«Construir a sociedade digital que queremos é também construir uma verdadeira cidadania digital, na qual os cidadãos não são condicionados por desinformação ou por comportamentos abusivos», afirmou a Ministra de Estado e da Presidência, Mariana Vieira da Silva, na Conferência Anual de Cibersegurança, C-Days, que decorreu em Cascais, em novembro.

Entre os meios de combate à insegurança digital, a Ministra referiu o «instrumento comum de identificação dos principais riscos de segurança na implementação das novas redes 5G», criado pela Comissão Europeia, e a proposta de criação «de um Centro Europeu de Competências em Cibersegurança e de uma rede europeia de centros de competências nacionais». Este plano «conhecerá um desenvolvimento significativo” na Presidência Portuguesa do Conselho da União Europeia, que se inicia em janeiro de 2021.

Ao nível nacional, Mariana Vieira da Silva destacou a Estratégia Nacional de Segurança do Ciberespaço 2019-2023, cujo Plano de Ação foi reforçado com os contributos de mais organismos da Administração Pública, e a Estratégia para a Inovação e Modernização do Estado e da Administração Pública, aprovada em julho deste ano.

Esta estratégia prevê «que 80% dos organismos da Administração Pública com competências na área das tecnologias da informação e comunicação venham a ter certificação de conformidade com o Quadro Nacional de Referência em Cibersegurança desenvolvido pelo CNCS».

Artigos recentes

Junta-te a mais de  1,000 estudantes que desfrutam da educação no IM

Faz parte do Instituto Multimédia para promover a tua carreira.