade vem reforçar a dimensão de “Capital do Cartoon” atribuída à cidade do Porto em Junho último, em sintonia com o PortoCartoon-World Festival, prestigiado festival organizado anualmente pelo museu.
Depois da mostra no palacete Balsemão, o conjunto de azulejos ficará patente ao público em permanência, na Galeria Internacional do Cartoon do Museu Nacional da Imprensa.
Para além dos azulejos, a mostra que homenageia um dos grandes nomes da História da Caricatura em Portugal, vai apresentar dezenas de originais de publicações da época e com as quais Stuart colaborou: “ABC”, “A Sátira”, “Ilustração Portugueza”, “Sempre fixe”, “O Século”, “Os Ridículos”, “Revista de Portugal”, “Papagaio Real”, entre outras.
Expostos vão estar também livros com capas de Stuart, como o “Memórias do Cárcere” de Camilo Castelo Branco, de 1927, e pautas musicais. Para ver haverá ainda desenhos do artista, publicados em varias obras comemorativas do seu centenário.
Stuart Carvalhaes (1887-1961) foi um dos mais talentosos e boémios artistas do humor português. Antes dos 20 anos, começou a colaborar na imprensa e nela deixou o seu nome bem vincado, mais de 50 anos. Em 1949, recebeu o Prémio Domingos Sequeira.
A exposição conta com a colaboração da Câmara Municipal do Porto e pode ser vista até 30 de Outubro no Palacete dos Viscondes de Balsemão (Praça de Carlos Alberto, nº 71) na cidade do Porto. Horário: 2ª a 6ª das 9h às 20h. Entrada grátis.


João Ruella Ramos, arquitecto, explicando as particularidades dos azulejos


Os azulejos na exposição


João Ruella Ramos, arquitecto, explicando as particularidades dos azulejos


  
  
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Ateliers no Museu

O departamento de Serviços Educativos do Museu Nacional da Imprensa promove todos os meses ateliers temáticos, destinados a crianças e jovens dos 4 aos 15 anos, do Pré-Escolar ao Ensino Básico.
Os grupos são desafiados a construir um livro, a executar um tipo de Gutenberg com a inicial do seu nome e no Natal a fazerem enfeites alternativos, a partir de materiais do dia-a-dia.
O Museu pretende, com estas actividades, activar o Prazer da Cultura (seu lema) no público escolar e levar os jovens a usar a imaginação.
A aventura começa com uma visita guiada à exposição permanente “Memórias Vivas da Imprensa” na qual as crianças poderão saber quem foi Gutenberg e quais os procedimentos que se utilizavam nos séculos passados para fazer os livros e os jornais. Depois de imprimirem manualmente nos prelos existentes no local, dirigem-se para a Galeria de Exposições Temporárias onde podem ver as mostras patentes. A seguir, com base na informação interiorizada decorrem os ateliers “Oficinas Tipográficas”, “Atelier dos Tipos” ou “Oficinas de Natal”.
A participação nas actividades está sujeita a marcação prévia, que deverá ser feita através de contacto directo com os Serviços Educativos do Museu, através do tel: 225304966.


 


  
  
 

   

27º Salão Internacional da Caricatura de St-Just-Le-Martel
PortoCartoon apresenta
duas mostras em França

O PortoCartoon-World Festival apresenta-se em França pelo terceiro ano consecutivo, desta vez com duas mostras de caricatura.
O 27º Salão Internacional da Caricatura, do Desenho de Imprensa e do Humor de St-Just-Le-Martel integra no seu programa as exposições “Daumier: o génio da caricatura” e “IX PortoCartoon-World Festival: Globalização”.
A primeira evoca a genialidade do francês Honoré Daumier, um dos mais brilhantes desenhadores satíricos de sempre, no bicentenário do seu nascimento, podendo ser vista no espaço mais nobre da cidade de St Just, o Centro Cultural.
A exposição é comissariada pelo director do museu, Luís Humberto Marcos e apresenta cerca de 200 desenhos, em larga maioria pertencentes à colecção de Juan Espino. Estão patentes peças raras, como a litografia a cores de Daumier sobre a guerra civil portuguesa, datada de 1835.
Esta mostra esteve patente na sede do Museu em 2001, aquando da “Porto, Capital da Cultura”, tendo depois viajado até Lisboa e Espanha.
O PortoCartoon dedicado à Globalização apresenta meia centena de trabalhos, os melhores da edição de 2007 do certame. A exposição original expõe mais de 400 trabalhos, vindos dos cinco continentes.
O salão de humor francês que já se realiza há mais de 25 anos e reúne todos os anos alguns dos melhores cartunistas de todo o mundo. É visto por dezenas de milhares de visitantes, sempre com grandes exposições temáticas e de autor.
Esta presença em França corresponde a mais uma etapa na internacionalização do PortoCartoon-World Festival, organizado anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa. De referir que este certame já conquistou a categoria de “um dos principais do mundo” atribuída pela Federação Internacional de Cartunistas. Ainda neste contexto, a cidade do Porto foi recentemente proclamada “Capital do Cartoon” em dez línguas diferentes, com a inauguração de um monumento desenhado por Siza Vieira, no centro da cidade.
As mostras do MNI estão patentes ao público, no Salão de Caricatura de St-Just-Le-Martel, até 5 de Outubro.


 

 

 

 



  
  
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Vanessa e Phelps no
“Humor Olímpico” 

Vanessa Fernandes e Michael Phelps fazem parte da “Galeria Humor Olímpico”, criada pelo Museu Nacional da Imprensa para acompanhar os Jogos Olímpicos de Pequim.
O desafio lançado aos cartunistas de todo o planeta conta com centenas de participações de dezenas de países. Brasil, Tailândia, Costa Rica, México e Peru são só alguns dos países registados e cujos desenhos abordam temas como os Direitos Humanos versus os Jogos, a Poluição de Pequim ou as várias modalidades em competição, como a natação e o futebol.
A galeria está aberta à participação de todos os artistas e pode ser visitada no Museu Virtual do Cartoon (www.cartoonvirtualmuseum.org).
A Galeria do Humor Olímpico visa estimular a criatividade humorística, a nível mundial, a propósito dos Jogos Olímpicos de 2008 marcados por grande polémica mesmo antes da sua abertura oficial.
A criação desta galeria virtual é mais uma iniciativa levada a cabo pelo Museu Nacional da Imprensa no âmbito do Cartoon e do Humor Gráfico, um mês depois da cidade do Porto ser proclamada “Capital do Cartoon”.


  


 
  
 

  

Museu Nacional da Imprensa
Salão de Humor 
Luso-Brasileiro 

As relações do Museu Nacional da Imprensa com Piracicaba vão ser intensificadas com a realização de um Salão de Humor Luso-Brasileiro. O futuro salão, de âmbito bienal, abrirá alternadamente em Portugal e no Brasil, podendo ainda fazer itinerância por outros países. 
Esta iniciativa faz parte de uma carta de Intenções assinada, em Junho, na cidade do Porto, no âmbito do Protocolo de Cooperação firmado em 2005 no Brasil, pelo Prefeito de Piracicaba, Barjas Negri, ex-ministro da Saúde do governo de Fernando Henrique Cardoso e pelo director do MNI e do PortoCartoon-World Festival, Luís Humberto Marcos.
Dando continuidade à excelente colaboração existente entre as duas entidades, o Museu Nacional da Imprensa compromete-se também a colaborar com a Prefeitura de Piracicaba na implementação e acompanhamento técnico-científico de uma Exposição Permanente de Desenho de Humor, nos mesmos moldes da Galeria Internacional do Cartoon, existente na sede do museu português. 
A carta de Intenções foi assinada pelo Secretário da Acção Cultural do Município de Piracicaba, Omir José Lourenço e por Luís Humberto Marcos. 
Omir José veio a Portugal, acompanhado por uma delegação de Piracicaba, para assistir à abertura oficial do X PortoCartoon. O grupo incluiu o conhecido artista Edu Grosso de S. Paulo. Pelo segundo ano consecutivo, o cartunista fez um mural nas instalações do Museu da Imprensa, desta vez na fachada exterior do edifício. Os convidados brasileiros participaram ainda na proclamação da cidade do Porto “Capital do Cartoon”
Em Agosto é a vez do museu portuense apresentar no 35º Salão Internacional de Humor de Piracicaba, a exposição “PortoCartoon: a Globalização no Humor”. 
O Salão de Piracicaba é realizado ininterruptamente desde 1974, sendo um dos mais antigos salões de cartoon do mundo e o mais importante de toda a América Latina. O PortoCartoon é considerado pela Federação Internacional de Organizações de Cartoon, um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo. 

 
 Luís Humberto Marcos e Omir Lourenço

Luís Humberto Marcos e Omir Lourenço


   
   
 
 

  

Museu Nacional da Imprensa
800 desenhos 17 locais
Porto afirma-se como 
“Capital do Cartoon”

O PortoCartoon-World Festival espalha-se por 17 locais públicos da cidade do Porto, numa iniciativa inédita do Museu Nacional da Imprensa. Ao todo são 800 desenhos de humor que, em conjunto, celebram os dez anos daquele que é considerado pela Federação Internacional de Organizações de Cartoon, um dos três principais certames de desenho humorístico do mundo.
Em vários locais emblemáticos da cidade invicta, estão expostos os cartoons premiados ao longo das 10 edições já realizadas e vindos, no seu conjunto, de mais de 100 países. 
Livraria Lello (Rua das Carmelitas), Livraria Leitura (Shopping Cidade do Porto), Confeitarias Celeste (Praça Liberdade e Marquês), Café Via Garrett (Av. dos Aliados), Café Velasquez (Antas), Café Célia (Cedofeita), Café Progresso (Largo Moinho de Vento), Restaurante Chez Lapin (Ribeira) e Edifício Transparente (final do Parque da Cidade) são os locais onde podem ser vistos desenhos feitos por artistas de renome internacional e que alertam para os problemas mais actuais e preocupantes a nível planetário, como a falta de água, o terrorismo, a globalização, o ecoturismo, a violação dos direitos humanos, etc…
Na sede do MNI está patente o X PortoCartoon com 400 cartoons expostos e duas mostras paralelas. No Centro Comercial Dolce Vita Porto pode ser apreciada a exposição antológica do cartunista brasileiro Ronaldo (vencedor do Prémio do Publico do PortoCartoon de 2007). E o Aeroporto do Porto apresenta uma extensão com os desenhos vencedores do X PortoCartoon. 
Nas estações da CP (Campanhã e S. Bento) e do Metro (Trindade e Casa da Música) estão patentes extensões da mostra original do X PortoCartoon.
Esta distribuição alargada do humor pela cidade confirma a recente proclamação do “Porto Capital do Cartoon” feita na sequência de uma proposta do MNI à Câmara Municipal do Porto.
Para o Museu Nacional da Imprensa levar o PortoCartoon para fora de portas é fazer chegar ao grande público a “excelência do humor mundial”, prosseguindo assim a sua política de descentralização cultural. Todos os anos, o festival é visto por milhares de visitantes na sua sede e nas diferentes cidades por onde passa a exposição.
O MNI está instalado na cidade do Porto, junto à Ponte do Freixo e a cinco minutos da Estação CP/Metro de Campanhã. Pode ser visitado todos os dias, entre as 15h e as 20h.

 
  



 

  

Museu Nacional da Imprensa
Proclamação 
em 10 Línguas   

10 caricaturistas de vários países proclamaram em diversas línguas, a cidade do Porto como “Capital do Cartoon” na sequência de uma proposta feita no âmbito do X PortoCartoon-World Festival à Câmara Municipal do Porto.

A cerimónia de descerramento de um monumento em granito desenhado pelo Arqto Siza Vieira, contou com a presença do Vereador da Cultura em representação do Presidente da Câmara, e de grande figuras do cartoon mundial.

Gonçalo Gonçalves leu uma mensagem do Presidente da autarquia, na qual era salientada a importância do cartoon como "forma de expressão artística, mediática e cultural", considerando os cartunistas "privilegiados intérpretes" da realidade.

O monumento implantado no alto da Av. dos Aliados, inclui o cartoon do turco Musa Gumus, vencedor de um dos Grandes Prémios do festival, sobre a Desertificação e Degradação da Terra. Nesse monumento pode ver-se ainda o esquema do troféu desenhado por Siza Vieira e a inscrição Porto Capital do Cartoon.

A proclamação “Considerando a tradição liberal desta mui nobre sempre leal e invicta cidade, considerando que o humor é ponte de união entre povos e culturas, proclama-se que o Porto fique designada, a partir desta data, Capital do Cartoon”, foi lida em 10 línguas diferentes.

Em alemão pela presidente da Federação de Organizações de Cartunistas (FECO), Marlene Pohle; em francês, por George Wolinski; em turco por Muhittin Koroglu; em castelhano pelo colombiano Haroldo Ortis; em galego por Xaquin Marin; em coreano por Taeyong Kang; em esperanto por Edu Grosso; em romeno por Radu Cletiu; em inglês por Ronaldo Cunha Dias e em português pelo cartunista Onofre Varela.

Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa referiu que a proclamação era “um momento especial para o Museu e para o festival”, que está a celebrar 10 anos de existência. Afirmou ainda que “o Porto é uma cidade que justifica a designação de Capital do Cartoon”, referindo alguns factos explicativos: “tem dois dos jornais diários mais antigos da Europa (um deles O Primeiro de Janeiro que este ano comemora 140 anos); teve, em finais do séc. XIX e início do XX, o jornal humorístico mais duradouro, o «Sorvete» que foi publicado durante 24 anos; tem a única galeria internacional de cartoon da península Ibérica; tem o único Museu Virtual do Cartoon que aborda o sector em termos mundiais; e tem um festival que já comemora uma década e que é considerado um dos três mais importantes do mundo.”

George Wolinski, importante cartunista francês, colaborador de publicações como o jornal satírico Charlie Hebdo ou a revista Paris Match, e habitualmente Presidente do Júri Internacional do PortoCartoon, referiu-se ao PortoCartoon como um evento "único no mundo", afirmando ainda que Portugal é dos poucos países onde existe "uma grande tradição de desenho de humor".

Para Marlene Pohle “o cartoon não serve só como elemento de humor, serve também de arma contra as coisas negativas que os políticos fazem”.

O PortoCartoon-World Festival é considerado pela Federação Internacional de Organizações de Cartoon, um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo. As suas mostras já estiveram estado patentes nos seguintes países: Argentina, Brasil, Espanha, França e México, em alguns deles mais do que uma vez, prosseguindo a internacionalização do certame.

 
 
Os cartunistas montam um puzzle com o cartoon 
que integra o monumento.

 Vereador da Cultura da Câmara Mun. do Porto, 
Gonçalo Gonçalves 
e o director do MNI e do PortoCartoon, 
Luís Humberto Marcos

 Grupo dos cartunistas internacionais 
que leram a proclamação.

Grupo de cartunistas e individualidades brasileiras 
que vieram a Portugal participar no 
X PortoCartoon-World Festival. 

Proclamação em Portguês 



 

  

Museu Nacional da Imprensa
X PortoCartoon
Direitos Humanos

O X PortoCartoon-World Festival está patente ao público na Galeria Internacional do Cartoon do Museu Nacional da Imprensa.

A décima edição é dedicada aos “Direitos Humanos” e na exposição podem ser vistos mais de 400 cartoons vindos de todo o mundo.

A divulgação do último relatório da Amnistia Internacional reforça a pertinência deste tema tratado por mais de 500 artistas participantes no PortoCartoon de 2008. Distribuídos por 800 m2, entre a Galeria Internacional do Cartoon e a Galeria de Exposições Temporárias, podem ser vistos os quatro trabalhos premiados, as quinze menções honrosas atribuídas e os melhores desenhos concorrentes ao festival.

Os desenhos patentes no décimo PortoCartoon pretendem através do humor, alertar para a contínua violação dos Direitos Humanos, em pleno séc. XXI e no ano em que se assinala o 60º aniversário da Declaração Universal dos Direitos Humanos.

Durante a sessão inaugural foram entregues aos vencedores do concurso os respectivos prémios e troféus, desenhados por Siza Vieira. A Directora Regional da Cultura, Helena Gil, presidiu à cerimónia em representação do Ministério da Cultura, tendo estado também presente o Vice-Presidente da Câmara Municipal do Porto, Álvaro Castelo-Branco e a Presidente da Amnistia Internacional Portugal, Lucília José Justino. Outras individualidades como Marlene Pohle, Presidente do júri do PortoCartoon e da FECO-Federation of Cartoonists Organisations (Alemanha); Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene (Espanha) e uma representação do salão de humor brasileiro de Piracicaba, incluindo o Secretário da Acção Cultural, Omir José Lourenço, com quem o MNI tem um protocolo de cooperação. 

Os cartunistas António Santos, Edu Grosso (Brasil), Harold Ortiz (Colômbia) galardoados com menções honrosas também marcaram presença, bem como Ronaldo Cunha Dias, reconhecido cartunista brasileiro e vencedor do Prémio do Público do IX PortoCartoon. 

O renomado cartunista português Augusto Cid foi o vencedor do Grande Prémio, tornando-se o primeiro artista português a conquistar o 1º Prémio do festival que está a comemorar dez anos.

O X PortoCartoon integra ainda uma participação especial da Amnistia Internacional (AI) Portugal, uma exposição sobre Daumier, a mostra “O Humor de Ronaldo”, do vencedor do Prémio do Publico do IX PortoCartoon, a Festa da Caricatura e várias extensões por toda a cidade do Porto.

Exposição da Amnistia Internacional (AI)

A AI associou-se ao PortoCartoon apresentando, em paralelo com o evento principal, uma exposição e um filme alusivos ao tema do concurso.

Denominada “A DUDH: 30 Artistas Portugueses” a mostra apresenta ilustrações dos artigos da Declaração Universal dos Direitos Humanos (DUDH) que este ano comemora 60 anos.

O filme, realizado por Stephen Johnson, reúne 41 desenhadores, músicos e produtores que deram vida aos 30 artigos da DUDH.

A AI Portugal foi também uma das entidades que integraram o Júri Internacional do Concurso, tendo a sua Presidente, Lucília José Justino, ajudando a escolher os melhores cartoons alusivos aos “Direitos Humanos”.

Exposição "Daumier: um génio imortal"

A exposição celebra o bicentenário do nascimento do francês Honoré Daumier, um dos mais brilhantes desenhadores satíricos de sempre. Composta por cerca de 30 desenhos, a mostra apresenta algumas peças raras, como as litografias a cores, com destaque para a litografia sobre a guerra civil portuguesa. O desenho, que retrata a disputa da coroa entre D. Miguel e D. Pedro, foi feito em 1833 e é um dos primeiros trabalhos do autor.

O PortoCartoon é um espaço de excelência do humor mundial, considerado pela Federação Internacional de Organizações de Cartoon, um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo. Todos os anos, é visto por milhares de visitantes no Museu Nacional da Imprensa e nas diferentes cidades por onde passa a exposição.

O grupo de brasileiros convidados para o X PortoCartoon incluiu o conhecido artista Edu Grosso, de S. Paulo. Pelo segundo ano consecutivo, o cartunista fez um mural nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, desta vez na fachada exterior do edifício.

Para assinalar os 10 anos do PortoCartoon que se comemoram em 2008, o Museu Nacional da Imprensa montou um painel com 24 metros de comprimento, na zona adjacente à sua sede, com os vencedores das dez edições do festival. No coração da cidade do Porto foi descerrado um monumento que proclama o Porto, Capital do Cartoon

O X PortoCartoon tem o patrocínio exclusivo da Caixa Geral de Depósitos e pode ser visto até 31 de Dezembro, no horário habitual do museu: todos os dias (incluindo domingos e feriados) das 15h às 20h.

O Museu Nacional da Imprensa está instalado na cidade do Porto, a montante da Ponte do Freixo e a cinco minutos da Estação CP/Metro de Campanhã.

“O Humor de Ronaldo”

Integrado do PortoCartoon está também a exposição “O Humor de Ronaldo” que mostra mais de meia centena de cartoons feitos pelo brasileiro que venceu o Prémio do Público do IX PortoCartoon, dedicado à “Globalização”.

Ronaldo Cunha Dias nasceu no Rio Grande do Sul. É médico cirurgião e cartunista. Os seus trabalhos evidenciam a dimensão escondida de muitos comportamentos humanos. Desde os balões que levam pelo ar os filhos, arrancados às mães, passando pela SIDA e pelo nuclear, até à representação de uma Eva sôfrega que come maças desalmadamente e fica insaciável, tudo ajuda a compreender a complexidade do ser humano.

A exposição pode ser vista até 31 de Julho, no Centro Comercial Dolce Vita Porto, junto à fonte luminosa.

Recordista do Guiness
Na Festa da Caricatura

Radu Cletiu, registado no livro do Guiness como o mais rápido artista do mundo a fazer caricatura ao vivo, participou na “Festa da Caricatura” do Museu Nacional da Imprensa.

A festa do X PortoCartoon-World Festival realizou-se no fim-de-semana do S. João, em plena Av. dos Aliados, tendo tido o público oportunidade de contactar com artistas de nível mundial.

Estiveram presentes os vencedores deste ano: Augusto Cid (Grande Prémio), Muhittin Koroglu, da Turquia (2º prémio), Dálcio Machado (Brasil) e Taeyong Kang (Coreia do Sul), terceiros prémios ex-aequo. Os cartunistas António Santos, Edu Grosso (Brasil), Harold Ortiz (Colômbia) galardoados com menções honrosas também marcaram presença, bem como, o espanhol Omar Perez e os conhecidos cartunistas portugueses: Artur Ferreira, Ferreira dos Santos, Onofre Varela e Eugénio.

Ronaldo Cunha Dias, reconhecido cartunista brasileiro e vencedor do Prémio do Público do IX PortoCartoon, Georges Wolinski e a Presidente da Federação de Cartunistas, Marlene Phole, também participaram na festa.

Pelo terceiro ano consecutivo, o PortoCartoon levou uma animação especial à cidade do Porto, durante as festas do S. João.

Os artistas fizeram caricatura ao vivo e o público pôde levar para casa a sua “caricatura”.

A Festa da Caricatura foi promovida pelo Museu Nacional da Imprensa em parceria com a Porto Lazer e a Câmara Municipal do Porto.

PortoCartoon em carimbo dos CTT

No local da festa e na estação central dos CTT, esteve disponível um carimbo especial alusivo ao PortoCartoon, editado pelos Correios de Portugal.

Tratou-se de uma iniciativa com relevo do ponto de vista filatélico e que funcionou somente no dia 21 de Junho, sábado, entre as 9h, e as 19h.


 Festa da caricatura

Festa da caricatura


Exposição Central do X PortoCartoon


 Sessão inaugural


Da direita para a esquerda: Lucília José Justino, Luís Humberto Marcos, Helena Gil, Álvaro Castelo-Branco, Marlene Pohle e Omir José Lourenço. 


 Augusto Cid (1º prémio) recebe o troféu das mãos da Directora Regional da Cultura. 


  Muhittin Koroglu (2º prémio) recebe o troféu das mãos do Vice-Presidente da Câmara Municipal do Porto.  


Dálcio Machado (3º prémio ex-aequo) recebeu o troféu das mãos da Presidente da Amnistia Internacional Portugal.


  Taeyong Kang (3º prémio ex-aequo) recebeu o troféu das mãos da Presidente da FECO


 Em cima: Edu Grosso, kang, Cid, Koroglu, Marlene e Harold Ortiz
Em baixo: Luís Humberto, Ronaldo e Dálcio


 Parque do Museu

  Mural de grupo de cartoonistas 
brasileiros convidados

Exposição de Daumier 


 Álvaro Castelo-Branco e Luís Humberto apreciar a mostra de Daumier


  Exposição da Amnistia Internacional

Pormenor da exposição da Amnistia Internacional
    Exposição X Porto Cartoon

Exposição de Ronaldo no Dolce Vita Porto

 Festa da caricatura

 Festa da caricatura

Festa da caricatura 



 

  

Museu Nacional da Imprensa
Ateliers de Reciclagem 
No Museu da Imprensa

O Museu Nacional da Imprensa está a promover durante o mês de Junho, os ateliers “ReciclArte” e “Jardins de papel” destinados às escolas e público em geral. 
Os grupos são convidados a ajudar o ambiente através da reciclagem de materiais, transformando-os em diferentes formas de arte. 
O Museu da cidade do Porto pretende, com esta actividade, activar o Prazer da Cultura (seu lema) no público escolar e levar os jovens a usar a imaginação na protecção do Meio Ambiente. 
A aventura começa com uma visita guiada à exposição permanente “Memórias Vivas da Imprensa” na qual as crianças poderão saber quem foi Gutenberg e quais os procedimentos que se utilizavam nos séculos passados para fazer os livros e os jornais. Depois de imprimirem manualmente nos prelos existentes no local, dirigem-se para a Galeria de Exposições Temporárias onde podem ver “A Fuga Real por um Triz”, uma exposição documental que retrata a saída da Corte de D. João VI para o Brasil em Novembro de 1807; e o “PortoCartoon, Riso do Mundo” com dezenas de cartoons oriundos de diversos países sobre vários temas actuais. A seguir, usando a imaginação, podem fazer, a partir de um pacote de leite, práticos porta-moedas, por exemplo. 
A participação na actividade está sujeita a marcação prévia, que poderá ser feita através de contacto directo com os Serviços Educativos do Museu (tel: 225304966). A actividade tem o preço de 1 Euro.


 



 

 

Museu Nacional da Imprensa
Réplica de Prelo do MNI assinala
200 anos da Imprensa Brasileira 

A réplica do Prelo que ficará a marcar as celebrações dos 200 anos da Imprensa Nacional do Brasil, contou com a colaboração do Museu Nacional da Imprensa.
O Museu auxiliou a Comissão Bicentenária na construção de uma réplica do Prelo de Madeira do Séc. XVIII, existente na sua exposição permanente “Memórias Vivas da Imprensa”. Trata-se de um exemplar único em Portugal e idêntico àqueles que existiam na época, aquando da saída da Corte Real portuguesa para o Brasil.
O prelo (máquina tipográfica de impressão) pode ser visto no Museu da Imprensa da capital brasileira, instalado em Brasília, no edifício da Imprensa Nacional. 
A frota que saiu de Lisboa com a Corte Real em Novembro de 1807 levou diversa maquinaria tipográfica, que foi transportada na nau “Medusa”. A fundação da Impressão Régia no Brasil (13/05/1808) aconteceu cerca de dois meses depois do príncipe real D. João VI ter chegado ao Rio de Janeiro. 
Foi na Imprensa Régia que a 10 de Setembro de 1808, começou a ser editada a Gazeta do Rio de Janeiro, o primeiro jornal impresso no Brasil, dando início ao jornalismo brasileiro. 
O Museu Nacional da imprensa quis também assinalar esta efeméride em Portugal lançando, em conjunto com os CTT, um Inteiro Postal já está em circulação.


  


 

 
 

  

Museu Nacional da Imprensa
Inteiro Postal nos 200 anos 
da Imprensa Brasileira

O Museu Nacional da Imprensa comemorou o bicentenário da criação da Imprensa Oficial Brasileira com o lançamento de um inteiro postal em parceria com os CTT. 
A iniciativa contou com uma sessão solene que decorreu na estação do Metro da Trindade (Porto), presidida pela Embaixadora do Brasil, Cláudia d’ Ângelo.
O inteiro postal assinala a data em que o príncipe real D. João VI decretou a fundação da Impressão Régia no Brasil (13/05/1808). Trata-se de uma peça filatélica de grande beleza, cujo valor ficou acrescido com o carimbo especial do dia. 
A frota que saiu de Lisboa com a Corte Real em Novembro de 1807 levou diversa maquinaria tipográfica, transportada na nau “Medusa”. A criação da Impressão Régia no Brasil aconteceu cerca de dois meses depois do príncipe real chegar ao Rio de Janeiro. Foi precisamente naquela cidade que a partir de 10 de Setembro do mesmo ano, começou a ser editada a Gazeta do Rio de Janeiro. 
A realização desta iniciativa numa das zonas centrais da cidade do Porto, insere-se na política de descentralização cultural do Museu Nacional da Imprensa, que procura levar “o prazer da cultura” (seu lema) a todos os públicos. 
Foram produzidos 20 mil exemplares que podem ser adquiridos nas estações dos CTT e na sede do Museu Nacional da Imprensa.


    

 

 

Embaixadora do Brasil assina o Inteiro Postal



 

   

Museu Nacional da Imprensa
Augusto Cid vence 
X PortoCartoon

O renomado cartunista português Augusto Cid foi o vencedor do Grande Prémio do X PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa, com o patrocínio exclusivo da Caixa Geral de Depósitos.
O segundo prémio foi atribuído a Muhittin Koroglu, da Turquia e o terceiro a dois artistas ex-aequo: Dalcio Machado, do Brasil e Taeyong Kang, da Coreia do Sul.
“A chama Olímpica”, título do desenho vencedor, aborda as questões das várias violações dos “Direitos Humanos” da China sobre o Tibete.
Os “Direitos Humanos” foram o tema escolhido para a décima edição e assumem nesta altura uma especial pertinência pelos problemas levantados com a viagem da chama olímpica para a China.
A elevada qualidade dos trabalhos, levou o júri internacional a atribuir ainda 15 Menções Honrosas a artistas de 10 Países.
Especial destaque merece a menção honrosa portuguesa que foi atribuída, pelo segundo ano consecutivo, a uma caricatura da autoria de António Santos.
Os vencedores do festival vão receber um prémio monetário e garrafas de Vinho do Porto (reserva especial) para além do troféu e diploma. 
Esta é a primeira vez ao longo dos dez anos de concurso que se regista uma participação geograficamente tão alargada, 70 países. Um crescimento de 20% em relação a 2007. Por outro lado, tanto em termos de cartunistas como de desenhos foi ultrapassada a participação dos anos anteriores. A organização registou cerca de 2000 desenhos de mais de 500 artistas. O Brasil é o país com mais participantes – mais de 50 cartunistas, com 200 desenhos. Em segundo ficou Portugal, seguido pelo Irão em terceiro.
O júri internacional do X PortoCartoon foi presidido por Marlene Pohle, Presidente da FECO e integrou Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene (Espanha); Júlio Dolbeth, da Faculdade de Belas Artes do Porto; Lucília José Justino, Presidente da Amnistia Internacional de Portugal; Naoki Seshimo, arquitecto japonês; Nuno Costa Santos, representante das Produções Fictícias; Raquel Almeida, em representação do Ministério da Cultura e Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu.
O PortoCartoon-World Festival é considerado pela FECO (Federation of Cartoonists’ Organisations), um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo. A FECO é a mais importante organização internacional de cartunistas representando mais de 2000 artistas de 30 países.
Organizado anualmente desde 1998, o PortoCartoon celebra este ano o seu 10º aniversário. Sempre com temas de grande impacto mundial, o festival internacional de cartoon já contabilizou a participação de mais de 4000 artistas dos quatro cantos do mundo, tendo já no seu espólio quase 13500 trabalhos, entre eles alguns dos mais renomados artistas mundiais.
Várias centenas de milhares de visitantes já visitaram as nove edições do PortoCartoon realizadas nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, e nas diferentes cidades por onde passaram as exposições, incluindo Argentina, Brasil, Espanha e México.
Os vencedores do X PortoCartoon receberão os troféus e os prémios durante a cerimónia de abertura da exposição que decorrerá nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, em Junho, aquando das Festas do S. João do Porto.


 Grande Prémio
Augusto Cid, Portugal
Titulo: A Chama Olímpica 
Tema: "Direitos Humanos


 2º Prémio
Muhittin Koroglu, Turquia
S/ título 
Tema: "Direitos Humanos"


 3º Prémio (ex-aequo)
Dalcio Machado, Brasil
S/ título 
Tema: "Direitos Humanos"


  3º Prémio (ex-aequo)
Taeyong Kang, Coreia do Sul
Título: “Seca”
Tema Livre

Augusto Cid

Augusto Cid é colaborador do semanário SOL e já foi alvo de uma exposição antológica por parte do Museu, em 2004. Denominada “O Cavaleiro do cartoon” a mostra apresentou cerca de 150 dos seus melhores desenhos. Retratava as turbulências da vida política nacional, ajudando o público a rever alguns dos principais momentos da história portuguesa dos últimos 30 anos.
A mostra foi inaugurada, na sede do Museu Nacional da Imprensa, pelo então Ministro da Presidência Morais Sarmento, tendo depois entrado em itinerância por vários locais do país, desde Freixo de Espada à Cinta até aos Açores (Angra do Heroísmo) e Madeira (Funchal), passando também pela capital.
A exposição foi acompanhada pelo respectivo catálogo, que inclui uma longa entrevista com o percurso pessoal e profissional de Augusto Cid e uma mensagem do antigo Presidente da República, Jorge Sampaio, na qual se mostra admirador do trabalho do cartunista. Este livro pode ser adquirido nas instalações do museu ou na sua loja on-line.



 
 

  

Museu Nacional da Imprensa
Público do IX PortoCartoon dá 
Prémio ao brasileiro Ronaldo


  

O brasileiro Ronaldo Cunha Dias conquistou o Prémio do Público do IX PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa. 
A votação contou com a participação de milhares de pessoas que escolheram, através da Internet e nos vários locais onde esteve patente a exposição de cartoons, o seu desenho favorito, independente da escolha feita pelo júri internacional do concurso, presidido pelo cartunista francês G. Wolinski.
O público escolheu como melhor trabalho a “Dança” de Ronaldo, um desenho finalista do nono PortoCartoon dedicado à “Globalização”.
Em resultado do prémio, o autor fará a apresentação de uma exposição individual com 100 dos seus melhores desenhos, durante o X PortoCartoon-World Festival, em Junho. 

 

Ronaldo Cunha Dias (http://www.ronaldocartoons.com.br) nasceu na cidade brasileira de Vacaria, Rio Grande do Sul, em 1951. É médico cirurgião e dedica-se à caricatura desde 1985. Já publicou 4 livros de cartoons e recebeu dezenas de primeiros prémios em festivais nacionais e internacionais de cartoon. É presença habitual nos mais prestigiados festivais de humor que se realizam por todo o mundo.
Em 2006 decorreu pela primeira vez a votação do “Prémio do Público” tendo vencido o cartoon do belga Ludo Goderis, premiado nesse ano com o 3º prémio.

A sua exposição individual foi vista por milhares de pessoas no Porto e em Lisboa. 
A votação decorreu a nível mundial, no Museu Virtual do Cartoon com 35 concorrentes em disputa (premiados, menções honrosas e finalistas) cujos desenhos podiam ser vistos ao pormenor no momento da votação. 
O PortoCartoon tem sido um espaço de excelência do humor mundial e é considerado pela Federação Internacional de Organizações de Cartoon, um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo, quer pela participação de artistas a nível mundial quer pelo valor dos prémios atribuídos.



 
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Concurso Nacional Textos de Amor
Oferece Fim-de-semana na Madeira

 

Ana Rita da Silva Freitas Rocha, de Algueirão, foi a grande vencedora do Concurso Nacional de Textos de Amor do Museu Nacional da Imprensa. A sua prosa Si j'étais restée arrecadou um fim-de-semana na Madeira para duas pessoas, no romântico Pestana Village.
A aula de descer abismos” de Susana Cristina Marques Santos, de Matarraque, recebeu o segundo prémio tendo o terceiro sido atribuído ao poema “Hoje” de Susana Isabel Pacheco Martins, de Faro. Os segundo e terceiro classificados ganham, respectivamente, uma estadia na Casa da Calçada em Amarante e um cruzeiro da DouroAzul percurso Porto/Pinhão no Rio Douro.
A grande qualidade dos textos em prosa e poesia, levou o júri do concurso a atribuir ainda onze Menções Honrosas:

Filipe Alexandre Madaleno Luís (Lisboa) com “Fã de ti”; Hugo Filipe de Oliveira Lopes (Queijas/Oeiras) com “Entrelaças” e “Dançamos”; Jorge Augusto dos Santos Pópulos (Rio Tinto/Gondomar) com “Ao Vento”; Luís Fernando Dias de Oliveira (Calvão/Aveiro) com “À mesa contigo Amor”; Márcia Cristina da Silva Leite Gonçalves (Vale de Cambra/Aveiro) com “Vou fazer-te uma confidência”; Maria João Magalhães Neves (Lisboa) com “Dois” e Sofia Margarida Mesquita Tiago Sobral Ramos (Coimbra) com “Chove”.

Os prémios e respectivos diplomas foram entregues numa sessão pública que contou com as presenças da Directora Regional da Cultura do Norte, em representação da Ministra da Cultura, e do Vereador da Cultura da Câmara Municipal do Porto.
Promovido anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa, o concurso, é dirigido aos apaixonados de todas as idades e residentes em qualquer parte do país e premeia os melhores textos concorrentes, em poesia ou prosa.
O Museu da cidade do Porto, pretende com esta iniciativa, começada em 2001, motivar a escrita de textos de carácter amoroso e divulgar alguns dos nossos melhores escritores líricos.
O júri do concurso é constituído pelo jornalista e escritor Manuel António Pina, por Pires Laranjeira, professor de Literatura na Universidade de Coimbra e pelo director do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos.
A edição 2007 foi a mais participada de sempre, tendo o Museu recebido mais de 600 textos de amor.
O Concurso Nacional de Textos de Amor contou com os patrocínios de: SATA Internacional, Hotéis Pestana Madeira, Casa da Calçada - Hotel de Charme
e Cruzeiros DouroAzul; e com os apoios do Jornal de Notícias  e O Primeiro de Janeiro.
 

Textos Premiados



 
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Melhores Cartoons Prémio Europeu
No Museu Nacional da Imprensa


 

Já podem ser adquiridos os melhores cartoons do Concurso Europeu de Cartoon “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos” cujo catálogo recebeu em 2007 o Prémio MELHOR INFORMAÇÃO do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos.
A colecção de postais, composta por 26 desenhos, apresenta os vencedores, as menções honrosas e os finalistas do Concurso promovido pelo Instituto Nacional para a Reabilitação e organizado pelo Museu Nacional da Imprensa.
Os cartoons, que mostram o melhor do humor europeu sobre um tema que diz respeito a todos, foram feitos exclusivamente por autores europeus de países como: Bélgica, Bielorrussia, Bulgária, Espanha, França, Inglaterra, Moldávia, Polónia, Portugal, Roménia, Sérvia, Suécia, Turquia e Ucrânia.
Estes desenhos também podem ser encontrados no livro, premiado com o prémio de MELHOR INFORMAÇÃO do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos.
Ainda no âmbito do Concurso Europeu de cartoons foi montada, na Estação do Rossio, em Lisboa, a exposição dos melhores trabalhos tendo sido vista por vários milhares de pessoas.
Os postais podem ser adquiridos, em conjunto ou individualmente, nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, no Porto, na sua loja on-line e em livrarias e locais habituais de venda de postais.


 



 
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Livro de Humor contra Discriminação
Premiado pela Comissão Europeia


 

O livro de cartoons “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos” produzido pelo Museu Nacional da Imprensa, organizador do PortoCartoon-World Festival, ganhou o prémio de MELHOR INFORMAÇÃO do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos.

O catálogo resultou do Concurso Europeu de Cartoons com o mesmo nome, organizado pelo Instituto Nacional para a Reabilitação (INR) em parceria com o Museu Nacional da Imprensa, destinado em exclusivo a autores europeus.

O livro reúne os 200 melhores trabalhos recebidos a concurso, incluindo os premiados, as menções honrosas e os finalistas. Tem 135 páginas, é bilingue (português/inglês) e inclui mensagens da Secretária de Estado da Reabilitação e de todos os membros do júri internacional do concurso: Marlene Pohle, presidente do júri e da FECO (Alemanha); Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa; Xaquin Marin, director do Museo de Humor (Fene/Espanha); Andreia Marques, Instituto Nacional para a Reabilitação; Luís Gouveia, director de Marketing da DFJ Vinhos. O livro pode ser adquirido na loja on-line do Museu Nacional da Imprensa.

O Prémio MELHOR INFORMAÇÃO foi anunciado durante a Conferência de Encerramento do Ano Europeu que decorreu em Lisboa, no 20 de Novembro, no contexto da Presidência Portuguesa da União Europeia.

Os 600  participantes na Conferência votaram em 30 produtos concorrentes, produzidos no âmbito do tema do ano europeu, em 3 categorias: visual, audiovisual e informação. Na categoria Visual venceu um poster da Bélgica alusivo à não-discriminação; na categoria Audiovisual ganhou um spot televisivo da Polónia que alertava o público para a necessidade de educar as crianças no sentido de não cometerem práticas discriminatórias; e o Catálogo do Concurso Europeu de Cartoons, do Museu Nacional da Imprensa, em representação de Portugal, na categoria Informação.

Ainda no âmbito do Concurso Europeu de cartoons, foi montada na Estação do Rossio, em Lisboa, a exposição “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos” tendo sido vista por vários milhares de pessoas.


 



 
 

 

Museu Nacional da Imprensa
Museu da Imprensa prepara
Roteiro da Ciência no Porto

O Museu Nacional da Imprensa pretende criar um roteiro da ciência do Porto. O projecto denominado "Cultura Científica em Portugal: roteiro do Porto" foi enviado para a Agência “Ciência Viva”, no âmbito da Semana da Ciência e da Tecnologia e será desenvolvido em parceria com o Instituto Multimédia do Porto.
O resultado do projecto será a criação de um CD-ROM interactivo sobre a evolução da cultura científica no Porto, com mapas, descrições com imagens estáticas e em movimento, percursos, perfis e informação sobre a evolução geral da cultura científica no Porto resultando no percurso da ciência desde o séc. XVIII até à actualidade, em várias vertentes como: unidades de ciência, história da ciência, arquitectura de edifícios relacionados com a ciência, entre outras.
Boa parte da fundamentação do projecto radica nas publicações científicas impressas, editadas desde o séc. XVIII. O Museu fez, em 1999, a primeira exposição alusiva à Imprensa Científica. Além de reunir diversas peças raras como o “Zodiaco Lusitanico-Delphico” (primeira publicação científica editada em Portugal, impresso no Porto, em 1749), a mostra apresentou o primeiro levantamento nacional exaustivo das publicações portuguesas de âmbito científico, editadas desde 1749 até à actualidade.
O roteiro da ciência deverá ser articulado com a Universidade do Porto, em termos de conteúdo e permitirá desenvolvimentos futuros com informação sobre outras cidades, designadamente Lisboa e Coimbra.
O Museu Nacional da Imprensa espera com este projecto: reunir informação dispersa sobre o tema, sensibilizar os jovens para a cultura científica e para o conhecimento da sua história, pôr em prática, a favor da Ciência, recursos tecnológicos inovadores e que possa constituir um instrumento estimável de valorização da cultura científica no Porto.



 
 

 

Exposição Concurso Europeu Cartoon - Estação do Rossio, Lisboa
200 Desenhos de Humor
contra a Discriminação


 

Vários milhares de pessoas visitaram a exposição europeia de cartoon “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos” na Estação do Rossio, em Lisboa.
Composta por cerca de 200 desenhos, a mostra apresentou os premiados, as menções honrosas e os melhores trabalhos do Concurso Europeu de Cartoon com o mesmo nome, promovido pelo Instituto Nacional para a Reabilitação em parceria com o Museu Nacional da Imprensa, no âmbito do Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos.
O museu foi a entidade escolhida para parceira desta iniciativa inédita a nível europeu, tendo sido responsável pela organização do concurso, pela montagem da exposição dos trabalhos seleccionados e produção do livro.
A exposição, comissariada por Luís Humberto Marcos, director do Museu, mostrou desenhos enviados por artistas de 29 países europeus, tão diversos entre si como Alemanha, Azerbeijão, Bulgária, Espanha, Eslováquia, Grécia, Itália, Inglaterra, Israel, Holanda, Macedónia, Polónia, ou Ucrânia, entre outros.
Dos trabalhos expostos, mereceram natural destaque os premiados e, pela sua originalidade, a menção honrosa atribuída a Agostinho Santos. O conhecido jornalista e pintor concebeu um envelope que quando fechado é uma forma de “adoração à mulher objecto” título do seu trabalho.
Portugal foi o país com mais desenhos patentes no Rossio, podendo ver-se os trabalhos de dezasseis autores nacionais. Roménia, Sérvia e Turquia também se destacaram pela quantidade de artistas presentes.
Os visitantes da exposição puderam ver caricaturados os mais diversos tipos de discriminações, preconceitos e estereótipos que todos os dias afectam milhares de pessoas pela não-aceitação da diversidade e pela violação dos seus direitos.

O Ministro do Trabalho e da Solidariedade Social, Dr. Vieira da Silva presidiu à sessão inaugural da exposição, tendo entregue os prémios aos vencedores do concurso: Ludo Goderis (Bélgica), vencedor do primeiro prémio; NAPO (França) vencedor do segundo prémio; Musa Gumus (Turquia) vencedor do terceiro prémio. Os artistas Agostinho Santos (Portugal), Gabriel Rusu (Roménia) e Valeriu Kurtu (Moldávia) premiados com menções honrosas também estiveram presentes. A sessão foi animada pelos actores Manuel Marques e António Machado.

Na mesma altura foi lançado o livro “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos”. Co-editado pelo Museu Nacional da Imprensa e Edições Afrontamento, a obra contém 135 páginas, é bilingue (português/inglês) e reúne os 200 melhores desenhos recebidos a concurso e seleccionados para a exposição, incluindo os premiados, as menções honrosas e os finalistas. Inclui uma mensagem da Secretária de Estado da Reabilitação, Idália Moniz e textos originais de todos os membros do júri internacional do concurso: Marlene Pohle, presidente do júri e da Federação Internacional de Cartunistas (Alemanha); Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa; Andreia Marques, do Instituto Nacional para a Reabilitação; Luís Gouveia, director de Marketing da DFJ Vinhos; e Xaquin Marin, director do Museo de Humor (Fene/Espanha). O livro pode ser adquirido nas instalações do Museu Nacional da Imprensa e na sua loja on-line.


Estação do Rossio

Cerimónia de entrega de prémios

 Cerimónia de entrega de prémios

 Vista geral da exposição

Ludo Goderis agradece o prémio

Napo agradece o prémio

Musa Gumus agradece o prémio



 

 

      

Instituto Nacional para a Reabilitação /
Museu Nacional da Imprensa
Cartunista Belga Vence
Concurso Europeu Cartoon

 

 

O cartunista Ludo Goderis, da Bélgica foi o vencedor do Grande Prémio do Concurso Europeu de Cartoon “Desigualdades, Discriminações e Preconceitos” organizado pelo Instituto Nacional para a Reabilitação (INR) e Museu Nacional da Imprensa. O segundo prémio foi atribuído ao francês António Mongiello “NAPO” e o terceiro prémio a Musa Gumus, da Turquia.

As 12 Menções Honrosas foram atribuídas a artistas de 10 países. O trabalho de 11 finalistas foi também apreciado pelo júri. A menção honrosa correspondente ao nosso país foi ganha por Agostinho Santos. O conhecido jornalista e pintor concebeu um envelope que quando fechado é uma forma de “adoração à mulher objecto” título do seu trabalho.

O grande vencedor do concurso receberá um prémio no valor de 5000 €. Os 2º e 3º prémios receberão 2500 € e 1500 € respectivamente.

A organização do concurso recebeu mais de meio milhar de desenhos, vindos dos mais diversos países europeus, destacando-se Portugal como o país com mais participações. Em segundo lugar ficou a Roménia, seguida da Sérvia e da Turquia. O Concurso foi dirigido a autores europeus, de qualquer país, independentemente de fazerem parte ou não dos 27 países integrantes da União Europeia.

Este concurso foi uma iniciativa inédita, organizada no âmbito da proclamação, pelo Conselho da Europa, de 2007 como Ano Europeu da Igualdade de Oportunidades para Todos - Por uma Sociedade Justa e teve como objectivo desafiar os artistas europeus a caricaturarem estereótipos, preconceitos e todos os tipos de discriminação em razão do sexo, origem étnica ou racial, religião ou crença, deficiência, idade ou orientação sexual.

O júri internacional do Concurso Europeu de Cartoon foi presidido por Marlene Pohle, Presidente da Federação Internacional de Cartunistas (Alemanha) e integrou ainda: Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa; Andreia Marques, do Instituto Nacional para a Reabilitação; Luís Gouveia, director de Marketing da DFJ Vinhos; e Xaquin Marin, director do Museo de Humor (Fene/Espanha).

A entrega dos prémios aos vencedores e a inauguração da exposição dos trabalhos seleccionados decorrerão em Lisboa, em Outubro.
   

Selecção para catálogo e exposição


 Grande Prémio
Ludo Goderis | Bélgica
Título: “Right of way”
 
 


 2º Prémio | Antonio Mongiello “Napo”
França
Título: “Exclusion”
 
Título: “Exclusion”

3º Prémio | Musa Gumus
Turquia
Título: “Wolf”


Da direita para a esquerda: Luísa Portugal, directora do INR; Luís Humberto Marcos, director do Museu Nacional da Imprensa, Idália Moniz, Secretária de Estado Adjunta e da Reabilitação, Elza Pais, coordenadora Estrutura de Missão e Luís Gouveia, Director de Marketing da DFJ Vinhos



 
 

   

Museu Nacional da Imprensa
A “Globalização” do Humor
No IX PortoCartoon


 

O IX PortoCartoon-World Festival Festival mostrou mais de 400 cartoons vindos dos cinco continentes, na Galeria Internacional do Cartoon do Museu Nacional da Imprensa.
Para além dos trabalhos premiados e das menções honrosas, estiveram patentes desenhos feitos por artistas de países tão distantes e diferentes com a Austrália, o Brasil, o Canadá, a, China, o Egipto, a Índia, o Japão, a Indonésia, o México e a Coreia do Sul, entre muitos outros. A caricatura da Pintora Paula Rego, feita pelo português António Santos, premiado com uma Menção Honrosa, também pôde ser apreciada.
O tema da “Globalização” atraiu a atenção especial dos cartunistas de todo o mundo traduzida na maior participação dos últimos anos. Com a escolha deste tema o Museu Nacional pretendeu que o público reflectisse, com humor e sátira, sobre o impacto que a Globalização vem tendo à escala mundial, nos mais diversos sectores da sociedade.

O Secretário de Estado da Cultura, Mário Vieira de Carvalho, presidiu à abertura oficial do IX PortoCartoon, tendo entregue os troféus e prémios aos artistas presentes: o polaco Grzegorz Szumowski, vencedor do primeiro prémio; o brasileiro DaCosta, vencedor do segundo ex aequo; Ludo Goderis, da Bélgica; Ajubel, de Espanha; e António Santos, de Amarante, premiados com menções honrosas. O cartunista belga também inaugurou a sua mostra individual, já que foi o vencedor do Prémio do Público do PortoCartoon 2006.
Para além de várias individualidades, também marcaram presença o presidente do júri internacional do concurso George Wolinski (França) e a Presidente da FECO (Federation of Cartoonists Organisations) Marlene Pohle (Alemanha), autora de uma mostra paralela ao PortoCartoon.

O PortoCartoon-World Festival tem o patrocínio oficial da Caixa Geral de Depósitos. A edição de 2007 incluiu ainda a instalação Portugal-Brasil: a fuga do sucesso, de Edu Grosso e Acácio de Carvalho e duas exposições de autor: Tango, de Marlene Pohle, e O Humor de Ludo Goderis; para além da Festa da Caricatura.

A instalação Portugal-Brasil: a fuga do sucesso, feita pelos artistas plásticos Eduardo Grosso (Brasil) e Acácio de Carvalho (Porto) evocou a fuga de D. João VI com a Corte para o Brasil, a 29 de Novembro de 1807, e a chegada ao Rio de Janeiro em Março de 1808.
O mural reflecte a visão de cada um dos artistas sobre esse período da História de Portugal e Brasil, cujo segundo centenário se comemora em 2008.
O brasileiro Edu pintou uma vista da paisagem do Rio de Janeiro na época e depois preencheu o mural com imagens de figuras históricas como: Carlota Joaquina, D. Maria e D. João VI; e figuras populares como: índios, papagaios e macacos. Acácio fez uma pintura livre em acrílico numa tela gigante.
Edu Grosso é um artista plástico bem conhecido no meio artístico de S. Paulo, sendo premiado frequentemente nos melhores salões de humor gráfico do Brasil e a nível internacional. Acácio de Carvalho é Professor na E. S. E. do I.P.Porto. Durante 10 anos trabalhou como designer gráfico no Jornal de Notícias do Porto. Já participou em meia centena de produções teatrais, como actor, encenador e principalmente como cenógrafo. Conta no seu currículo com inúmeras exposições colectivas e individuais.
Esta instalação activa um protocolo que o Museu da cidade do Porto tem com o Estado de S. Paulo, e a Prefeitura de Piracicaba, para o desenvolvimento de iniciativas conjuntas na área do desenho de humor. O Salão Internacional de Humor de Piracicaba é a mais duradoura organização de humor gráfico do mundo que se realizada anual e ininterruptamente desde 1974.

Tango

A exposição da Presidente da FECO é composta por trinta desenhos sobre essa dança tão “caliente” que é o Tango.
Marlene Pohle nasceu em Buenos Aires, na Argentina. Criou a Federation of Cartoonists Organizations (FECO) com alguns colegas holandeses e belgas. A partir daí começou a participar em festivais e concursos internacionais de humor. Em 1997 foi criada a FECO alemã, da qual Marlene Pohle foi a sua primeira presidente. Também interveio na criação da FECO Argentina. É Presidente geral da FECO desde Junho de 2005, sendo convidada regularmente para festivais internacionais de Cartoon.

O Humor de Ludo Goderis

A exposição “O Humor de Ludo Goderis” apresentou cerca de uma centena de cartoons feitos pelo cartunista belga que venceu o “Prémio do Público” do PortoCartoon de 2006. A sua mostra esteve patente na cidade do Porto, no Centro Comercial Dolce Vita, e em Lisboa, no Ministério das Finanças, tendo sido vista por milhares de pessoas.
A votação no “Prémio do Público” contou com a participação de milhares de pessoas que escolheram, através da Internet e no local da exposição, o seu desenho favorito, independente da escolha do júri do festival. O público escolheu o vencedor do terceiro prémio sobre a “Desertificação e Degradação da Terra”.

Milhares na Festa da Caricatura

Milhares de pessoas passaram pela Festa da Caricatura do Museu Nacional da Imprensa que se realizou durante o fim-de-semana do S. João, em Junho. Uma iniciativa do IX PortoCartoon, organizada em parceria com a Porto Lazer e Câmara Municipal do Porto.
A “Festa” decorreu numa tenda gigante montada na Praça da Liberdade onde, durante as tardes de sábado e domingo, milhares de pessoas conviveram com os vários cartunistas nacionais e estrangeiros que estavam a fazer caricatura ao vivo, nomeadamente os premiados. Foi a maior festa da caricatura dos últimos anos, com centenas de caricaturas feitas e milhares de visitantes pacientemente à espera da sua vez, para levarem para casa a sua caricatura.

O festival internacional de caricatura PortoCartoon realiza-se anualmente desde 1999, sendo considerado pela FECO um dos três principais certames de desenho humorístico do mundo. Todos os anos, é visto por milhares de visitantes no Museu Nacional da Imprensa e nas diferentes cidades por onde passa a exposição.
 

 

 

 


Vista geral da exposição

Secretário de Estado da Cultura entrega
o 1º prémio a Grzegorz Szumowski

  Vereador da Cultura da CMP
entrega o 2º prémio a Dacosta

 


 Da direita para a esquerda: Ludo Goderis, Szumowski, Luís Humberto Marcos, DaCosta, António Santos e Ajubel.


  Instalação Portugal-Brasil

  Mural de Edu Grosso

  Tela de Acácio de Carvalho

Exposição de Marlene Pohle

 Festa da Caricatura

 Festa da Caricatura

 Festa da Caricatura

Festa da Caricatura

Festa da Caricatura


  

 

 

Museu Nacional da Imprensa
IX PortoCartoon em Livro
   

Os visitantes do Museu Nacional da Imprensa já podem levar para casa o catálogo do IX PortoCartoon-World Festival, cujo tema principal é a “Globalização”.
Co-editado pelo Museu Nacional da Imprensa e Edições Afrontamento, o catálogo reúne os 350 cartoons seleccionados para a exposição, incluindo os premiados, as menções honrosas e os finalistas.
A edição contém 267 páginas, é bilingue (português e inglês) e nela constam os textos originais de todos os membros do júri internacional do concurso: Georges Wolinski, renomado cartunista francês e presidente do júri; Marlene Pohle, Presidente da FECO (Alemanha); Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene da Galiza (Espanha); Júlio Dolbeth, da Faculdade de Belas Artes do Porto e Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa.
Desenhos feitos por artistas de países tão distantes e diferentes com a Austrália, o Brasil, o Canadá, a, China, o Egipto, a Índia, o Japão, a Indonésia, o México e a Coreia do Sul, entre muitos outros, podem ser apreciados no catálogo.
O tema da “Globalização” atraiu a atenção especial dos cartunistas de todo o mundo traduzida na maior participação dos últimos anos. Os desenhos abordam, com humor e sátira, o impacto e as implicações que ela vem tendo à escala mundial, nos mais diversos sectores da sociedade, desde a Economia, à Política, passando pelos costumes e problemas do dia e dia de um planeta globalizado.
O PortoCartoon, organizado anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa, é considerado pela Federação Internacional de Cartunistas, um dos três maiores e melhores do mundo. Centenas de cartunistas participam nele todos os anos, com obras que “enobrecem a linguagem universal do cartoon”.
O catálogo pode ser adquirido nas instalações do Museu Nacional da Imprensa ou na loja on-line


  

 

 

Museu Nacional da Imprensa      
PortoCartoon em Postais
  


  

Os visitantes do Museu Nacional da Imprensa podem levar para casa o melhor do PortoCartoon-World Festival.
Existem três colecções de postais, que podem ser adquiridos em conjunto ou individualmente, que integram os vencedores, as menções honrosas e os finalistas das nove edições do PortoCartoon já realizadas.
Os postais abordam os temas do festival: “Descobrimentos e Oceanos”, “Mudança de Século e Milénio”, “Pontes/Gutenberg”, “Ecoturismo”, “Água”, “Desporto e Sociedade”, “Humor e Sociedade”, “Desertificação e Degradação da Terra” e “Globalização” tema deste ano.
Desenhos de autores de países tão diferentes como Brasil, Bulgária, China, Cuba, Israel e Rússia, para além de Portugal, Espanha e Grécia podem ser vistos, entre muitos outros, nas colecções de postais.
Os cartoons, que compõem os diferentes conjuntos, mostram bem a força reflexiva do humor a propósito dos problemas mais preocupantes do mundo: a guerra, a poluição, a fome, o consumismo, a falta de água, o abuso de poder, o terrorismo, os direitos humanos, a desertificação, a globalização, etc.
O PortoCartoon realiza-se anualmente, desde 1999, e centenas de cartunistas participam nele todos os anos, com obras que “enobrecem a linguagem universal do cartoon”.
As colecções de postais podem ser adquirida nas instalações do Museu ou na loja on-line

 


 

 

    

Museu Nacional da Imprensa
JOSÉ SARAMAGO
no Museu da Imprensa


 

José Saramago visitou o Museu Nacional da Imprensa e a exposição de pintura de Agostinho Santos. Durante a sua visita, o Nobel da Literatura assistiu ao lançamento do livro “José Saramago segundo Agostinho Santos: Pintura e Desenho” produzido a partir da exposição homónima e deixou no Livro de Honra do museu algumas palavras: “Uma das melhores experiências da minha vida em matéria de museus. Não se trata somente de uma visão “tecnológica” da arte de imprimir. É também um lugar onde a percepção psicológica conta. Oxalá os responsáveis pela cultura desta terra do Norte compreenda (se não o compreendeu já) a importância do que aqui se guarda.”

José Saramago pôde ver expostas mais de 180 obras, entre telas e desenhos, que percorrem a sua própria obra literária, através do olhar de Agostinho Santos.

O livro é uma co-edição do Museu Nacional da Imprensa e Edições Afrontamento, com o patrocínio da Caixa Geral de Depósitos. Inclui vários excertos das obras que serviram de inspiração ao autor como: Memorial do Convento, A Jangada de Pedra, O Evangelho Segundo Jesus Cristo, Todos os Nomes e Ensaio sobre a Cegueira, entre outros. A obra conta ainda com mensagens de José Saramago, de Luís Humberto Marcos, director do Museu e de António Quadros Ferreira, professor da Faculdade de Belas Artes da Universidade do Porto.

A exposição, inaugurada pela Ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima, em Dezembro, foi vista por milhares de pessoas. À riqueza das personagens do Nobel da Literatura, Agostinho Santos juntou a sua riqueza plástica, autonomizando-se das figuras literárias para reforçar a beleza da sua paleta. As obras de Saramago ganharam uma nova dimensão, conquistando uma nova arte - a pintura - depois de se expressar através do cinema e das artes cénicas.


 


Da direita para a esquerda: Agostinho Santos, autor do livro e exposição; José Saramago e Luís Humberto Marcos, director do Museu.
  

Ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima, na inauguração da exposição


 


 

 

 

Museu Nacional da Imprensa
Cartunista Polaco
Vence IX PortoCartoon

 

O cartunista Grzegorz Szumovski, da Polónia foi o vencedor do Grande Prémio do IX PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa e que tem a Caixa Geral de Depósitos como Mecenas Oficial.

O segundo prémio ex-aequo foi atribuído ao brasileiro Osvaldo da Silva Costa e ao italiano Alessandro Gatto. O terceiro prémio foi para Run Tang Li, da China.

A elevada qualidade dos trabalhos, levou o júri internacional a atribuir ainda 15 Menções Honrosas a artistas de 10 Países. A Menção Honrosa de Portugal foi para uma caricatura da Pintora Paula Rego, feita pelo cartunista António Santos, de Amarante.

O PortoCartoon-World Festival é considerado pela FECO (Federation of Cartoonists’ Organisations), um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo, o que coloca Portugal no pódio dos concursos internacionais de caricatura. A FECO é a mais importante organização internacional de cartunistas representando mais de 2000 artistas de 30 países.

O júri internacional do IX PortoCartoon, presidido mais uma vez pelo cartunista francês Georges Wolinski, integrou ainda Marlene Pohle, Presidente da FECO; Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene da Galiza (Espanha); Júlio Dolbeth, da Faculdade de Belas Artes do Porto e Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa.

A participação do IX PortoCartoon bateu o recorde dos últimos anos ao receber a concurso mais de 1700 cartoons, de quase 500 cartunistas, de 60 países. Em termos quantitativos, o destaque vai para o Brasil, como país mais participativo com mais de 250 cartoons enviados. Em segundo ficou o Irão, com 134 trabalhos e Portugal surge este ano em terceiro lugar com cerca de 120 desenhos, enviados por 29 artistas.

A “Globalização” foi o tema escolhido para a nona edição, já que como se podia ler no regulamento do concurso “Nunca o processo de globalização foi tão acentuado e com tantas repercussões, como acontece hoje… As suas consequências espalham-se positiva e negativamente em termos económicos, políticos, industriais, comerciais, desportivos, científicos, culturais, etc”…

Com a escolha deste tema, o Museu Nacional da Imprensa pretendeu que os cartunistas de todo o planeta reflectissem com humor sobre o impacto que a Globalização vem tendo nos mais diversos sectores da sociedade, à escala mundial.

Os vencedores do IX PortoCartoon receberão os troféus e os prémios (monetário e garrafas de Vinho do Porto-Reserva Especial) durante a cerimónia de abertura da exposição que decorrerá nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, em Junho, aquando das Festas do S. João do Porto.

Organizado anualmente, o PortoCartoon foi lançado em 1999, presidido pelo anterior Presidente da República, Jorge Sampaio, e todos os anos sempre com temas de impacto mundial, recebe milhares de visitantes nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, nas diferentes cidades por onde passa, bem como fora de Portugal. No ano passado o melhor do PortoCartoon pode ser visto no Brasil, em Espanha e França.


 


Selecção dos cartoons vencedores e dos finalistas


 Grande Prémio
Grzegorz Szumovski, Polónia
Tema: "Globalização"
S/titulo


2º Prémio ex-aequo
Osvaldo da Silva Costa, Brasil
Tema: "Globalização"
Título: "Motorperpetuo"


2º Prémio ex-aequo
Alessandro Gatto, Itália
Tema: "Globalização"
Título: "Shopping"

3º Prémio
Run Tang Li, China
Sem Título
Tema Livre


   


Júri Internacional do PortoCartoon. Da direita para a esquerda: Júlio Dolbeth, representante da Faculdade de Belas Artes do Porto (Portugal); Marlene Pohle, Presidente da FECO (Alemanha); Georges Wolinski (França), Luís Humberto Marcos, director do Museu Nacional da Imprensa e Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene (Galiza/Espanha)




 

 

Museu Nacional da Imprensa    
"Galeria Internacional da Caricatura"
mostrou o VIII PortoCartoon

    

Uma nova Galeria - Galeria Internacional da Caricatura – acolheu o VIII PortoCartoon-World Festival, patrocinado oficialmente pela Caixa Geral de Depósitos.
Este espaço, com mais de 400 m2, acolheu os 250 cartoons que constituíram a oitava edição do PortoCartoon, nomeadamente os trabalhos premiados, as menções honrosas atribuídas e os melhores desenhos seleccionados pelo júri internacional do concurso.
O PortoCartoon é o maior festival de caricatura que se realiza na Península Ibérica e um dos três maiores do mundo. O tema do certame “Desertificação e Degradação da Terra” foi escolhido em sintonia com a ONU que declarou 2006 como Ano Internacional da Desertificação.
Em paralelo com o PortoCartoon, estiveram patentes as mostras internacionais de cartoon: “Vencedores da FECO” (Inglaterra) e “Humor de Piracicaba” (Brasil), na Galeria de Exposições Temporárias.
No seu conjunto, o público pôde apreciar mais de 450 cartunes distribuídos por 800 m2., provenientes de países tão distantes e diferentes como o Azerbeijão, a Austrália, a Argélia, o Brasil, a China, a Colômbia, a Indonésia, o Irão, o Japão, a Macedónia, a Roménia, a Rússia, a Turquia, a Ucrânia e o Uzbequistão entre outros, para além dos principais países europeus, incluíndo Portugal.

O VIII PortoCartoon-World Festival foi inaugurado na sede do Museu Nacional da Imprensa, em Junho de 2006. A sessão inaugural incluiu a entrega de prémios aos vencedores e a inauguração das mostras. Foi entregue, pela primeira vez, o troféu desenhado pelo Arqto Siza Vieira.
A cerimónia contou com as presenças de: Rosangela Camolose, Secretária da Accção Cultural de Piracicaba; Maria Ivete Araújo, directora do Salão de Humor de Piracicaba; Marlene Pohle, Presidente da FECO e membro do júri; Xaquin Marin, director do Museo de humour de Fene (Espanha) e membro do júri.
Os vencedores do VIII PortoCartoon: Musa Gümüs, da Turquia (Grande Prémio), Fero Kudlac, da Eslováquia (2º prémio), Ludo Goderis, da Bélgica (3º prémio) e Heino Partanen, da Finlândia (3º Prémio Ex-aequo do prémio especial Vinho do Porto) estiveram no Museu Nacional da Imprensa e receberam os prémios monetários, os troféus e garrafas de Vinho do Porto Romariz (reserva especial).

Internacionalização

O PortoCartoon de 2006 marcou uma nova etapa na internacionalização do festival e da sua importância no contexto internacional, pela elevada qualidade alcançada e pela participação conseguida.
Na opinião unânime do júri internacional, que foi presidido mais uma vez pelo cartunista francês Georges Wolinski, a edição pautou-se pela excelência do cartoon levando o júri a atribuir, para além dos principais premiados, dezoito Menções Honrosas, no conjunto dos temas.
A participação conseguida: milhares de trabalhos, de quatrocentos cartunistas, de meia centena de países, representantes dos cinco continentes, reforçam a importância da arte do desenho humorístico como a linguagem mais universal.
Outra etapa da internacionalização do PortoCartoon foi a apresentação, no Museu Nacional da Imprensa, de duas mostras de grande importância internacional.
A assinatura de um protocolo entre o Museu e a FECO em Novembro de 2005 permitiu a apresentação da exposição “Vencedores da FECO” no nosso país. A FECO é a mais importante organização internacional de cartunistas representando mais de 2000 artistas de 30 países. A mostra foi inaugurada em Novembro de 2005, no Reino Unido e apresentou-se no Porto, depois de ter passado pelo Egipto e Bulgária.

A exposição “Humor de Piracicaba” mostrou mais de uma centena de cartoons premiados nos festivais realizados ao longo dos 32 anos de existência do Salão Internacional de Humor de Piracicaba, no Brasil. Trata-se da mais duradoura organização de humor gráfico do mundo, realizada anual e ininterruptamente desde 1974.
A vinda desta mostra a Portugal, resultou do protocolo de cooperação assinado entre o Museu Nacional da Imprensa e a Prefeitura de Piracicaba, em Agosto de 2005, para o desenvolvimento de iniciativas conjuntas na área do desenho de humor.

Festa da Caricatura
Animou S. João do Porto

A nova Av. dos Aliados da cidade do Porto recebeu durante o fim-de-semana do S. João a Festa da Caricatura do Museu Nacional da Imprensa.
Tratou-se de uma iniciativa organizada em parceria com a Câmara Municipal do Porto, no âmbito do VIII PortoCartoon-World Festival.
Pela primeira vez a Baixa do Porto teve uma animação especial no S. João, em que toda a avenida esteve emoldurada com grandes cartoons dos premiados em várias edições do PortoCartoon.
A “Festa” decorreu em espaços próprios, durante as tardes de sábado e domingo e contou com a presença de catorze cartunistas nacionais e estrangeiros.
Centenas de pessoas tiveram a oportunidade de ver os artistas fazerem caricaturas ao vivo e puderam contactar com os premiados do PortoCartoon, com os membros do júri internacional do festival e levar para casa a sua caricatura.

PortoCartoon no
Palácio da Bolsa

O Prémio Especial Vinho do Porto, criado pela organização do PortoCartoon, para assinalar os 250 anos da criação da região demarcada do Douro, que se celebraram em 2006, esteve patente ao público no Palácio da Bolsa, na Ribeira (Porto).
A mostra “Vinho do Porto no humor mundial” reúne mais de meia centena de cartoons sobre o maior “embaixador” português. Foi este, aliás, o mote para que cartunista de todo o mundo ligassem o bom vinho ao “bom humor”. A exposição mostra desenhos vindos de países tão diversos como Israel, Finlândia, Cuba, Turquia, Roménia, Ucrânia e Holanda, entre outros.

 

Selecionados para catálogo


Da esquerda para a direita: Xaquin Marin, Rosangela Camolose,
Luís Humberto Marcos e Marlene Pohle

 Musa Gümüs recebe o 1º prémio  

Fero Kudlac recebe o 2º prémio  

Ludo Goderis recebe o 3º prémio  

Heino Partanen recebe o 3º Prémio Ex-aequo do
prémio especial Vinho do Porto


 Troféus do PortoCartoon

Galeria Internacional da Caricatura  


Galeria Internacional da Caricatura  

Galeria Internacional da Caricatura  


Galeria de Exposições Temporárias  


  Galeria de Exposições Temporárias  

 Festa da Caricatura

Festa da Caricatura


  

 
 
 

 

Museu Nacional da Imprensa    
“Futebol & Humor”
 


 

“Futebol & Humor” é o nome da galeria virtual que o Museu Nacional da Imprensa lançou no dia da abertura do Mundial 2006.
Esta nova galeria está integrada no Museu Virtual do Cartoon e apresenta mais de uma centena de desenhos sobre o futebol em geral e tudo que o rodeia.

Podem ser vistos, nesta galeria, os trabalhos participantes em várias edições do PortoCartoon-World Festival, com especial destaque para a edição de 2004 dedicada ao tema “desporto e sociedade” em sintonia com o campeonato Europeu de Futebol e as Olimpíadas. Dezenas de cartoons resultam da participação directa de cartunistas, em resultado de um convite lançado pelo Museu Nacional da Imprensa aos artistas dos cinco continentes, a propósito do “Mundial 2006”.

A galeria virtual é trilingue (Português, Inglês e Esperanto) e abre no arranque do Mundial 2006 mas manter-se-á aberta no âmbito do Museu Virtual do Cartoon com permanentes actualizações.
Esta é a segunda galeria dentro do Museu Virtual do Cartoon e divide-se pelas seguintes secções: Autores, Caricaturas, Cartoons, Países e Links.
Em Fevereiro deste ano, o Museu Virtual do Cartoon lançou a “Galeria Maomé” destinada a reunir toda a informação que circulava na Internet sobre os polémicos cartoons do profeta Maomé.
Com a criação da “Futebol & Humor”, o Museu Nacional da Imprensa pretende valorizar o desenho de humor como linguagem jornalística universal e homenagear os cartunistas ao convidá-los para desenharem sobre aquele que “provavelmente” é o tema mais universal do mundo.


  
 

 

 

Museu Nacional da Imprensa    
Cartunista Turco vence
VIII PortoCartoon


 

O cartunista turco Musa Gümüs foi o vencedor do Grande Prémio do VIII PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa.
O segundo prémio foi atribuído a Fero “Bubino” Kudlac, da Eslováquia e o terceiro a Ludo Goderis da Bélgica. Os dois primeiros são relativos ao tema “Desertificação e Degradação da Terra”.
O trabalho vencedor, que reuniu o consenso geral do júri, retrata um esquimó a abrir uma janela no gelo, ficando surpreendido com a imagem da seca na Terra.
Musa Gümüs publicou o seu primeiro cartoon na revista “Girgir”. Colaborou com várias revistas e jornais humorísticos. Já participou em várias exposições nacionais e internacionais e recebeu 19 prémios. Actualmente é professor de cartoon e ilustração num colégio.
O júri internacional do VIII PortoCartoon foi presidido pelo cartunista francês Georges Wolinski, e integrou ainda o Arqto Siza Vieira; Marlene Pohle, Presidente da FECO; Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene (Galiza); Roberto Merino, cineasta chileno; Rui Santos, da Faculdade de Belas Artes do Porto e Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon e do Museu Nacional da Imprensa.
A elevada qualidade dos trabalhos, levou o júri a atribuir ainda 13 Menções Honrosas a artistas de 8 países.

“Grau de Excelência”

Durante a Conferência de Imprensa de apresentação dos vencedores, os elementos do júri foram consensuais na ideia de que esta edição reforça o grau de excelência do festival, com mais trabalhos e mais cartunista, mas sobretudo “com uma qualidade incrível”.
Wolinski chamou a atenção dos presentes para o facto d “a arte da nossa época ser o desenho de imprensa”. Marlene Pohle também se referiu ao desenho de imprensa como sendo “o meio mais directo e a forma … de denunciar…instituições, politicas e problemas sociais”.

“A Desertificação e a Degradação da Terra” foi o tema escolhido para o VIII PortoCartoon-World Festival, em sintonia com a ONU que declarou 2006 como Ano Internacional da Desertificação, sublinhando que nas últimas décadas têm vindo a degradar-se as condições de vida e que o nosso planeta se encontra ameaçado por múltiplas violações ao equilíbrio terrestre.
O certame deste ano recebeu a concurso 1360 trabalhos, de cerca de 400 cartunistas, provenientes de 50 países. O Brasil foi o país mais participativo com mais de 200 trabalhos, seguido da Turquia e da Roménia.
Com a escolha deste tema, o Museu Nacional da Imprensa, organizador do festival, pretendeu que cartunistas em todo o mundo reflectissem com humor sobre este drama que vai afectando a qualidade de vida de milhões de cidadãos.
Os vencedores do VIII PortoCartoon receberão os troféus, os prémios monetários e garrafas de vinho do Porto, durante a cerimónia de abertura da exposição que decorrerá nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, no final de Junho.

O PortoCartoon-World Festival é considerado pela FECO (Federation of Cartoonists’ Organisations), um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo, o que coloca Portugal no pódio dos concursos internacionais de caricatura. A FECO é a mais importante organização internacional de cartunistas representando cerca de 2000 artistas de 30 países.

Organizado anualmente, o PortoCartoon foi lançado em 1999, presidido pelo anterior Presidente da República, Jorge Sampaio, e todos os anos recebe milhares de visitantes nas instalações do Museu Nacional da Imprensa e nas diferentes cidades por onde passa.
Ao longo das suas oito edições, o festival já recebeu a participação de mais de 3000 cartunistas dos cinco continentes.

Prémio Especial Vinho do Porto
 
A organização do PortoCartoon decidiu criar, este ano, o Prémio Especial Vinho do Porto para assinalar os 250 anos do maior “embaixador” português.
A convocatória para o prémio especial foi lançada a cartunistas de todo o mundo tendo sido recebido a concurso uma centena de desenhos.
Yuri Ochakovsky, de Israel arrecadou o primeiro prémio, seguido de Pedro Méndez Suárez, de Cuba. O terceiro prémio ex-aequo foi para Heino Partanen, da Finlândia e Sait Munzur, da Turquia. Foram ainda atribuídas 4 Menções Honrosas.
 
Siza Vieira desenhou novo Troféu

O arquitecto Álvaro Siza Vieira é o autor do novo troféu do PortoCartoon-World Festival. O protótipo foi apresentado durante a Conferência de Imprensa de apresentação dos vencedores do VIII PortoCartoon.

Para Siza Vieira, o troféu simboliza “a cidade e as ligações entre as pessoas”.O director do Museu, Luís Humberto Marcos sublinhou que a criação de Siza Vieira é sintética como a linguagem universal do cartoon e reforça os objectivos do PortoCartoon: ser “uma ponte entre culturas de todo o mundo, através do humor”.

A peça vai ser feita em diferentes metais: prata dourada para o primeiro prémio, prata e alpaca para os restantes premiados. As menções honrosas receberão um troféu de bronze.
 


3º prémio Ex-aequo/Vinho - Sait Munzur - Turquia


  

  

 

 


 Grande Prémio - Musa Gümüs - Turquia

 

2º Prémio - Fero “Bubino” Kudlac - Eslóvaquia

3º Prémio - Ludo Goderis - Bélgica

 1º Prémio/Vinho - Yuri Ochakovsky - Israel

2º Prémio/Vinho - Pedro Méndez Suárez - Cuba


 3º prémio/Vinho - Heino Partanen - Finlândia




 

 

Museu Nacional da Imprensa    
PortoCartoon em
Livro de Wolinski


 

Georges Wolinski dedica uma página do seu mais recente livro “Les Carnets de Voyage” à viagem que realizou ao Porto, em 2004, na qualidade de membro do júri do PortoCartoon-World Festival.

Os “cadernos” contam as aventuras do cartunista por países tão diferentes como Brasil, Cuba, Equador, Honduras, Rússia, México, Tunísia e Cambodja. Entre as dezenas de viagens está uma feita a Portugal, nomeadamente à cidade do Porto, para a reunião de júri da sexta edição do PortoCartoon.

Na sua reportagem humorística sobre a 1ª viagem a Portugal, Wolinski fala das pontes, da Ribeira, do polvo, do bacalhau, do chouriço assado e das tripas à moda do Porto.

 

O festival mencionado na obra, é realizado anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa, sendo considerado pela FECO (Federation of Cartoonists Organisations), um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo.

O livro, editado pela Albin Michel, reúne os cadernos preenchidos ao longo de 50 anos de viagens feitas por todo o mundo e apresenta o olhar do cartunista sobre factos e personagens do dia-a-dia que também marcam a História.

Wolinski foi presidente do júri do PortoCartoon, em 2005, e voltará ao Porto, este ano, para presidir ao VIII PortoCartoon-World Festival.

 

 


 

 

 

Museu Nacional da Imprensa    
Semana dos Namorados 2006
Concurso “Textos de Amor”


    

O Secretário de Estado da Cultura, Mário Vieira de Carvalho, presidiu à sessão de entrega dos prémios do VI Concurso de Textos de Amor do Museu Nacional da Imprensa.

Esperança Melo, vencedora do concurso com o poema “anja da guarda” foi premiada com uma Viagem à Madeira e um fim-de-semana num hotel de cinco estrelas, no Funchal.

Pedro Vieira de Moura, segundo prémio, foi contemplado com um Passeio no Douro, para duas pessoas. O terceiro prémio, Filipe Alexandre Madaleno Luís, recebeu bibliografia variada.

A todos os premiados foi oferecido o livro “Sulcos e Poemas”, autografado pelo falecido poeta Eugénio de Andrade.

A boa qualidade dos textos em prosa e poesia, levou o júri a atribuir ainda cinco Menções Honrosas.

Os prémios e respectivos diploma foram entregues por Mário Vieira de Carvalho, durante uma cerimónia solene que contou ainda com um concerto de violino pelo jovem Afonso Fesch.

Esta foi a sexta edição de uma iniciativa especial para o Dia dos Namorados que se prolonga por uma semana.

O concurso, que se realiza anualmente durante a “Semana dos Namorados”, é dirigido aos apaixonados de todas as idades e residentes em qualquer parte do país. Premeia o melhor texto concorrente, em poesia ou prosa, com uma viagem.

A edição deste ano dos Textos de Amor foi a mais participada de sempre, tendo o Museu Nacional da Imprensa recebido perto de 250 textos de amor. Nos vários concursos já realizados, participaram cerca de 600 concorrentes, com mais de 800 textos.

O Museu pretende, com esta iniciativa, promover a escrita de textos de carácter amoroso e divulgar alguns dos nossos melhores escritores líricos.

O Concurso de Textos de Amor originais contou com o patrocínio de: Douro Azul, Portugália e Hotel Savoy.


 

 


 

Semana dos Namorados 2006
Textos Premiados


 

 

 

Museu Nacional da Imprensa    
Museu Virtual do Cartoon
activa debate Internacional


   

 

O Museu Virtual do Cartoon (www.cartoonvirtualmuseum.org) lançou a “Galeria Maomé” destinada a reunir toda a informação que circula na Internet sobre a polémica resultante da publicação de doze cartoons sobre o profeta Maomé, no jornal dinamarquês Jyllands-Posten.

Os cartoons estão a provocar reacções de hostilidade aos produtos e aos cidadãos dinamarqueses em vários países muçulmanos ao mesmo tempo que em vários jornais de todo o mundo é abordado o tema em defesa da liberdade de expressão.

A”Galeria Maomé” é uma espécie de sub-portal dentro do Museu Virtual do Cartoon, a partir do qual se poderá aceder a múltiplos links com os cartoons publicados em jornais de todo o planeta, ordenados por países. Há ainda um espaço para comentários com vista à troca de opiniões provenientes de todo o mundo sobre a polémica dos desenhos de Maomé. Se a sua proibição viola ou não a liberdade de expressão dos meios de comunicação social, se ofende ou não a comunidade muçulmana, são alguns dos temas que certamente serão abordados neste espaço de discussão.

Entretanto a FECO (Federation of Cartoonists Organisations) fez chegar ao Museu Nacional da Imprensa uma mensagem de apelo a todos os cartunistas para que enviem para a FECO um cartoon que trate qualquer tema mas que escondam Maomé por razões de incompatibilidade de humor: “Bienvenidos pues Jesucristo y la Virgen María, Benito XVI o Juan Pablo II, el abate Pierre o la Madre Teresa, Yahvé o Buda, los raelistas o los Testigos de Jehová, los “born again” o los evangelistas, Giordano Bruno o Galileo, Torquemada o George W. Bush, un par de tijeras o una hoguera de la Inquisición… pero sobre todo no dibujar a Mahoma, por razones de evidente incompatibilidad de humor”.

A defesa da liberdade de expressão faz com que, conjuntamente a FECO e o Museu Nacional da Imprensa, que celebraram um protocolo em Novembro de 2005, activem o debate internacional sobre a polémica reacção muçulmana.

O Museu Virtual do Cartoon é propriedade do Museu Nacional da Imprensa e foi lançado em Novembro de 2005 durante a abertura oficial do VII PortoCartoon-World Festival.

Pretende ser visto como um espaço dinâmico que pretende valorizar a linguagem universal do cartoon, na “linha de excelência do humor” que tem marcado o PortoCartoon. Está dividido em vários “espaços”, dos quais se destaca a Galeria de Honra, onde se podem encontrar vários marcos da história da caricatura, a partir do século XIX. Nas outras secções pode aceder-se a informação sobre: cartunistas; concursos e festivais; museus e galerias; organizações de cartoon e notícias. É de destacar ainda um “espaço” dedicado especialmente ao PortoCartoon-World Festival.


  

 

 

Museu Nacional da Imprensa    
Museu Virtual do Cartoon
em Esperanto


   

A versão em Esperanto do Museu Virtual do Cartoon foi lançada, pelo Museu Nacional da Imprensa, a 9 de Janeiro, durante a inauguração da exposição “Bordallo Pinheiro: um génio sem fronteiras”, em Lisboa.
A nova versão foi apresentada em primeira mão ao Ministro das Finanças, pelo director do Museu Nacional da Imprensa e autor do projecto, Luís Humberto Marcos.
Localizável em www.cartoonvirtualmuseum.org o museu virtual do cartoon passa a ser trilingue (Português, Inglês e Esperanto).
O Esperanto (http://www.esperanto.org) foi criado em 1887 por Ludwik Zamenhof e tinha como objectivo tornar-se a linguagem universal de todo o mundo. Actualmente é falada por mais de três milhões de pessoas em cerca de 100 países. Esta latitude geográfica está na base da escolha do Esperanto como terceira língua do Museu Virtual do Cartoon.
O Museu foi lançado em Novembro de 2005 durante a abertura oficial do VII PortoCartoon-World Festival. A “inauguração” foi feita pela Ministra da Cultura, acompanhada da Presidente da FECO (Federation of Cartoonists Organisations) Marlene Pohle e do presidente do júri do VII PortoCartoon, G. Wolinksi.
Este museu virtual é mais uma etapa na atenção que o Museu da Imprensa tem dado ao cartoon, desde a sua inauguração em 1997, insere-se no quadro da Galeria Internacional do Cartoon que está a ser criada e visa a divulgação global de um conjunto de referências que assinalam a importância do desenho de humor no mundo. Trata-se de um projecto que irá fortalecer-se com o protocolo assinado entre a FECO e o Museu Nacional da Imprensa.
O Museu Virtual do Cartoon deve ser visto como um espaço dinâmico que pretende valorizar a linguagem universal do cartoon, na “linha de excelência do humor” que tem marcado o PortoCartoon. Está dividido em vários “espaços”, dos quais se destaca a Galeria de Honra, onde se podem encontrar vários marcos da história da caricatura, a partir do século XIX. Nas outras secções pode aceder-se a informação sobre: cartunistas; concursos e festivais; museus e galerias; organizações de cartoon e notícias. É de destacar ainda um “espaço” dedicado especialmente ao PortoCartoon-World Festival.
O projecto tem o apoio do Programa ON e foi desenvolvido pelo Instituto Multimédia.

 
 



 


  

 

 

Estação da CP - Braga e  Museu Nacional da Imprensa - Porto
O melhor do PortoCartoon
“PortoCartoon: o riso do mundo”


  

A exposição “PortoCartoon: o riso do mundo” apresenta os premiados das diversas edições do PortoCartoon-World Festival. Uma iniciativa do Museu Nacional da Imprensa considerada pela FECO (Federation of Cartoonists’ Organisations), um dos principais festivais de desenho humorístico do mundo.

Constituída por meia centena de obras, a mostra abre com um texto trilingue (português, inglês e castelhano) do director do museu, Luís Humberto Marcos.

Os desenhos patentes foram escolhidos entre milhares de cartunistas concorrentes, oriundos dos quatro cantos do mundo.

Sempre com temas diferentes, os cartoons expostos mostram a força reflexiva do humor a propósito dos problemas mais preocupantes do mundo. A guerra, a poluição, a fome, o consumismo, a falta de água, o abuso de poder, a globalização, etc…, podendo ser apreciados desenhos vindos de países tão diferentes como Brasil, China, Cuba, Irão, Japão e Líbano, para além dos principais países europeus.

A exposição é permanente e está patente ao público na Galeria Internacional do cartoon do Museu Nacional da Imprensa, no seu horário habitual: todos os dias das 15h. às 20h.

Em Braga, na estação de comboios da CP, pode ser vista uma extensão do “riso do mundo”. São mais de 30 reproduções e mostram parte da exposição patente na sede do museu.

A ida desta mostra para Braga insere-se na política de descentralização cultural levada a cabo pelo Museu Nacional da Imprensa, que uma vez mais lançou a mensagem humorística para fora das suas paredes.
 


 

 

 
 


  

 

 

Museu Nacional da Imprensa    
Ministra da Cultura
abriu o VII PortoCartoon

 

A Ministra da Cultura presidiu à abertura oficial do VII PortoCartoon-World Festival: “Humor e Sociedade”, no dia 4 de Novembro de 2005.

Durante a sessão inaugural, Isabel Pires de Lima, entregou os prémios aos vencedores e abriu a exposição dos trabalhos seleccionados pelo júri internacional do VII PortoCartoon.

Estiveram presentes, na cerimónia, o presidente do júri, o famoso cartunista francês G. Wolinski, e a Presidente da FECO (Federation of Cartoonists Organisations) Marlene Pohle, bem como os premiados deste ano: Druzhinin (Grande Prémio), David Vela Cervera (2º prémio) e Zlatkovsky (3º prémio).

 

Os vencedores receberam, para além do troféu, um prémio monetário e garrafas de Vinho do Porto Romariz (colheitas especiais). Uma peça de cerâmica tradicional portuguesa, em porcelana pintada à mão, feita pela empresa Cerâmica do Douro, foi feita em exclusivo para o Grande Prémio do PortoCartoon-World Festival.

 

A exposição do VII PortoCartoon é constituída por mais de 200 cartoons e apresenta os trabalhos premiados, as menções honrosas atribuídas e os melhores desenhos seleccionados pelo júri internacional. Estão patentes desenhos de países tão diferentes como o Azerbeijão, a Argélia, a China, a Colômbia, a Indonésia, o Irão, a Macedónia, a Roménia, a Rússia, a Ucrânia, e a Turquia, entre outros, para além dos principais países europeus.

 

Durante a sessão inaugural, foi apresentado o catálogo “Humor e Sociedade”, co-editado pelo Museu Nacional da Imprensa e Edições ASA. A obra contém 216 páginas e reúne os 17 cartoons premiados e mais 193 desenhos seleccionados para a exposição.

 

A edição é bilingue (português e inglês) e nela constam os textos originais de todos os membros do júri internacional do concurso e uma mensagem do Presidente da República, Jorge Sampaio.

 

O PortoCartoon-World Festival, organizado anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa, é considerado pela FECO um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo, uma distinção que coloca Portugal no topo dos concursos internacionais de caricatura. A FECO é a mais importante organização internacional de cartunistas representando mais de 2000 artistas de 30 países.


  Druzhinin recebe o 1º prémio das mãos 
da Ministra da Cultura, Isabel Pires de Lima


Cervera recebe o 2º prémio das mãos 
do Presidente do Júri, Georges Wolinski


 Zlatkovsky recebe o 3º prémio das mãos 
da Presidente da FECO, Marlene Pohle

       

 

 


  

 

 

Web Site - Produzido por Museu Nacional da Imprensa
Museu Virtual do Cartoon 

  

O Museu Virtual do Cartoon foi lançado pelo Museu Nacional da Imprensa, em Novembro de 2005, durante a abertura oficial do VII PortoCartoon-World Festival.

A “inauguração” deste museu foi feita pela Ministra da Cultura, acompanhada da Presidente da FECO (Federation of Cartoonists Organisations) Marlene Pohle, do presidente do júri do VII PortoCartoon, G. Wolinksi e do director do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos, autor do projecto.

Localizável em www.cartoonvirtualmuseum.org o novo museu virtual pretende ser mais uma etapa na atenção que o Museu da Imprensa tem dado ao cartoon, desde a sua inauguração em 1997.

Este novo projecto insere-se no quadro da Galeria Internacional do Cartoon que está a ser criada e visa a divulgação global de um conjunto de referências que assinalam a importância do desenho de humor no mundo. Trata-se de um projecto que irá fortalecer-se com o protocolo assinado entre a FECO e o Museu Nacional da Imprensa.

Ainda na sua 1ª fase, o Museu Virtual do Cartoon deve ser visto como um espaço dinâmico que pretende valorizar a linguagem universal do cartoon, na “linha de excelência do humor” que tem marcado o PortoCartoon.

Está dividido em vários “espaços”, dos quais se destaca a Galeria de Honra, onde se podem encontrar vários marcos da história da caricatura, a partir do século XIX.

Nas outras secções pode aceder-se a informação sobre: cartunistas; concursos e festivais; museus e galerias; organizações de cartoon e notícias. É de destacar ainda um item dedicado especialmente ao PortoCartoon-World Festival.

O projecto tem o apoio do Programa ON e foi desenvolvido pelo Instituto Multimédia.

 


  

  


 

 

  

Museu Nacional da Imprensa    
TEMA: Humor e Sociedade
Druzhinin vence VII PortoCartoon


 

O cartunista Valentin Druzhinin, do Turquemenistão, foi o vencedor do Grande Prémio do VII PortoCartoon-World Festival, organizado pelo Museu Nacional da Imprensa. O segundo prémio foi atribuido a David Vela Cervera, de Espanha e o terceiro a Mikhail M. Zlatkovsky, da Rússia.

Valentin Druzhinin começou a colaborar em jornais aos 14 anos e é membro da Liga dos Artistas Ucraniana. Já participou em numerosas exposições e recebeu mais de 90 prémios. Actualmente trabalha no jornal russo “Komsomoskaya Pravda”.

O PortoCartoon-World Festival é considerado pela FECO (Federation of Cartoonists Organisations), um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo, uma distinção que coloca Portugal no topo dos concursos internacionais de caricatura. A FECO é a mais importante organização internacional de cartunistas representando mais de 2000 artistas de 30 países.

O júri internacional do VII PortoCartoon foi presidido por Georges Wolinski, (França) e integrou o famoso Arquitecto Siza Vieira, além dos seguintes elementos: Marlene Pohle (Alemanha), vice-presidente da FECO; Xaquin Marin, director do Museo de Humor de Fene, na Galiza (Espanha); Fernando Pinto Coelho, representante da Faculdade de Belas Artes do Porto (Portugal); Luís Humberto Marcos, director do Museu Nacional da Imprensa (Portugal) e Inês Moreira (Instituto das Artes), representante do Ministério da Cultura (Portugal).

   

Alta Qualidade

 

Wolinski, afirmou, durante a conferência de Imprensa de apresentação dos vencedores, que ficou satisfeito pela “alta qualidade” dos trabalhos concorrentes superando a qualidade das edições anteriores. Relativamente ao cartoon vencedor acrescentou ainda que “é um desenho notável e com uma ideia actual muito forte” explicando que o artista russo expõe a forma como as mulheres suicidas embelezam os lábios que estão tapados pelas burcas. Por sua vez, a argentina Marlene Pohle, como vice-presidente da FECO reforçou a importância deste festival ao afirmar que “O PortoCartoon é muito bem visto internacionalmente e um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo”. Na opinião de Luís Humberto Marcos, director do PortoCartoon, a qualidade dos desenhos “reforça a excelência do humor que tem caracterizado o festival.”

A elevada qualidade dos trabalhos, levou o júri internacional a atribuir ainda 14 Menções Honrosas, seleccionar para o catálogo 210 desenhos e a lavrar em acta que: “o PortoCartoon contribui para divulgar e valorizar a linguagem de excelência do Cartoon” e que o “PortoCartoon evidencia um elevado nível de qualidade que importa realçar no contexto internacional”.

   

O “Humor e Sociedade” foi o tema escolhido para o VII PortoCartoon em homenagem ao trabalho dos cartunistas em geral e a Rafael Bordalo Pinheiro que há 130 anos criou a famosa figura do “Zé Povinho” (1875).


GRANDE PRÉMIO - Valentin Druzhinin - Rússia
s/ título

2º PRÉMIO - David Vela Cervera - Espanha
O Primeiro Beijo

3º PRÉMIO - Mikhail Zlaykovsky - Rússia
s/ título  

   

  


  

 

 

Museu Nacional da Imprensa      
Colecção Filatélica
Lançada no Museu


     

Os CTT lançaram, nas instalações do Museu Nacional da Imprensa, uma emissão filatélica evocativa do centenário de Raphael Bordallo Pinheiro denominada “Caricaturistas Portugueses” com a obliteração de correspondência com um carimbo especial do Zé Povinho.

Produzida pelos CTT, com a colaboração do Museu Nacional da Imprensa, a coleccção junta alguns dos nomes mais importantes da caricatura portuguesa: Sebastião Sanhudo, Celso Hermínio, Leal da Câmara, Francisco Valença, Stuart Carvalhais, Sam, João Abel Manta, Cid e António.

Trata-se de uma colecção excepcional, com autocaricaturas e o “soberano” Zé Povinho em grande destaque. A edição é de 200 mil exemplares.



  

 

 

Internet - Museu Nacional da Imprensa      
Galeria Virtual “Cartoons 9/11”
   

A Galeria Virtual “Cartoons 9/11” criada pelo Museu Nacional da Imprensa em 2004, foi reforçada com novos links e mais cartoons.
Lançada aquando do terceiro aniversário dos atentados do 11 de Setembro de 2001 nos E.U.A., a galeria continua localizável em www.museudaimprensa/cartoons-9/11 e resulta do grande impacto que este acontecimento teve no mundo, através dos media, mostrando a riqueza da linguagem do cartoon na interpretação do atentado terrorista.
A galeria é bilingue (português/inglês) e permite um rápido acesso a milhares de cartoons feitos em todo o mundo e digitalmente acessíveis. Está repartida em diversas “salas”, permitindo um visionamento dos desenhos humorísticos por ordem de países, associações profissionais, cartunistas individuais, etc. 
A criação desta galeria surgiu no âmbito da atenção que o Museu da Imprensa tem dado ao Cartoon, quer através do PortoCartoon-World Festival, quer de múltiplas exposições e outras actividades como a Galeria Internacional do Cartoon, em desenvolvimento.

  

 

 

Museu Nacional da Imprensa       
Galeria Virtual da Censura

   

O Museu Nacional da Imprensa assinalou o Dia Internacional dos Museus, em Maio de 2004, com o lançamento da Galeria Virtual da Censura.

Localizável em www.imultimedia.pt/galeriavirtualdacensura, a galeria abrange o período da ditadura que vigorou em Portugal entre 1926 e 1974, podendo ser vistas mais de 170 provas de textos censurados, a par de uma cronologia com os principais factos relacionados com o sistema censório.

A cronologia da História da Censura em Portugal é baseada num estudo feito pelo director do museu, Luís Humberto Marcos, aquando da exposição “Imprensa, Censura e Liberdade – 5 Séculos de História”, em 1999.

As principais actuações de Oliveira Salazar e Marcelo Caetano, desde o “visado pela censura” até ao “exame prévio”, são apresentadas com exemplos e mostram, de forma objectiva, as preocupações da ditadura em impedir a circulação de ideias.

Os cibernautas têm acesso a vários exemplares da imprensa clandestina que se produziu de 1926 a 1974.

 


  

 

 

Museu Nacional da Imprensa       
Oficina para Famílias
“Se Eu Fosse Gutenberg”

“Trajar-se” de Gutenberg e experimentar as antigas técnicas de composição e impressão manual é o desafio que o Museu Nacional da Imprensa (Porto) lança às famílias, para as tardes do 4º Sábado de cada mês.

No final de cada sessão, os participantes poderão levar como recordação uma fotografia sua com os trajes de Gutenberg.

Em cada sessão, os participantes, acompanhados por um técnico do Museu, poderão manipular as máquinas que compõem a exposição permanente do Museu, “Memórias Vivas da Imprensa”, experimentando as primitivas técnicas tipográficas, através da impressão de gravuras alusivas ao evento e tipos com a letra correspondente à inicial do apelido de cada família.

Com esta iniciativa, pretende-se que os visitantes, designadamente os mais jovens, avaliem os progressos verificados nas Artes Gráficas, desde Gutenberg até ao aparecimento do computador, reconhecendo a importância de algumas profissões, agora inexistentes, relacionadas com a produção gráfica.

Com esta oficina, o Museu Nacional da Imprensa mantém a sua adesão ao projecto “Famílias nos Museus”, promovido pela Câmara Municipal do Porto, iniciativa que integra cerca de vinte espaços museológicos e que pretende criar programas específicos para que as famílias explorem os Museus da cidade. Em 2003, o Museu Nacional da Imprensa realizou uma oficina de reciclagem manual de papel, em que participaram cerca de 100 famílias.

As famílias interessadas em participar na oficina “Se Eu Fosse Gutenberg” deverão preencher a ficha de inscrição e enviar por email ou fax, ou contactar directamente o Museu de 2ª a Domingo, entre as 15h e as 20h.

 

Informações:

Museu Nacional da Imprensa

Tel: 22 5304966 / 22 5300648

Fax: 22 5301071

Email: museuimprensa@mail.telepac.pt


  

 

 

Museu Nacional da Imprensa        
lança livro sobre Daumier
    

“Daumier: o génio da Caricatura” é o título do livro que o Museu Nacional da Imprensa lançou em Dezembro de 2001, no Fórum Fnac do Norteshopping, em Matosinhos.

Trata-se da primeira publicação que se edita em Portugal sobre o referido autor, considerado um dos maiores vultos da caricatura a nível mundial.

A obra contém 400 páginas, metade das quais com reproduções litográficas de Daumier pertencentes à colecção de Juan Espino.

Coordenado pelo director do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos, autor da introdução e notas bibliográficas, o livro integra textos originais de dois historiadores de arte: José-Augusto França e Javier Herrera-Navarro, para além de um poema de Baudelaire sobre o autor.

A obra é trilingue (Português, Francês e Espanhol) e nela pode ver-se uma das duas únicas caricaturas conhecidas de Daumier alusivas a Portugal, cujo “original” pertence ao espólio do Museu Nacional da Imprensa.

Tal como refere o director do Museu da Imprensa na introdução do livro, Daumier “tem uma obra litográfica fabulosa e foi um dos pioneiros no uso jornalístico do desenho de humor.

José Augusto França realça a admiração de Rafael Bordalo Pinheiro pela obra de Daumier “...juntando-o a Gavarni, Grandville, Cham e Monni no panteão das glórias da arte de humor que a França dera ao mundo, em desenho e caricatura...” ...“A admiração de Rafael Bordalo é especialmente significativa ... “Ele era o que mais podia entender a acção do mestre francês...”

Por seu lado, Javier Herrera-Navarro foca as relações artísticas entre França e Espanha: “uma dupla incidência de Daumier na arte espanhola, qualidades ambas que partilha com Goya em maior ou menor medida...” 
Este livro pode ser adquirido nas instalações do Museu Nacional da Imprensa.


 


  

 

 

Museu Nacional da Imprensa        
abre Primeiro Núcleo Regional
   

Está a funcionar em Celorico de Basto o primeiro Núcleo do Museu Nacional da Imprensa, inaugurado em Julho de 2001.

Esta iniciativa resultou de um acordo entre a Câmara Municipal de Celorico de Basto e aquele Museu, na sequência da aquisição do espólio de uma antiga tipografia feita pela autarquia. Um protocolo de cooperação assinado entre as duas instituições, garante os requisitos técnico-científicos e aponta para estudos, debates e pesquisas sobre a imprensa e as artes gráficas na região.

O núcleo museológico integra dois espaços singulares: um para Exposições Temporárias; o outro dedicado à Exposição Permanente.

Procurando manter a linha de "museu vivo" adoptada na sede, o núcleo tem um prelo manual onde os visitantes podem imprimir um "rosto" de Gutenberg.

Conforme se pode ler no texto do protocolo, o desenvolvimento deste núcleo museológico, inserido no Pólo Cultural de Basto, é da responsabilidade científica do Museu Nacional da Imprensa e da logística financeira da Câmara Municipal.

O Núcleo do Museu Nacional da Imprensa de Celorico de Basto, fica junto da Biblioteca Municipal e pode ser visitado, gratuitamente, de 3ª a Sábado, das 10h às 12h e das 14h às 19h.




   

Internacionais

  
 

  

  

 

35º Salão Internacional de Humor de Piracicaba
PortoCartoon leva a
“Globalização” ao Brasil

O melhor da “Globalização” do IX PortoCartoon-World Festival está patente ao público no Brasil, no 35º Salão Internacional de Humor de Piracicaba.
Pelo 4º ano consecutivo, o Museu Nacional da Imprensa apresenta em S. Paulo, num dos eventos mais importantes do mundo no universo do humor gráfico, uma mostra do PortoCartoon.
A exposição, composta por meia centena de trabalhos, fez parte da edição de 2007 do certame, tendo a exposição original do IX PortoCartoon apresentado mais de 400 trabalhos, dos cinco continentes.
Os visitantes do salão brasileiro podem apreciar como diferentes cartunistas tratam, com humor e sátira, a “Globalização” retratando o seu impacto e implicações à escala mundial. Diversos sectores da sociedade, desde a Economia, à Política, passando pelos costumes e problemas do dia e dia, são abrangidos pelo olhar satírico dos humoristas.
A apresentação desta mostra no Brasil integra-se no protocolo assinado entre o museu da cidade do Porto e a Prefeitura de Piracicaba em 2005, para o desenvolvimento de iniciativas conjuntas na área do desenho de humor.
Para o MNI esta é mais uma iniciativa da “ponte”criada entre Portugal e Brasil no âmbito do cartoon e permite a divulgação do melhor do humor que se faz por todo o mundo.
Esta presença no Brasil insere-se ainda na linha da internacionalização do PortoCartoon. O festival, organizado anualmente pelo Museu Nacional da Imprensa, é considerado pela Federação Internacional de Cartunistas (FECO), um dos três maiores e melhores do mundo. As suas mostras já estiveram estado patentes nos seguintes países: Argentina, Brasil, Espanha, França e México, em alguns deles mais do que uma vez, prosseguindo a internacionalização do certame.
O Salão de Piracicaba é uma das mais antigas organizações de humor gráfico do mundo e realiza-se ininterruptamente desde 1974.
A exposição do MNI pode ser vista até 12 de Outubro, no Armazém 14 do Engenho Central, nas margens do rio Piracicaba, S. Paulo.


 

 

 

 
 


 
 
 

   

Protocolo em Valladolid
Museu da Imprensa
Liga-se a Espanha

O Museu Nacional da Imprensa assinou um protocolo de cooperação com a Fundación Joaquín Díaz, instalada na única “Vila del Libro” de Espanha, na povoação medieval de Urueña, em Valladolid. 
O documento foi assinado pelo director do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos e por Joaquín Díaz, Presidente da Fundação, no fim-de-semana em que a Vila comemorou o seu primeiro aniversário com o registo de 76 000 visitantes.
O protocolo tem por finalidade a cooperação e o desenvolvimento de iniciativas conjuntas para o estreitamento dos laços culturais entre Portugal e Espanha, na valorização do papel da imprensa e da sua história, e na criação de um roteiro da imprensa no espaço ibérico.
No âmbito deste protocolo, as duas instituições irão promover o intercâmbio de exposições temporárias, encontros, conferências e outras iniciativas, sobre temas relacionados com a Imprensa, o papel e as Artes Gráficas.
Esta iniciativa insere-se na linha de internacionalização do Museu Nacional da Imprensa que já assinou convénios com outros países, designadamente a França, o México e os sete países de língua oficial portuguesa, estes no quadro do Museu Sem Fronteiras da Imprensa da Lusofonia. 
Criada em 1994, a Fundación Joaquín Díaz (http://www.funjdiaz.net/index.cfm) alberga um museu etnográfico com valiosas colecções de gravuras, matérias tipográficos, instrumentos musicais, fotografias, discos, etc,. Possui também uma Fonoteca com mais de 14 mil suportes sonoros e uma vasta Biblioteca com mais de 14 mil títulos disponíveis para consulta.
O Museu Nacional da Imprensa foi inaugurado em 1997 e tem-se destacado no campo da dinamização cultural e da preservação do património gráfico. É o único museu vivo de Imprensa na Península Ibérica, reúne um dos maiores acervos museológicos de maquinaria gráfica do mundo e tem patente ao público o maior conjunto mundial de máquinas de tipografia em funcionamento.


 

 



 
 

 

Protocolo com Museu Mexicano
Espaço ibero-americano
une Museus da Imprensa

O Museu Nacional da Imprensa assinou no México, em Guadalajara, um protocolo de cooperação com o Museo del Periodismo y las Artes Gráficas.
O documento foi assinado, em Novembro, pelo director do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos, pela directora de Museos y Galerías do município de Guadalajara, Susana Chavez Brandon, e pela directora do Museo del Periodismo, Maria Dolores Ibarra Rivas.
O protocolo tem por finalidade a cooperação no desenvolvimento de iniciativas conjuntas para o reforço dos laços culturais entre Portugal e México, através da valorização do papel da imprensa e da sua história em geral, e do seu desenvolvimento no espaço ibero-americano.
No âmbito deste protocolo, os dois museus irão promover o enriquecimento cultural dos seus países através do intercâmbio cultural que se concretizará na realização de exposições temporárias, encontros, conferências e outras iniciativas relacionados com a Imprensa.
A oportunidade para a assinatura deste documento surgiu durante o X Congresso Ibero-americano de Comunicação que decorreu em Guadalajara e que contou com a primeira exposição virtual organizada pelo Museu da cidade do Porto no âmbito do PortoCartoon. Composta por meia centena de cartoons, a exposição “Humor Ibero-Americano no PortoCartoon” apresentou os trabalhos dos “artistas ibero-americanos” premiados nas várias edições do PortoCartoon-World Festival.
O Museo del Periodismo y las Artes Gráficas guarda uma parte importante da História do México. No local onde está instalado funcionou a primeira tipografia de Guadalajara, durante a última década do séc. XVIII, onde era impresso o jornal “El Despertador Americano”.
O Museu Nacional da Imprensa tem-se destacado no campo da dinamização cultural e da preservação do património gráfico. É o único museu vivo de Imprensa na Península Ibérica, reúne um dos maiores acervos museológicos de maquinaria gráfica do mundo e tem patente ao público o maior conjunto mundial de máquinas de tipografia em funcionamento. O museu da cidade do Porto promove a descentralização cultural a nível nacional e internacional tendo já apresentado exposições na Argentina, Brasil, França e Espanha.



 

 

   


 
 

 

PortoCartoon no México (Guadalajara)
Exposição virtual mostra
humor ibero-americano

 

 

Composta por meia centena de cartoons, a exposição apresenta os trabalhos dos “artistas ibero-americanos” premiados nas várias edições do PortoCartoon-World Festival. Trata-se de uma mostra virtual, com o título “Humor Ibero-Americano no PortoCartoon”.
Os desenhos, que integram esta mostra, foram escolhidos pelo júri internacional do concurso (presidido por Wolinski, célebre cartunista francês) que todos os anos tem a tarefa de escolher os melhores trabalhos recebidos de todo o mundo.
Esta é a primeira exposição virtual organizada no âmbito do PortoCartoon e nela podem ser vistos os desenhos feitos por artistas de Espanha, Portugal, Argentina, Brasil, Cuba e México, entre outros países da América Latina.
Nas nove edições já realizadas, cinco artistas ibero-americanos ficaram nos três lugares cimeiros. Angel Boligán Corbo venceu o grande prémio do II PortoCartoon e várias menções honrosas nos anos seguintes. Boligan nasceu em Cuba mas naturalizou-se mexicano. Trabalha como caricaturista editorial do diário El Universal. O brasileiro Cau Gomez, natural da Bahia, venceu o IX PortoCartoon dedicado ao Ecoturismo. Logo na primeira edição do festival foi atribuído o terceiro prémio ao espanhol Madrigal. Outro espanhol, David Vela, venceu o segundo prémio do VII PortoCartoon. A edição deste ano premiou o brasileiro DaCosta com o segundo prémio.
Os cartoons mostram a força reflexiva do humor a propósito dos problemas mais preocupantes do mundo como a poluição, a fome, o consumismo, a falta de água, o abuso de poder, a desertificação e a globalização, entre outros.
Para o Museu Nacional da Imprensa, a presença desta exposição no X Congresso Ibero-americano de Comunicação, no México, constitui mais uma ponte entre culturas, países e regiões, no quadro da internacionalização do PortoCartoon-World Festival. O troféu desenhado pelo arquitecto Siza Vieira mostra bem esta interculturalidade.
O PortoCartoon tem sido um espaço de excelência do humor mundial e é considerado pela Federação Internacional de Organizações de Cartoon, um dos três principais festivais de desenho humorístico do mundo.


 



 
 

 

PortoCartoon no 34º Salão Internacional de Humor de Piracicaba
“Ponte de humor une Portugal e Brasil”


 

A fuga da Corte portuguesa para o Brasil, em 1807, patente no IX PortoCartoon do Museu Nacional da Imprensa, teve uma réplica no maior Salão de Humor brasileiro.
Denominada “Uma praia portuguesa com certeza - A vinda de D. João VI e sua Corte ao Brasil em 1808” a instalação retrata a visão do cartunista piracicabano Eduardo Grosso (Edu) sobre a fuga da Corte Portuguesa para o Brasil, quando Portugal era governado pelo Príncipe Regente Dom João VI.
O segundo centenário deste acontecimento tão importante para a História de Portugal e do Brasil serviu de mote para reforçar a “ponte de humor” estabelecida em 2005, entre o museu português e a Prefeitura de Piracicaba, através da assinatura de um protocolo de cooperação.
O 34º Salão Internacional de Humor de Piracicaba contou também com a presença do maior “embaixador” português através da exposição “O Vinho do Porto no humor mundial”.
Integrada na edição 2006 do PortoCartoon-World Festival, a mostra celebra os 250 anos da criação, pelo Marquês de Pombal, da zona demarcada do Douro, berço do Vinho do Porto. Estiveram expostos dezenas de trabalhos nos quais se pôde ver como os autores de diferentes países ligaram o “bom vinho” ao “bom humor”.
O Salão de Piracicaba é uma das maiores e mais antigas organizações de humor gráfico do mundo e apresentou, em 2007, a maior exposição da sua história.
 

 

 


 

  

 


 



 
 

 

26º Salon International de la Caricature de St-Just-Le-Martel
Salão Francês acolhe PortoCartoon


 

O PortoCartoon-World Festival esteve patente em França, no maior salão europeu de humor, pelo segundo ano consecutivo, com o patrocínio oficial da Caixa Geral de Depósitos.
A exposição “Desertificação e Degradação da Terra” marcou a presença portuguesa no 26º Salão Internacional da Caricatura, do Desenho de Imprensa e do Humor de St-Just-Le-Martel.
Composta por 60 desenhos, a mostra apresentou os trabalhos premiados, as menções honrosas atribuídas e os melhores desenhos seleccionados pelo júri internacional do concurso do oitavo festival.
Com a escolha da Desertificação como tema, a organização do PortoCartoon, pretendeu que cartunistas em todo o mundo reflectissem com humor sobre este drama que afecta a qualidade de vida de milhões de cidadãos em todo o planeta.
Os trabalhos do PortoCartoon apresentados em França, enviados dos mais diversos países como a Alemanha, a Argentina, o Brasil, a China, o México ou a Nigéria, mostraram, mais uma vez, a força do cartoon como linguagem universal.
O salão de humor francês já se realiza há mais de 25 anos e todos os anos reúne alguns dos melhores cartunistas de todo o mundo. Apresentando sempre grandes exposições temáticas e de autor, o certame tem a particularidade de oferecer como primeiro prémio uma vaca, exemplar da qualidade da região rica em pecuária.
A presença do PortoCartoon na “capital francesa do humor” integrou-se no âmbito do Protocolo assinado, em 2006, entre a Câmara Municipal de St-Just-Le-Martel e o Museu Nacional da Imprensa. Correspondeu assim, a mais uma etapa na internacionalização do festival português, com vista ao reforço da sua importância como ponto de atracção dos grandes nomes do humor mundial.
 


 

 




 
 

 

Brasil - Museu da Língua Portuguesa
Museu assina Protocolo com
Museu da Língua Portuguesa

O Museu Nacional da Imprensa assinou, no passado mês de Agosto, no Brasil, em S. Paulo, um protocolo de cooperação com o Museu da Língua Portuguesa.
O documento foi assinado pelo director do Museu Nacional da Imprensa, Luís Humberto Marcos e pelo Secretário de Estado da Cultura, João Batista de Andrade, representante máximo na área cultural do Governo do Estado de S. Paulo, entidade que tutela o museu brasileiro.
O protocolo tem por finalidade a cooperação na promoção conjunta de actividades relacionadas com a história e o património da língua portuguesa e da Imprensa, numa perspectiva de valorização da língua no espaço da Lusofonia.
No âmbito deste protocolo, as duas instituições irão promover o intercâmbio cultural através da realização de exposições temporárias, encontros, conferências e outras iniciativas, sobre temas relacionados com a Língua e a Imprensa.
O Museu da Língua Portuguesa está instalado no coração da cidade de São Paulo, ocupa as antigas instalações da Estação da Luz e é a primeira instituição do mundo totalmente dedicada a um idioma. Desde a sua inauguração, em Março deste ano, recebeu mais de 200 mil visitantes. S. Paulo foi a cidade escolhida para albergar o museu porque reúne a maior população de falantes da língua portuguesa no mundo, mais de 10.5 milhões de pessoas.
O Museu Nacional da Imprensa foi inaugurado em 1997 e tem-se destacado no campo da dinamização cultural e da preservação do património gráfico. É o único museu vivo de Imprensa na Península Ibérica, reúne um dos maiores acervos museológicos de maquinaria gráfica do mundo e tem patente ao público o maior conjunto mundial de máquinas de tipografia em funcionamento. O museu da cidade do Porto promove a descentralização cultural a nível nacional e internacional tendo já levado exposições à Argentina, França e Espanha.

Primeiro Protocolo Brasileiro
Reforça Internacionalização

Antonio Sartini, director do Museu da Língua Portuguesa, em declarações à Agência Lusa, afirmou que este é o primeiro protocolo internacional assinado pelo Museu da Língua Portuguesa. “Acreditamos que esse acordo é apenas um primeiro passo de uma parceria muito frutífera para o desenvolvimento cultural dos dois países”, disse Sartini, concluindo que o protocolo assinado tem como objectivo “a promoção conjunta de actividades para divulgação da língua portuguesa no âmbito da lusofonia”.
O Secretário de Cultura do Estado de São Paulo, João Batista de Andrade, salientou que o acordo representa um “ponto novo de união” cultural entre os dois países.
Luís Humberto Marcos, director do Museu da Imprensa, afirmou que a assinatura desta parceria insere-se na estratégia de descentralização e de internacionalização do Museu. Salientou ainda que “Fazemos boas coisas nos dois países e muitas vezes não há uma merecida troca, o que começará a mudar a partir de agora”.

O Museu Nacional da Imprensa tem já vários protocolos assinados no âmbito do projecto de criação do Museu Sem Fronteiras da Imprensa da Lusofonia, que em Março deste ano foi objecto de uma declaração em favor, durante o VI Encontro das Imprensas Oficiais de Língua Portuguesa, que se realizou em S. Salvador da Bahia, no Brasil. O protocolo, apresentado por Luís Humberto, foi assinado pelos responsáveis das imprensas oficiais dos oito países de língua portuguesa que formam a CPLP - Comunidade Dos Países de Língua Portuguesa.
O Museu Sem Fronteiras da Imprensa da Lusofonia visa articular os espólios já reunidos em Portugal, Brasil, Angola, Moçambique, Guiné-Bissau, Cabo Verde, S. Tomé e Príncipe e Timor-Leste, assim como ampliar o seu impacto através da visibilidade conjunta no ciberespaço, com recurso às tecnologias multimédia.


  


Da esquerda para a direita: Antonio Sartini, director do Museu da Língua Portuguesa; Luís Humberto Marcos, director do Museu Nacional da Imprensa; João Batista de Andrade, Secretário de Cultura do Estado de São Paulo; Fábio Magalhães, secretário-adjunto da Secretaria de Estado da Cultura e Paulo Caruso, importante cartunista brasileiro.

 


Da esquerda para a direita: Luís Humberto Marcos, director do Museu Nacional da Imprensa; Antonio Sartini, director do Museu da Língua Portuguesa e João Batista de Andrade, Secretário de Cultura do Estado de São Paulo.


  
   

 

 

Museu O Taquaryense - Rio Grande do Sul, Brasil          
Museu da Imprensa na abertura 
do Museu “O Taquaryense”

 

O Museu Nacional da Imprensa esteve presente na abertura do   Museu O Taquaryense em Taquary, Rio Grande do Sul, no Brasil, em Abril de 2005.
Em Outubro de 2004, o Museu Nacional da Imprensa assinou um protocolo de cooperação com a FUVATES - Fundação Vale do Taquary de Ensino Superior - com vista à criação de um Museu de Imprensa em Taquary baseado no espólio do jornal centenário O Taquaryense.

Este jornal é a 3ª publicação mais antiga do Brasil em funcionamento e a 2ª do Estado de Rio Grande do Sul. Foi fundado em 1887 e preserva até hoje todo o seu património gráfico. Semanalmente as páginas do jornal continuam a ser feitas com composição manual. O seu dono e director faleceu no ano passado com 101 anos.

Neste contexto, o director do Museu Nacional da Imprensa juntou-se a outras individualidades que estiveram presentes na sessão de abertura do referido Museu. Esta sessão coincidiu com o encerramento do 3º Encontro da Rede Alçar - um projecto que visa resgatar a memória da imprensa brasileira.

A par da inauguração, foi feita a impressão ao “vivo” de uma edição comemorativa do jornal “O Taquaryense” que contou com uma comunicação do director do Museu Nacional da Imprensa. Na mesma sessão foi lançado na Internet o “sítio” do Museu de Taquary com um link para o museu virtual da imprensa lançado na Internet por Jorge Sampaio em 1997.

Para o Museu Nacional da Imprensa esta é uma oportunidade de reforçar a sua dimensão internacional, estreitando os laços de cooperação luso-brasileira, e também de integrar o Museu de Imprensa de Taquary no projecto da criação de um Museu sem Fronteiras da Imprensa da Lusofonia que Luís Humberto Marcos, director do Museu, apresentou, em Abril de 2004, em Florianopolis, no Brasil.

Taquary foi povoada no séc. XVIII por famílias de açorianos, sendo ainda hoje visíveis em vários locais daquela comunidade gaúcha vestígios e monumentos com a marca açoriana.


   

  

  


  

 

 

Centro Cultural Islas Malvinas - La Plata, Argentina      
Museu da Imprensa levou
Gutenberg à Argentina

   

O Museu Nacional da Imprensa teve patente ao público, na Argentina, em La Plata, a exposição “Gutenberg no Cartoon Internacional”.

Esta exposição integrou-se no VIII IBERCOM-Congresso Iberoamericano de Comunicação que se realizou em Outubro de 2004, na Facultad de Periodismo y Comunicación Social da Universidad Nacional de la Plata.

A mostra é constituída por uma selecção de trinta trabalhos que o Museu Nacional da Imprensa reuniu para assinalar o 600º aniversário de Gutenberg. Podem ser vistos trabalhos de cartunistas provenientes dos vários cantos do mundo, da China à Colômbia, e já premiados em diversos festivais internacionais. Os cartoons patentes ajudam a compreender, por detrás do humor, a importância da “descoberta” da imprensa de caracteres móveis.

A montagem desta exposição na Argentina foi mais uma etapa na internacionalização das actividades do Museu Nacional da Imprensa que já apresentou mostras de cartoon em França e Espanha, numa prova da universalidade do desenho humorístico.

Desde a sua inauguração, em 1997, o Museu tem feito do Cartoon um dos eixos da sua actividade, promovendo autores, festas da caricatura e mostras de âmbito nacional e internacional.


  


 

 

  Museu da Literatura da Roménia    
Museu da Imprensa na 
EUROLITERATUR


  

O Museu Nacional da Imprensa é um dos parceiros associados da exposição EUROLITERATUR, uma mostra interactiva multimédia sobre a literatura europeia e os seus principais escritores.

O projecto, lançado pelo Museu da Literatura da Roménia, contou com a colaboração de vários países europeus, incluindo Portugal, representado pelo Museu Nacional da Imprensa como entidade responsável pela selecção e documentação biográfica e fotográfica dos escritores portugueses presentes na exposição.

Através de uma estrutura cronológica, são apresentados os momentos mais importantes da literatura da Europa, desde a Antiguidade até à Literatura Moderna e Contemporânea.
Alguns dos maiores escritores portugueses como Luís de Camões, Almeida Garrett, Antero de Quental, Eça de Queirós, Guerra Junqueiro, Fernando Pessoa e José Saramago, figuram lado a lado com os consagrados William Shakespeare, Alexandre Dumas, Vítor Hugo, Honoré de Balzac, Oscar Wilde, Agatha Christie, Virgínia Wolf e Umberto Eco, entre outros.

A mostra é constituída por quiosques interactivos com uma base multimédia onde se incluem: fotografias de escritores, livros e manuscritos; documentos áudio e vídeo referentes a filmes, entrevistas, recitais de poesia; e-books (livros em suporte multimédia) e dados diversos sobre história da literatura.

O projecto, financiado pelo programa CULTURA 2000 da União Europeia, é de âmbito europeu e tem como principais objectivos: a promoção da leitura prioritariamente junto dos jovens europeus com valores culturais comuns; o diálogo cultural e de conhecimento das diversas nações europeias através da literatura, com rotas comuns mas patrimónios diferentes; e o desenvolvimento de novas formas de expressão literária e de diversidade cultural.

A exposição EUROLITERATUR é permanente e está patente ao público no Museu da Literatura da Roménia, em Bucareste.


   
   

 

  Universidade de Wisconsin, Milwaukee (EUA)
Exposição electrónica
"A Infância da Imprensa, Incunábulos na Biblioteca Golda Meir"

Como se lê no texto de apresentação desta exposição electrónica "numa época de transição entre a tipografia e a comunicação electrónica e multimedia, os incunábulos oferecem uma evidência física entre o texto manuscrito e a imprensa". A Biblioteca Golda Meir da Universidade de Wisconsin (EUA), apresenta, via Internet, a exposição "A Infância da Imprensa, Incunábulos na Biblioteca Golda Meir", composta de doze exemplares pertencentes à sua colecção especial e à colecção da American Geographical Society. Nela se focaliza o estudo dos incunábulos como fonte histórica sobre a vida, os gostos e a cultura do Renascimento.

A exposição está dividida em três secções:

1) A tradição do manuscrito e a transição para a imprensa;
2) Textos sagrados;
3) Textos Seculares.

São apresentados, entre outros, uma edição rubricada de 1473 do "De Civitate dei" de Santo Agostinho, impressa por Pedro Shoeffer, uma folha do "Cahtolicon" impresso em 1459, em Mainz, por Johann Gutenberg, e uma folha de "The Canterbury Tales" de Geoffrey Chaucer, um dos primeiros livros impressos em Inglaterra por William Caxton, em 1478.

No sentido de demonstrar a transição entre os textos manuscritos e o início da imprensa, é apresentado um facsimile da Bíblia de 42 linhas de Gutenberg de 1455/56 e três fragmentos de textos manuscritos renascentistas.